17/08/2017 - APRESENTAÇÃO ANUAL DA ELETROBRAS S.A.
16/08/2017 - APRESENTAÇÃO ANUAL DA COPEL S.A.
31/05/2017 - SEMINÁRIO SOBRE SUSTENTABILIDADE APIMEC RIO
23/05/2017 - APRESENTAÇÃO ANUAL DO BANCO SANTANDER (BRASIL) S.A.
08/05/2017 - RICARDO SIROTSKY NA RIO MONEY FAIR 2017.
07/04/2017 - APRESENTAÇÃO ANUAL DO BRADESPAR S.A.
22/03/2017 - APRESENTAÇÃO ANUAL DO NEOENERGIA S.A.
03/03/2017 - APRESENTAÇÃO ANUAL DO ENGIE S.A.
22/02/2017 - MAIS CONSELHEIROS PEDEM RENUNCIA DA APIMEC RIO
22/02/2017 - APRESENTAÇÃO ANUAL DO BANESTES S.A.
17/01/2016 - AUGUSTO FRANCISCO DA SILVA RENUNCIOU AO CONSELHO DA APIMEC RIO
02/01/2017 - FERNANDO CARIOLA TRAVASSOS RENUNCIOU AO CONSELHO DA APIMEC RIO
02/01/2017 - HELIO DARWICH ASSUME PRESIDÊNCIA DA APIMEC RIO
21/03/2016 - NOTA DE FALECIMENTO – APIMEC RIO
23/02/2016 - DÍVIDA DAS 50 PRINCIPAIS EMPRESAS BRASILEIRAS DISPARAM
23/02/2016 - INDÚSTRIA BRASILEIRA REGISTRA QUEDA DE 8,3% EM 2015
23/02/2016 - VALOR DE MERCADO DAS 15 PRINCIPAIS COMPANHIAS LISTADAS NO BOVESPA
23/02/2016 - FAZENDA QUER ALONGAR DÍVIDA DOS ESTADOS EM TROCA DE LIMITE PARA DESPESAS COM PESSOAL
23/02/2016 - DÉFICIT DE FUNDOS DE PENSÃO DE ESTATAIS AVANÇA E PARTICIPANTES TERÃO QUE FAZER APORTES
23/02/2016 - VAREJO TEM PIOR RESULTADO EM 14 ANOS
23/02/2016 - ORGANIZAÇÃO PARA COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONOMICO (OCDE) PIORA PROJEÇÃO
29/01/2016 - EMPRESAS QUE TIVERAM MAIOR RECEITA COM VENDAS PARA O EXTERIOR EM 2015
29/01/2016 - ESTIMATIVAS PARA A ECONOMIA GLOBAL SEGUNDO O FMI
29/01/2016 - RELATÓRIO DA OIT: MUNDO TERÁ 2,3 MILHÕES MAIS DESOCUPADOS SENDO 30% NO BRASIL
29/01/2016 - DÍVIDA PÚBLICA FEDERAL ATINGE R$ 2,793 TRILHÕES
29/01/2016 - TRABALHADOR BRASILEIRO TEM 1ª QUEDA DE RENDA APÓS 10 ANOS DE GANHOS
21/01/2016 - POUPANÇA TERÁ MAIOR PERDA DE DEPÓSITOS DOS ÚLTIMOS 20 ANOS
21/01/2016 - CONSUMO DE ENERGIA TEM MAIOR QUEDA DESDE O RACIONAMENTO
21/01/2016 - 1047 CONCESSIONÁRIAS FECHARAM AS PORTAS EM 2015
21/01/2016 - “DE VOLTA AO PASSADO”
21/01/2016 - CRESCIMENTO DO PAÍS EM 2015 FOI O 2º PIOR DO MUNDO
21/01/2016 - MAIS 2,5 MILHÕES DE BRASILEIROS SEM TRABALHO
15/12/2015 - MONTADORAS ASIÁTICAS AVANÇAM E JÁ DETÊM QUASE 30% DE PARTICIPAÇÃO EM AUTOMÓVEIS
15/12/2015 - ALTA DO CUSTO DE VIDA É MAIOR PARA OS MAIS POBRES
15/12/2015 - INFLAÇÃO SOBE E DEPOIS DE 12 ANOS VOLTA A DOIS DIGITOS
15/12/2015 - PROJEÇÕES DE CRESCIMENTO ANUAIS DAS PRINCIPAIS CADEIAS DO AGRONEGÓCIOS ATÉ 2025 (%) PRODUÇÃO
07/12/2015 - ANALISTAS VEEM QUADRO PIOR DO QUE RECESSÃO
01/12/2015 - PROJEÇÕES PARA A ECONOMIA DOS PAÍSES DO G20
01/12/2015 - DESEMPREGO SOBE 67% NAS METRÓPOLES EM UM ANO
01/12/2015 - RENDA NO RIO DE JANEIRO É A MENOR ENTRE AS CAPITAIS DE SUL E SUDESTE
01/12/2015 - RANKING DAS DEZ MAIORES SEGURADORAS NA AMÉRICA LATINA EM VOLUME DE PRÊMIOS EM MILHÕES DE EUROS
01/12/2015 - CRÉDITO IMOBILIÁRIO DESABA 50% EM OUTUBRO
17/11/2015 - G20 AGRÍCOLA PERDE RELEVÂNCIA
17/11/2015 - INDÚSTRIA BRASILEIRA DÉCADA PERDIDA
17/11/2015 - RANKING DOS PAÍSES DE DESTINO DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS ATÉ OUTUBRO
17/11/2015 - QUEDA DO VAREJO É MENOR MAS NÃO MELHORA O 3º TRIMESTRE
04/11/2015 - MERCADO JÁ TRABALHA COM ENCOLHIMENTO DE 1,43% DA ECONOMIA EM 2016
04/11/2015 - 2 MILHÕES DE DESEMPREGADOS NO BRASIL EM 12 MESES
04/11/2015 - ROMBO PODE DOBRAR COM PEDALADAS
21/10/2015 - FMI PREVÊ RETRAÇÃO DE 3% NO BRASIL
21/10/2015 - FMI ESTIMA ALTA FORTE DA DÍVIDA BRUTA DO BRASIL
21/10/2015 - PRODUÇÃO DE VEÍCULOS CAI 42,1% EM SETEMBRO: PIOR RESULTADO EM 12 ANOS
21/10/2015 - PATRIMÔNIO DOS 20 PRINCIPAIS FUNDOS DE PENSÕES BRASILEIROS ATÉ JUNHO 2015 (EM BILHÕES DE R$)
21/10/2015 - COMPRA DA SABMILLER PELA AB INBEV É A 3ª MAIOR OPERAÇÃO DA HISTÓRIA
21/10/2015 - RECUPERAÇÃO DO VAREJO SÓ DEVE OCORRER EM 2017
07/10/2015 - NATAL FRACO
07/10/2015 - CRESCE PARTICIPAÇÃO DAS AGROINDÚSTRIAS ENTRE AS LÍDERES DAS EXPORTAÇÕES
07/10/2015 - GOVERNO CENTRAL TEM DEFICIT FISCAL DE R$ 14 BILHÕES NO ANO
07/10/2015 - JUSTIÇA NO BRASIL É UMA DAS MAIS CARAS DO MUNDO
01/10/2015 - DESEMPREGO SOBE 52% NAS 6 MAIORES METRÓPOLES
01/10/2015 - RISCO BRASIL DOBRA EM 3 MESES
22/09/2015 - BRASIL CAMPEÃO MUNDIAL DE TRIBUTOS
22/09/2015 - NOVO REBAIXAMENTO É INEVITÁVEL? DÓLAR A R$ 5 NO FIM DO ANO?
10/09/2015 - DESEMPREGO CONTINUA CRESCENDO ACELERADO
10/09/2015 - BOLSA DE VALORES TEM UM TOMBO MILIONÁRIO
09/09/2015 - DÍVIDA VAI A 70% DO PIB EM 2016
09/09/2015 - INDÚSTRIA SUPREENDE E INDICA 3º TRI AINDA PIOR
09/09/2015 - BRASIL TEM A ECONOMIA MAIS FECHADA ENTRE OS INTEGRANTES DO G20
01/09/2015 - FUNCIONALISMO AUMENTOU 28% DE 2003 A 2013 (CORTAR MINISTÉRIO TERÁ POUCO IMPACTO)
01/09/2015 - BRASIL TEM MAIS DE 6 MIHÕES DE IMÓVEIS VAZIOS E DÉFICIT HABITACIONAL DE 5,43 MILHÕES DE DOMICÍLIOS
01/09/2015 - GOVERNO QUER A VOLTA DA CPMF E ARRECADAR ATÉ R$ 84 BILHÕES
01/09/2015 - GOVERNO TEM MAIOR ROMBO DESDE 1997
01/09/2015 - OS GASTOS COM JUROS JÁ ATINGEM QUASE 8% DO PIB
01/09/2015 - RECESSÃO SERÁ MAIS PROLONGADA E PODE SER A PIOR DESDE A CRISE DE 1930
01/09/2015 - INDÚSTRIA TEM O PIOR DESEMPENHO EM 6 ANOS
01/09/2015 - CONSUMO DAS FAMÍLIAS É O PIOR DESDE 2001
27/08/2015 - 8,35 MILHÕES DE DESEMPREGADOS NO BRASIL
27/08/2015 - BRASIL ESTÁ ENTRE OS 4 PAÍSES DO MUNDO MAIS VULNERÁVEL A DESACELERAÇÃO DA CHINA E O AUMENTO DOS JUROS AMERICANOS
27/08/2015 - BRASIL EM SITUAÇÃO FRÁGIL PARA ENFRENTAR A CRISE
27/08/2015 - EQUIPE ECONÔMICA PREVÊ DÉFICIT FISCAL NO ANO
19/08/2015 - PIB DO BRASIL PODE CAIR 30% EM 5 ANOS.
19/08/2015 - AUMENTA O CALOTE NO CONDOMÍNIO, MENSALIDADE DE ESCOLA, TARIFAS DE TELEFONE.
13/08/2015 - RECESSÃO NAS FÁBRICAS.
13/08/2015 - POUPANÇA TEM FUGA RECORDE.
13/08/2015 - AGÊNCIA DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO MOODY’S REBAIXA NOTA DO BRASIL.
06/08/2015 - BRASIL MANTÉM A MAIOR TAXA REAL DE JURO.
06/08/2015 - PAC, SAÚDE E EDUCAÇÃO SÃO OS MAIS AFETADOS PELOS CORTES DO GOVERNO.
06/08/2015 - TELEFONIA TERÁ QUEDA NAS RECEITAS PELA 1ª VEZ DESDE 2000.
27/07/2015 - SALÁRIOS TEM A MAIOR PERDA EM ONZE ANOS.
27/07/2015 - PÉSSIMO CENÁRIO ECONOMICO E POLÍTICO LEVA VOLUME DE NEGÓCIOS NA BOLSA VOLTAR AO NÍVEL DE 2010.
27/07/2015 - MERCADO IMOBILIÁRIO PARADO.
24/07/2015 - ARRECADAÇÃO FEDERAL TEM QUEDA DE 2,87% ATÉ JUNHO.
24/07/2015 - EMPREGO FORMAL DESABA ATÉ JUNHO.
24/07/2015 - BRADESCO É O FAVORITO NA COMPRA DO HSBC.
24/07/2015 - PRINCIPAIS ATIVOS E CONCESSÕES DOS GRUPOS CITADOS NA OPERAÇÃO LAVA-JATO.
14/07/2015 - MASSA SALARIAL REAL (SEM O DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO) JÁ SUPERA CRISE DE 2003.
14/07/2015 - POUPANÇA TEM PIOR RESULTADO EM 20 ANOS.
14/07/2015 - PRODUÇÃO DE VEÍCULOS CAÍ 18,5% NO SEMESTRE.
14/07/2015 - INFLAÇÃO CHEGA A 6,17% EM JUNHO (PIOR SEMESTRE DESDE 2003).
14/07/2015 - QUANTIDADE DE BRASILEIROS SEM TRABALHO TEM TAXA RECORDE.
26/06/2015 - MINERAÇÃO E SIDERURGIA DEMITEM.
25/06/2015 - RECUPERAÇÃO DO LUCRO DE COMPANHIAS ABERTAS PODE DEMORAR DE 3 ATÉ 5 ANOS.
24/06/2015 - BRASILEIRO CADA VEZ MAIS ENDIVIDADO.
24/06/2015 - PIORA PROJEÇÕES PARA O ANO.
24/06/2015 - COLHEITA RECORDE DE GRÃOS.
24/06/2015 - GOVERNO ESPERA ARRECADAR R$ 2 BI COM LICITAÇÃO DE 266 BLOCOS.
11/06/2015 - REDE DE SUPERMERCADOS PRESSIONAM FORNECEDORES.
11/06/2015 - REDUÇÃO NO GASTO DAS FAMÍLIAS.
11/06/2015 - DESEMPREGO, INFLAÇÃO E CRISE POLÍTICA DEPRIMEM O BRASILEIRO.
11/06/2015 - MONTADORAS TEM QUEDA DE 17,8% NA POUPANÇA DE VEÍCULOS ESTE ANO.
09/06/2015 - INDÚSTRIA COMPLETA UMA DÉCADA DE VENDAS EM QUEDA.
09/06/2015 - CRÉDITO QUE PUXOU EXPANSÃO DA ECONOMIA ESTAGNOU.
09/06/2015 - INADIMPLÊNCIA PIORA E JUROS SOBEM.
09/06/2015 - ECONOMIA BRASILEIRA ENCOLHE 0,2% E ANALISTAS PREVEEM RETOMADA SÓ EM 2017.
25/05/2015 - POSTOS ESTADUAIS DO SINE FECHAM NO RIO.
25/05/2015 - DESEMPREGO PERSISTE.
25/05/2015 - BRASIL TEM 3,8 MILHÕES DE EMPRESAS ENDIVIDADAS.
25/05/2015 - BANCOS PREOCUPADOS COM RISCO DE CALOTE.
25/05/2015 - DESEMPREGO ATINGE MAIS OS JOVENS.
19/05/2015 - EMPRÉSTIMO MENOR E MAIS CARO.
19/05/2015 - JUROS NO CHEQUE ESPECIAL É O MAIOR DESDE 1995.
19/05/2015 - TRIMESTRE DAS PRINCIPAIS EMPRESAS EXPORTADORAS DE PRODUTOS DO AGRONEGÓCIO, MUITO FRACO.
19/05/2015 - SALÁRIO REAL TEM A MAIOR QUEDA DESDE 2004.
19/05/2015 - NÚMERO DE DOMÉSTICAS AUMENTA.
19/05/2015 - POUPANÇA REGISTRA SAQUE RECORDE DE R$ 29 BI NO ANO.
19/05/2015 - FABRICANTES DE ELETRODOMÉSTICOS E MONTADORAS DEMITEM 50 MIL ESTE ANO.
19/05/2015 - PEDIDOS DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL AUMENTAM 30%, PESSOA JURÍDICA AUMENTA INADIMPLÊNCIA.
16/04/2015 - 52,5% DA POPULAÇÃO BRASILEIRA ADULTA COM EXCESSO DE PESO.
16/04/2015 - GOVERNO ADMITE RECESSÃO EM 2015.
16/04/2015 - O ESTADO DO RIO DE JANEIRO É REBAIXADO.
16/04/2015 - RECESSÃO BRASILEIRA EM 2015 AFETARÁ MUITO A AMERICA LATINA.
10/04/2015 - COMPERJ OBRA INVESTIGADA NA LAVA-JATO PODERÁ ACARRETAR UM PREJUÍZO DE R$ 45 BILHÕES.
10/04/2015 - PIOR RESULTADO PARA MARÇO EM 20 ANOS.
10/04/2015 - A CRISE DOS ROYALTIES.
10/04/2015 - DESEMPREGO NACIONAL AVANÇA 7,4%.
10/04/2015 - A CÂMARA APROVA TEXTO-BASE PARA TERCEIRIZAÇÃO.
10/04/2015 - REGRA DE OPERAÇÃO DO PRÉ-SAL PODE MUDAR.
07/04/2015 - ROMBO RECORDE.
07/04/2015 - OAS PEDE RECUPERAÇÃO JUDICIAL.
07/04/2015 - CRIMES CONSOMEM R$ 9BI DOS BANCOS.
07/04/2015 - PETROBRAS OBTÉM US$ 3,5 BI DE BANCO ESTATAL CHINÊS.
31/03/2015 - QUEDA NAS EXPORTAÇÕES DAS LÍDERES DA BALANÇA.
31/03/2015 - JUROS BATEM NOVO RECORDE.
31/03/2015 - HEINZ DE TRIO BRASILEIRO E DO BILIONÁRIO BUFFET, SE UNE A KRAFT NOS EUA EM OPERAÇÃO DE US$ 45 BI.
31/03/2015 - POLÍCIA FEDERAL INVESTIGA FRAUDE DE R$ 19 BI. EMPRESA DE GERDAU, BANCO SAFRA ENTRE ALVOS.
31/03/2015 - RENDA TEM A MAIOR QUEDA EM 10 ANOS.
31/03/2015 - COMO O CÂMBIO INFLUENCIA UM TERÇO DOS PREÇOS NO PAÍS.
25/03/2015 - COM DEMISSÕES NOS PRINCIPAIS ESTALEIROS DO ESTADO PROJETO DE NAVIPEÇAS DO GOVERNO É CANCELADO ...
25/03/2015 - TAXAS DO FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO VOLTAM A NÍVEIS DE 2011 ...
24/03/2015 - ESTÁCIO DESENVOLVE OUTRAS FERRAMENTAS DE FINANCIAMENTO PRIVADO ...
24/03/2015 - APROVAÇÃO A DILMA DESPENCOU E A MAIORIA QUE IMPEACHMENT ...
20/03/2015 - ECORODOVIAS VENCE LICITAÇÃO E VAI ASSUMIR PONTE RIO-NITERÓI POR 30 ANOS ...
20/03/2015 - DILMA CONTINUA PERDENDO APOIO ENTRE SEUS ELEITORES ...
20/03/2015 - CVM MULTA EIKE EM R$ 1,4 MILHÃO ...
18/03/2015 - A FITCH COMEÇA A AVALIAR NOTA DO PAÍS ...
17/03/2015 - POR CORRUPÇÃO, PETROBRAS DEIXA ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE DE NY ...
17/03/2015 - EMPRESAS X NEGOCIAM DÍVIDAS DE R$ 20 BI ...
16/03/2015 - DEMISSÕES EM MASSA NA CONSTRUÇÃO CIVIL ...
12/03/2015 - JBS CONSEGUE SER A NOVA NÚMERO UM DO PAÍS ...
12/03/2015 - VALOR DA PETROBRAS RECUOU 80,5% DESDE 2009 ...
12/03/2015 - EDUCAÇÃO ...
11/03/2015 - CRISE DA SETE BRASIL ARRASTA BANCOS E FUNDOS DE PENSÃO A PREJUÍZO BILIONÁRIO ...
11/03/2015 - ESTIAGEM REDUZ ESTIMATIVA DO IBGE PARA SAFRA DE 2015 ...
10/03/2015 - EMPRESÁRIOS E SINDICALISTAS CRIAM FRENTE CONTRA AJUSTE ...
10/03/2015 - AGÊNCIA MOODY´S VÊ RESULTADO DOS BANCOS COM PESSIMISMO ...
10/03/2015 - EUA VOLTAM A SER OS PROPULSORES DA ECONOMIA MUNDIAL ...
10/03/2015 - RENDA DEVE CAIR 5% REAL ESTE ANO ...
09/03/2015 - POUPANÇA PERDE R$ 6,2 BI PIOR RESULTADO DESDE 1995 (20 ANOS) ...
09/03/2015 - PRODUÇÃO DE VEÍCULOS DESPENCA E SETOR CORTA 2.200 EMPREGOS ...
05/03/2015 - IPCA DE FEVEREIRO DEVE SER O MAIOR DESDE 2003 ...
05/03/2015 - FUNDO BRITÂNICO LIDERA AÇÃO CONTRA PETROBRÁS ...
05/03/2015 - DOLAR ATINGE A MAIOR COTAÇÃO EM 10 ANOS ...
05/03/2015 - PLANOS DE SAÚDE NÃO RESSARCEM SUS POR ATENDIMENTO A CLIENTES (CALOTE?) ...
05/03/2015 - BRASIL NA CONTRAMÃO DE EMERGENTES ...
04/03/2015 - CIMENTO FOI O SEGMENTO QUE MAIS CRESCEU EM JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015 ...
04/03/2015 - CLASSE MÉDIA MAIS POBRE ...
04/03/2015 - SETOR DE CONSTRUÇÃO 2 ANOS PERDIDOS ...
03/03/2015 - BANCOS QUE MAIS VALORIZAM SUAS MARCAS ...
03/03/2015 - BRASIL MANTÉM 8ª POSIÇÃO EM MARCAS MAIS VALIOSAS ...
03/03/2015 - BOLSAS DA AMÉRICA LATINA COM AS PIORES RENTABILIDADES EM 2015 ENTRE OS EMERGENTES ...
03/03/2015 - INDÚSTRIA TEM MAIOR QUEDA EM 05 ANOS ...
21/01/2015 - CONVOCAÇÃO - REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DIRETOR - APIMEC NACIONAL ...
28/11/2014 - RESULTADO DAS ELEIÇÕES 2014 ...
27/02/2014 - GUARULHOS É O PIOR AEROPORTO AVALIADO EM PESQUISA ...
27/02/2014 - EXPANSÃO NAS VENDAS DE DISPOSITIVOS CONECTADOS EM 2013 FOI LIBERADA PELOS SMARTPHONES ...
27/02/2014 - UNILEVER É O MAIOR ANUNCIANTE DO PAÍS ...
13/02/2014 - BANCOS ATINGEM NÍVEIS BAIXOS DE INADIMPLÊNCIA ...
13/02/2014 - CORRETORAS ESPERAM MAIS UM ANO DIFÍCIL ...
13/02/2014 - RESULTADO DAS MAIORES INSTITUIÇÕES INDEPENDENTES DO PAÍS ...
31/01/2014 - MAIOR PARTE DAS COMPANHIAS REDUZ INVESTIMENTOS EM PESQUISA ...
31/01/2014 - FMI REDUZ PREVISÃO DE CRESCIMENTO PARA O BRASIL ...
31/01/2014 - BRASIL TEM O QUINTO BIG MAC MAIS CARO DO MUNDO ...
30/01/2014 - TRIBUTAÇÃO O PESO DOS TRIBUTOS ...
30/01/2014 - EM 13 ANOS CARGA TRIBUTÁRIA PER CAPITA SOBE 277,3% ...
30/01/2014 - EUA JÁ PERDERAM 1,3 MIL BANCOS DESDE 2007 ...
30/01/2014 - LIQUIDEZ DE BANCOS MÉDIOS DEVE REDUZIR GANHOS EM 2014 ...
30/01/2014 - VALE LIDERA EXPORTAÇÃO E PETROBRÁS PERDE ESPAÇO NAS EXPORTAÇÕES ...
28/01/2014 - AS 25 MARCAS MAIS VALIOSAS DO BRASIL ENCOLHEM 1% PARA R$ 94,9 BI ...
28/01/2014 - OS 15 MAIORES VAREJISTAS DO PAÍS ...
28/01/2014 - SHOPPINGS CENTERS ...
28/01/2014 - BRASIL TEM 11ª TARIFA DE ENERGIA MAIS CARA DO MUNDO. ...
21/11/2013 - TWITTER ESTRÉIA NA BOLSA ...
21/11/2013 - CHINA AVANÇA 6 VEZES EM SERVIÇO ...
21/11/2013 - SETOR DE CARTÕES TERÁ MUITA DISPUTA EM 2014 ...
21/11/2013 - NEXTEL TEM RESULTADO BASTANTE NEGATIVO ...
21/11/2013 - BRASILEIRA JBS LIDERA PRODUÇÃO MUNDIAL DE FRANGO ...
13/11/2013 - GOVERNO EXIGIRÁ PLANO PARA EVITAR RELICITAÇÃO DE ELÉTRICAS ...
13/11/2013 - GRANDES VAREJISTAS ESTÃO FECHANDO LOJAS EM SÃO PAULO ...
13/11/2013 - GRUPOS DE TI ESTUDAM ABERTURA DE CAPITAL A PARTIR DE 2014 ...
13/11/2013 - INADIMPLÊNCIA ASSUSTA BANCOS CHINESES ...
13/11/2013 - MERCADO IMOBILIÁRIO – AÇÕES DO SETOR TIVERAM FORTES QUEDAS E VIGOROSAS ALTAS COM ABERTURA DE CAPITAL ...
29/10/2013 - NOVA REGRA DA PETROBRAS AFETA CAIXA DE FORNECEDORES ...
29/10/2013 - MULHERES SÃO 18% DA MÃO DE OBRA EM MONTADORAS ...
29/10/2013 - QUARTA REVISÃO DE TARIFAS PREOCUPA AS DISTRIBUIDORAS ...
28/10/2013 - CRÉDITO E TESOURARIA DERRUBAM RESULTADOS DE BANCOS MÉDIOS ...
28/10/2013 - SHOPPING CENTER TEM RÍTMO ACELERADO DE EXPANSÃO ...
28/10/2013 - MERCADO DE ÁGUA ENGARRAFADA AUMENTA 10% ...
28/10/2013 - ULTRA COMPRA EXTRAFARMA POR R$ 1 BI ...
28/10/2013 - PRODUTORAS DE ALUMINIO ATRAVESSAM UM DOS MOMENTOS MAIS DIFÍCEIS DE SUA HISTÓRIA ...
19/09/2013 - INICIATIVA RELATE OU EXPLIQUE DA BM&FBOVESPA GANHA A ADESÃO DE MAIS 90 COMPANHIAS ...
17/09/2013 - RECEITA DAS COMPANHIAS ABERTAS SUBIU APENAS 5,5% NO 2º TRIMESTRE DE 2013 EM RELAÇÃO AO MESMO PERÍODO DO ANO ANTERIOR ...
17/09/2013 - DESEMBOLSO DO “BOLSA PESCADOR” VÃO ALCANÇAR R$ 1,4 BILHÕES NESTE ANO ...
17/09/2013 - A AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÃO (ANATEL), DESATIVARÁ 400 MIL ORELHÕES ATÉ 2016 ...
13/09/2013 - JULHO REPRESENTOU O FUNDO DO POÇO PARA OS PAPÉIS DO GRUPO X DE EIKA BATISTA ...
13/09/2013 - VALOR BRUTO DA PRODUÇÃO DAS 20 PRINCIPAIS CULTURAS AGRÍCULAS DO PAÍS DEVERÁ SOMAR R$ 275,893 BILHÕES EM 2013 ...
13/09/2013 - MINÉRIO DE FERRO ATINGE RECORDE EM 05 MESES ...
13/09/2013 - ALCOA CORTA PRODUÇÃO NO BRASIL ...
13/09/2013 - EXPORTAÇÃO ENTRAM NA PAUTA DOS LABORATÓRIOS ...
03/09/2013 - BRASILEIRO ENGORDA E REDES INVESTEM NO TAMANHO “GG” ...
03/09/2013 - KROTON ENTRA NA ÁREA DE CURSOS TÉCNICOS ...
03/09/2013 - ESTÁCIO DIVERSIFICA NEGÓCIOS ...
03/09/2013 - NA ÍNDIA, CIRURGIA PELA METADE DO PREÇO ...
03/09/2013 - NOVA REGRA CONTÁBIL EVITA QUE A PETROBRÁS TENHA PREJUÍZO ...
30/08/2013 - DÓLAR E MINÉRIO EM ALTA ...
30/08/2013 - OFERTA DE ALIMENTOS PODE TRIPLICAR EM 10 ANOS ...
30/08/2013 - GATONET É SEGUNDA MAIOR EM TV PAGA NO PAÍS ...
29/08/2013 - FATURAMENTO DE GENÉRICOS CRESCE 23% NO 1º SEMESTRE DE 2013 ...
29/08/2013 - BANCOS PRIVADOS LUCRAM R$ 7 BILHÕES NO 2º TRIMESTRE DE 2013 ...
29/08/2013 - BANCOS “PERDEM” R$ 11,7 BILHÕES COM TÍTULOS. ...
26/08/2013 - GRANDES COMPANHIAS DE CAPITAL FECHADO TERÃO QUE CONTRATAR AUDITOR ...
26/08/2013 - VAREJO E CONFECÇÃO CRESCEM, MAS INDÚSTRIA TÊXTIL RECUA ...
26/08/2013 - DESAQUECIMENTO REDUZ O LUCRO DE GRANDES EMPRESAS ...
21/08/2013 - REMÉDIO AMARGO, MAS EFICAZ, EM ÚLTIMO CASO ...
19/08/2013 - ORÇAMENTOS PESSOAIS VERSUS ORÇAMENTOS EMPRESARIAIS ...
18/07/2013 - MERCADO DE VEÍCULOS TEM QUEDA DE 12% EM JULHO ...
17/07/2013 - CAIXA PREVê CRESCIMENTO DE 36% ESTE ANO ...
17/07/2013 - PRODUÇÃO DE CERVEJA TEM QUEDA NO 2º TRIMESTRE DE 2013 ...
17/07/2013 - VENDAS DE FOGÕES E GELADEIRAS CAEM NO 1ºSEMESTRE DE 2013 ...
16/07/2013 - RESULTADO DAS PRINCIPAIS EMPRESAS DE BOLSA ...
16/07/2013 - BRASIL TEM A MAIOR QUEDA NAS PROJEÇÕES DE CRESCIMENTO DO FUNDO MONETÁRIO INTERNACIONAL (FMI) PARA 2013 E 2014 ...
16/07/2013 - PRODUÇÃO DE CALÇADOS DEVE CRESCER 5,1% NESTE ANO ...
16/07/2013 - SHOPPINGS ADIAM PLANOS DE EXPANSÃO ...
15/07/2013 - APIMEC NACIONAL ANUNCIA VENCEDORES DA 40ª EDIÇÃO DO PRÊMIO APIMEC 2013 ...
14/02/2013 - ESPECIALISTAS FALAM DA QUEDA DO JUROS E DA ALTA NA INFLAÇÃO ...
02/10/2012 - CRIATIVIDADE E EFICIÊNCIA PARA CONTINUAR A CRESCER ...
03/08/2012 - SABER CONTABILIDADE AJUDA NOS INVESTIMENTOS ? ...
01/03/2012 - HSBC, CITI e VOTORANTIM TEM ALÍVIO DE R$ 1 BILHÃO ...
01/03/2012 - BRASILEIROS CRESCEM EM GESTÃO DE FUNDOS NA AMÉRICA LATINA ...
01/03/2012 - AUMENTA A CHANCE DE UM REAJUSTE DE COMBUSTÍVEIS ...
01/03/2012 - PAÍS QUER PROTEÇÃO PARA CONFECÇÃO E VINHO ...
01/03/2012 - GOVERNO BRASILEIRO DEVE ADOTAR MAIS MEDIDAS DE PROTEÇÃO COM A CHINA ...
01/03/2012 - IOF AUMENTA CUSTO DE HEDGE E PREJUDICA EXPORTADOR ...
09/02/2012 - SALDO LÍQUIDO DE CAPITAL EXTERNO EM JANEIRO ATINGE R$ 7,168 BILHÕES (MAIOR VALOR MENSAL DA HISTÓRIA) ...
09/02/2012 - LABORATÓRIOS TEM EM MÉDIA 30% DE ATRASOS DE PAGAMENTO ...
09/02/2012 - A MAIORIA DOS GESTORES ESTRANGEIROS NÃO BATERAM OS ÍNDICES EM 2011 ...
09/02/2012 - CUMBICA, VIRACOPOS E BRASÍLIA SÃO PRIVATIZADOS ...
09/02/2012 - ECONOMISTAS ACREDITAM EM RETOMADA SUSTENTÁVEL DA ECONOMIA AMERICANA. ...
09/02/2012 - IMPORTAÇÕES GARANTE ALTA DE FATURAMENTO ...
19/10/2011 - NO MUNDO UMA EM CADA 7 PESSOAS PASSA FOME ...
19/10/2011 - PIB DA CHINA DESACELERA NO TERCEIRO TRIMESTRE ...
19/10/2011 - PRODUÇÃO DE AÇO BRUTO SOBE 3,6% EM SETEMBRO ...
06/10/2011 - ABIMAQ - COMPETITIVIDADE SÓ COM DOLAR A R$2,10 ...
06/10/2011 - COM ESTOQUES ALTOS INDÚSTRIA REDUZ PRODUÇÃO ...
06/10/2011 - COCA COLA É A MARCA MAIS VALIOSA DO MUNDO EM 2011 ...
28/09/2011 - CONFIANÇA DO CONSUMIDOR CAI 3,4% EM SETEMBRO ...
28/09/2011 - GOLDMAN GOVERNA O MUNDO (SEGUNDO ESPECIALISTA) ...
28/09/2011 - DEFICIT DA PREVIDÊNCIA RECUA 32,5% EM AGOSTO ...
28/09/2011 - O GRUPO MULTIPLAN SE APRESENTOU NO DIA 27 DE SETEMBRO PARA OS ASSOCIADOS DA APIMEC RIO ...
12/09/2011 - BRASIL TERÁ MAIS 77 SHOPPINGS ATÉ 2013 ...
12/09/2011 - EMPREGO NA INDÚSTRIA ESTAGNADO ...
12/09/2011 - GOVERNO TEM QUE CONTROLAR INFLAÇÃO COM MUITO RIGOR ...
12/09/2011 - PREJUIZO COM IRREGULARIDADES NOS TRANSPORTES PASSA DE R$ 600 MILHÕES ...
05/09/2011 - O PIB PER CAPITA DE AlAGOAS É IGUAL AO DA CHINA. VOCÊ IMAGINARIA ISTO ? ...
05/09/2011 - NA ERA DO E-MAIL SERVIÇO POSTAL AMERICANO LUTA PARA EVITAR CALOTE ...
01/09/2011 - BOLHA DE IMÓVEIS VEM TIRANDO O SONO DOS BANCOS DA CHINA ...
01/09/2011 - BANCO CENTRAL REDUZ TAXA BÁSICA EM 0,5 PONTO ...
01/09/2011 - ESTAGNAÇÃO NA INDÚSTRIA BRASILEIRA CONTINUA NO 2º SEMESTRE ...
26/08/2011 - RESERVAS INTERNACIONAIS BRASILEIRAS GERARAM PREJUIZO DE R$ 44,5 BILHÕES AO BANCO CENTRAL NO 1º SEMESTRE DESTE ANO ...
26/08/2011 - AGÊNCIA DE RISCO STANDARD & POOR’S REVISA RATING DO BRASIL ...
26/08/2011 - TRANSAÇÕES NO MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS AUMENTARAM 66,7% NO PRIMEIRO SEMESTRE DO ANO ...
23/08/2011 - OS PAÍSES DA "OCDE" CRESCERAM APENAS 0,2% NO TRIMESTRE ...
23/08/2011 - A PRODUÇÃO DE AÇO CHINESA E GLOBAL PERMANECEU PRÓXIMO DO RECORDE ...
23/08/2011 - GOVERNO ESTUDA ROYALTY FLEXÍVEL PARA MINERAÇÃO ...
15/08/2011 - INDÚSTRIA BRASILEIRA NÃO VIVE UM BOM MOMENTO ...
15/08/2011 - AGRONEGÓCIO TEM EXCELENTE RESULTADO ...
15/08/2011 - VOLTA ÁS COMPRAS NA BOLSA ...
11/08/2011 - JUROS DO CHEUE ESPECIAL ATINGIRAM NOVO RECORDE ...
11/08/2011 - OS TÍTULOS INTERNACIONAIS DO BANCO CRUZEIRO DO SUL ..
11/08/2011 - ESTUDO DIVULGADO PELA FIRJAN MOSTRA QUE A TARIFA MÉDIA DE ENERGIA ELÉTRICA ...
11/08/2011 - AS USINAS SIDERURGICAS DO BRASIL VIVEM UMA SITUAÇÃO CURIOSA...
11/08/2011 - JURO BÁSICO DEVE CAIR...
11/08/2011 - REAL É MOEDA MAIS CARA DO MUNDO...
11/08/2011 - NOVAS MONTADORAS ESTÃO CRESCENDO MAIS QUE AS TRADICIONAIS...
11/08/2011 - EXPLOSÃO EM COMUNICAÇÃO...
11/08/2011 - INGRESSO NA REALIDADE ECONÔMICA MUNDIAL – IFRS PARA EMPRESAS BRASILEIRAS...
11/08/2011 - IMPOSTÔMETRO ATINGE R$ 800 BILHÕES...
11/08/2011 - RANKING DOS SUPERMERCADOS...
11/08/2011 - BRASIL CONTINUA CAMPEÃO DOS JUROS...
11/08/2011 - SETOR PRODUTIVO DO PAÍS ATRAVESSA MOMENTO DE DESÂNIMO E CONTAGIA INDÚSTRIA...
11/08/2011 - EMPRESAS ESTÃO BUSCANDO MENOS CRÉDITO...
11/08/2011 - BRASIL AUMENTOU APLICAÇÕES EM TÍTULOS DO GOVERNO AMERICANO...
11/08/2011 - SETOR FARMAUCÊUTICO VENDERÁ R$ 40 BILHÕES EM 2011...
11/08/2011 - COPOM AUMENTA JUROS...
11/08/2011 - IBGE APONTA QUEDA EM MIGRAÇÃO...
11/08/2011 - CONSUMO DAS CLASSES C e D INFLUENCIA INFLAÇÃO DE SUPÉRFLUOS...
11/08/2011 - LOCALIZA É A PRIMEIRA EMPRESA DA BOVESPA A APRESENTAR BALANÇO SEMESTRAL...
11/08/2011 - CAPTAÇÃO RECORDE...
11/08/2011 - IFRS influencia decisão do investidor...
11/08/2011 - LEILÃO DO TREM BALA NÃO RECEBE PROPOSTAS...
11/08/2011 - BOLSA BRASILEIRA CONTINUA DECEPCIONANDO...
11/08/2011 - CRESCE INADIMPLÊNCIA...
11/08/2011 - PRODUÇÃO DE CARROS CRESCE NO PAÁS...
11/08/2011 - INFLAÇÃO DIMINUI...
11/08/2011 - GOVERNO ESTENDERÁ CONCESSÕES EM TROCA DE TARIFAS MENORES...
11/08/2011 - GOVERNO FEDERAL LIDERA ESTATÍSTICA DE RECLAMAÇÕES TRABALHISTAS ...
11/08/2011 - ELETROBRÁS DEVE COMPRAR FATIA DA ENERGIAS DE PORTUGAL (EDP)...
11/08/2011 - China investirá pesado no Brasil...
11/08/2011 - Mesmo com bolsa em baixa, cresce demanda por abertura de capital...
11/08/2011 - Rio de Janeiro busca aliados para atrair sede da Bolsa de Mercadorias...
28/06/2011 - Rio Investor Day...
30/05/2011 - Abertura Rio Investor Day...
30/05/2011 - APIMEC RIO realiza Seminário de Logística e Infraestrutura...
30/05/2011 - Workshop - "Apimec - Seis meses da implementação das regras de autorregulação"...
30/05/2011 - Apimec debate certificação e regulação...
30/05/2011 - How would you like Dilma, Mategna and PT to run Vale?...
30/05/2011 - Relações com investidores ganha mais espaço...
30/05/2011 - Programa de Educação Continuada - PEC...
30/05/2011 - Ciclo de alta do minério pode durar até 20 anos, diz Vale...
30/05/2011 - Produção da Vale é afetada pelas chuvas no Brasil e Austrália...
30/05/2011 - Homologação de Eleições APIMEC RIO...
30/05/2011 - Grupo Paranapanema volta a investir após 15 anos...
30/05/2011 - Paranapanema Aims to Stay Independent After Vale Bid...
30/05/2011 - Resultado das eleições APIMEC 2010...
30/05/2011 - Seminário "PRÉ-SAL: Um novo marco para o Rio"...
30/05/2011 - CPFL confirma interesse na Elektro e mantém foco em aquisições...
30/05/2011 - Seminário Invest Mulher: inscrições abertas...
30/05/2011 - Expo Money 2010...
30/05/2011 - Descobertas atrasam definição de venda de fatia de blocos, diz OGX...
30/05/2011 - OGX prevê perfuração de 87 poços até 2013...
30/05/2011 - OGX eleva de 51 para 87 a previsão de poços a serem perfurados até 2013...
30/05/2011 - Descobertas atrasam definição de venda de fatia de blocos, diz OGX...
30/05/2011 - Esclarecimentos de Dúvidas - CVM 483...
30/05/2011 - Associados da Apimec possuem desconto especial de 10% sobre o valor de não associado IBGC no 11° Congresso Internacional de Governança Corporativa...
30/05/2011 - O resgate da vocação financeira do Rio...
30/05/2011 - Bradesco apresenta resultados do 1° Semestre para os sócios da APIMEC-RIO...
30/05/2011 - Guilherme Dias quer mais investimentos e infraestrutura...
30/05/2011 - A Hildete Vodopives, da Investfort Gestão assume como membro do Conselho Estratégico da APSIS no Rio de Janeiro...
30/05/2011 - Comissão de Valores Mobiliários - CVM...
30/05/2011 - APIMEC RIO lança curso de RI...
30/05/2011 - Conta Pessoal: saiba como administrar as finanças...
30/05/2011 - Fórum sobre práticas com inventários de emissões de GEE no setor de energia...
30/05/2011 - Distorção nos juros leva a privilégios no BNDES...
30/05/2011 - SEMINÁRIO INVEST MULHER III...
30/05/2011 - Inventários de GEE: veja programa do fórum...
30/05/2011 - Seminário da APIMEC RIO: Tendências do Mercado de Imóveis no Rio com Copa e Olimpíadas...
30/05/2011 - Entrevista com o Dr. Bruce LaRue - Especialista em Sustentabilidade...
30/05/2011 - Apimec Rio promove seminário que debate...
30/05/2011 - Apimec participa de curso sobre o Mercado de Capitais voltado a professores universitários...
30/05/2011 - Seminário As Mudanças Climáticas na Agricultura...
30/05/2011 - APIMEC Rio debate eventos esportivos e mercado imobiliário...
30/05/2011 - Cemig pode dobrar Ebitda...
30/05/2011 - Construção de Angra 3 aquece mercado de trabalho na região...
30/05/2011 - Eletrobras começa a estudar financiamento de Angra 3...
30/05/2011 - Light pretende instalar 530 mil medidores eletrônicos até 2013...
30/05/2011 - Eletrobras fará mais duas captações no exterior...
30/05/2011 - Angra 3: portaria com modelo de contratação de energia sai esta semana...
30/05/2011 - Souza Cruz e Apimec-Rio realizam seminário sobre Crédito de Carbono...
30/05/2011 - APIMEC debate desafios do setor elétrico no Rio...
30/05/2011 - Previ pode investir mais em infraestrutura, diz novo dirigente...
30/05/2011 - ABRASCA submeterá o Projeto de Autorregulação das Companhias Abertas a audiência restrita...
30/05/2011 - Esmeraldo, o minoritário, tenta resistir...
30/05/2011 - Seminário da APIMEC-RIO debate os desafios do setor elétrico frente à forte expansão da economia...
30/05/2011 - Sustentabilidade será destaque em evento direcionado ao mercado de capitais...
30/05/2011 - Fertilizantes Heringer comenta as estatísticas do setor no 1T10...
30/05/2011 - Agenda da APIMEC-RIO...
30/05/2011 - Noite Histórica - APIMEC 40 anos...
30/05/2011 - Economia brasileira deve crescer 6% este ano avalia Standard & Poor's...
30/05/2011 - Mudança em regra de fundo deve ir para audiência ainda neste semestre...
30/05/2011 - Evento APIMEC 40 anos...
30/05/2011 - Prêmios APIMEC NACIONAL e APIMEC RIO 2009/2010...
30/05/2011 - Chuvas no Rio não assustam SulAmérica...
30/05/2011 - SulAmérica apresenta resultados em reunião da APIMEC RIO...
30/05/2011 - Eletrobras deve captar US$ 2 bi até o final do 1º semestre, diz diretor...
30/05/2011 - Sem capitalização, Petrobras vai reduzir investimentos...
30/05/2011 - Pesquisa mostra que este é o século da mulher...
30/05/2011 - Apimec estimula entrada de mulheres no mercado de capitais...
30/05/2011 - Competição e spread folgado seguram juro...
30/05/2011 - Mulheres têm forte presença na previdência privada...
30/05/2011 - Mulheres representam 43% da base de clientes da Brasilprev...
30/05/2011 - Santander estima alta de 20% no crédito em 2010...
30/05/2011 - Para Itaú, alta do compulsório deve provocar migração de aplicações...
30/05/2011 - Santander vai abrir 600 agências no Brasil até 2013...
30/05/2011 - Seminário no Rio discute expansão da construção civil no país...
30/05/2011 - Um teste de R$ 2 bilhões no Rio...
30/05/2011 - Seminário da APIMEC RIO nesta sexta, dia 5 de fevereiro...
30/05/2011 - Demanda por minério fará China voltar ao benchmark, diz consultor...
30/05/2011 - Preço de minério para China até 35% mais alto...
30/05/2011 - Insper promove seminário sobre empreendedorismo...
30/05/2011 - Premio APIMEC RIO 2008 / 2009...
30/05/2011 - MMX espera zerar dívida com operação com chinesa Wisco...
30/05/2011 - Brasil Econômico: Lojas Renner prevê vendas maiores em até dois dígitos...
30/05/2011 - Valor Online: Contrato da União e Petrobras para pré-sal pode ser revisto em 2 anos...
14/12/2009 - DCI: Aposta em juro alto faz renda fixa crescer...
15/12/2009 - Folha de São Paulo: Exportadores perdem receita e atrasam superação da crise...
19/11/2009 - Monitor Mercantil: Mercado estima que capitação da Petrobras alcance R$ 100 Bilhões...
18/11/2009 - Valor Econômico: Exercício de confiança...
 

APRESENTAÇÃO ANUAL DA ELETROBRAS S.A.

By Helio Darwich, APIMEC RIO - 29/08/2017 15:27

Foi realizada nesta data apresentação anual da empresa ELETROBRAS S.A. no Auditório da APIMEC RIO, que contou com a presença de Wilson Ferreira Junior – Presidente da Eletrobras; Armando Casado de Araujo – Diretor Financeiro e de Relações com Investidores e Paula Prado Rodrigues – Superintendente de Relação com Investidores.

A apresentação contou com um público de 73 participantes.

O áudio, apresentação e fotos da reunião estão disponíveis no site no link: Clique aqui

 

APRESENTAÇÃO ANUAL DA COPEL S.A.

By Helio Darwich, APIMEC RIO - 29/08/2017 15:26

Foi realizada nesta data apresentação anual da empresa COPEL S.A. no Auditório da APIMEC RIO, que contou com a presença de Antonio Sergio de Souza Guetter – CEO, Adriano Rudek de Moura – CFO e Felipe Pessuti - Superintendente de Mercado de Capitais.

A apresentação contou com um público de 32 participantes.

Na ocasião, foi entregue à COPEL, o Selo Assiduidade Ouro, por sua 9ª Reunião na APIMEC RIO.

O áudio, apresentação e fotos da reunião estão disponíveis no site no link: Clique aqui

 

SEMINÁRIO SOBRE SUSTENTABILIDADE APIMEC RIO 2017

By Helio Darwich, APIMEC RIO - 31/05/2017 17:39

Ontem foi realizado mais um Seminário organizado pela APIMEC RIO sobre SUSTENTABILIDADE, que contou com a presença de palestrantes de alto nível: o Coordenador de Sustentabilidade do BRADESCO, Frederico Cintra Gomes, o Gerente de Sustentabilidade da TELEFÔNICA BRASIL S.A., João Zeni, à Gestora de Sustentabilidade do ITAÚ UNIBANCO, Virginia Nicolau Gonçalves e à Diretora da PLURALE em Revista e PLURALE em Site, Sônia Araripe e também ao público participante deste seminário, que com suas presenças contribuem para enriquecer o evento.

Agradecemos o Patrocínio dos Bancos BRADESCO e ITAÚ e a TELEFÔNICA / VIVO, por patrocinarem mais este seminário, como também o apoio do Monitor Mercantil, Capital Aberto e da PLURALE e ao público participante, que com suas presenças contribuíram para enriquecer o evento.

As apresentações e o áudio do evento, encontram-se disponíveis no site: Clique aqui

 

APRESENTAÇÃO ANUAL DO BANCO SANTANDER (BRASIL) S.A.

By Helio Darwich, APIMEC RIO - 23/05/2017 12:11

Foi realizada nesta data a apresentação anual do BANCO SANTANDER (BRASIL) S.A. no Hilton Rio de Janeiro Copacabana, que contou com a presença de Luciano Decourt Ferrari – Relação com Investidores, Robson Rezende – Diretor do Varejo Rio de Janeiro, Angel Santodomingo – Vice-Presidente CFO e DRI, Mauricio Molon - Economista-chefe e Helio Darwich - Presidente da APIMEC RIO. A apresentação contou com um público de 162 participantes.

Na ocasião, foi entregue ao SANTANDER, o Selo Assiduidade e Troféu Ouro, por sua 8ª Reunião na APIMEC RIO.

O áudio, apresentação e fotos da reunião estão disponíveis no site no link: Clique aqui

 

RICARDO SIROTSKY NA RIO MONEY FAIR 2017.

By Helio Darwich, APIMEC RIO - 08/05/2017 16:19

O Economista e Diretor Técnico e de Desenvolvimento Profissional da APIMEC RIO, o Sr. Ricardo Sirotsky, realizará uma palestra no evento Rio Money Fair, com o tema Modernidade Corporativa. A apresentação ocorrerá no painel Empresas Bem Sucedidas, às 9h, do dia 10 de maio, no Auditório Bolsa do Rio, que fica localizado Centro de Convenções Bolsa do Rio, Praça 15 de Novembro, nº 20.

As inscrições para o evento são GRATUITAS, sujeitas à disponibilidade de vagas.

A Rio Money Fair se propõe a ser um ponto de encontro para investidores individuais e institucionais, pequenos, médios e grandes empresários, bancos privados e de desenvolvimento, além de gestores de recursos, distribuidores de produtos dos mercados de capitais, de seguros e previdência que utilizaram corretamente o mercado de capitais.

Programação e informações do evento no site: http://riomoneyfair.com.br/#evento

 

APRESENTAÇÃO ANUAL DO BRADESPAR S.A.

By Helio Darwich, APIMEC RIO - 07/04/2017 18:59

Foi realizada nesta data apresentação anual da empresa BRADESPAR S.A. no Auditório da APIMEC RIO, que contou com a presença de Fernando Buso – Diretor Presidente e de Relação com Investidores, Gustavo Bonetti e Daniel Sarmento – Relação com Investidores. A apresentação contou com um público de 78 participantes.

Na ocasião, foi entregue à BRADESPAR, o Selo Assiduidade e Troféu Platina, por sua 15ª Reunião na APIMEC RIO.

O áudio, apresentação e fotos da reunião estão disponíveis no site no link: Clique aqui

 

APRESENTAÇÃO ANUAL DO NEOENERGIA S.A.

By Helio Darwich, APIMEC RIO - 22/03/2017 15:25

Foi realizada a nesta data apresentação anual da empresa NEOENERGIA S.A. no Auditório da APIMEC RIO, com a presença do seu Diretor VP Financeiro e de RI Sandro Kohler Marcondes, Superintendente de M&A e de RI Alex Monteiro e seu Gerente de RI Vanessa Vollet Azevedo. A apresentação contou com um público de 62 participantes.

 

APRESENTAÇÃO ANUAL DO ENGIE S.A.

By Helio Darwich, APIMEC RIO - 03/03/2017 10:55

Foi realizada a Reunião com ENGIE no JW Marriott Hotel, com a presença do seu Diretor Financeiro e de RI Carlos Freitas e seu Gerente de RI Rafael Bósio. A apresentação contou a presença de 78 participantes.

 

MAIS CONSELHEIROS PEDEM RENUNCIA DA APIMEC RIO

By Helio Darwich, APIMEC RIO - 22/02/2017 10:55

Os conselheiros Augusto Acioli, Carlos Valdir Cançado, Marcelo Henriques de Brito e Heitor Lyra pediram renuncia dos cargos ocupados do Conselho Diretor da APIMEC RIO.

 

APRESENTAÇÃO ANUAL DO BANESTES S.A.

By Helio Darwich, APIMEC RIO - 22/02/2017 10:55

Foi realizada a primeira reunião de 2017, com BANESTES na Agência Banestes Valores em Vitoria - ES, com a presença do seu Presidente Michel Neves Sarkis e seu Diretor de RI Celso Nunes de Almeida. A apresentação contou a presença de 56 participantes.

 

AUGUSTO FRANCISCO DA SILVA RENUNCIOU AO CONSELHO DA APIMEC RIO

By Helio Darwich, APIMEC RIO - 17/01/2017 10:55

O Conselheiro Augusto Francisco da Silva pediu sua renuncia do cargo que ocupava no Conselho Diretor desde 2015.

 

FERNANDO CARIOLA TRAVASSOS RENUNCIOU AO CONSELHO DA APIMEC RIO

By Helio Darwich, APIMEC RIO - 02/01/2017 10:55

O Conselheiro Fernando Cariola Travassos pediu sua renuncia do cargo que ocupava no Conselho Diretor desde 2015.

 

HELIO DARWICH ASSUME PRESIDÊNCIA DA APIMEC RIO

By Helio Darwich, APIMEC RIO - 02/01/2017 10:55

Tomaram posse o novo Presidente e Vice-Presidente da APIMEC RIO, Helio Darwich e José Dias da Silva, respectivamente no dia 01 de Janeiro de 2017, para o biênio de 2017-2018.

Já empossados aproveitaram a ocasião para apresentar a nova Diretoria Executiva da APIMEC RIO: Gabriel Binder, Diretor Institucional; Luiz Fernando Bello, Diretor Financeiro e de Relações com Empresas; Ricardo Sirotsky, Diretor Técnico e de Desenvolvimento Profissional; e Salim Levi, Diretor de Marketing e Relação com Associados.

 

NOTA DE FALECIMENTO – APIMEC RIO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/03/2016 08:42

Roger Agnelli receba esta homenagem de todos Associados da APIMEC RIO que sempre tiveram a maior admiração por você.

Você hoje está num lugar mágico junto a sua família que tanto amou.

Você que foi um autêntico líder e um dos melhores empresários do país, receba o reconhecimento de todos da APIMEC RIO.

Descanse em paz com Andrea, seus filhos João e Anna Carolina, sua futura nora Carolina, seu genro Parris e seu piloto Paulo Roberto Simões.

Você realmente foi um ser que veio ao mundo para fazer o bem.


Atenciosamente,


Carlos Antonio Magalhães de Almeida| Presidente


 

DÍVIDA DAS 50 PRINCIPAIS EMPRESAS BRASILEIRAS DISPARAM

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 23/02/2016 14:00

Em dois anos 50 empresas que fazem parte do Bovespa tiveram um aumento de 77% na sua dívida líquida (+ R$ 366,5 bilhões).

Com este quadro elas são obrigadas a negociar com bancos e credores novas condições de financiamento, além de demitirem, vender ativos e reduzir investimentos.

 

INDÚSTRIA BRASILEIRA REGISTRA QUEDA DE 8,3% EM 2015

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 23/02/2016 14:00

A Indústria brasileira registrou em 2015 o maior tombo nos últimos 13 anos, e deve acumular em 2016, 3 anos seguidos de retração (a queda estimada para este ano é de 3,8%).

A indústria voltou a operar no mesmo patamar de 2009 e está 19,5% abaixo do seu nível recorde, obtido em junho de 2013.

 

VALOR DE MERCADO DAS 15 PRINCIPAIS COMPANHIAS LISTADAS NO BOVESPA

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 23/02/2016 14:00

Em bilhões de US$
AMBEV 72,33
ITAÚ 37,11
BRADESCO 25,07
PETROBRAS 18,86
CIELO 15,76
TELEFONICA BRASIL 13,92
SANTANDER BRASIL 12,07
BB SEGURIDADE 11,75
ITAUSA 11,72
10º VALE 11,72
11º BRASIL FOODS 10,61
12º ULTRAPAR 8,14
13º JBS 7,69
14º WEG 6,09
15º FIBRIA 5,79

 

 

FAZENDA QUER ALONGAR DÍVIDA DOS ESTADOS EM TROCA DE LIMITE PARA DESPESAS COM PESSOAL

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 23/02/2016 14:00

MAIORES DÍVIDAS CONSOLIDADAS LÍQUIDAS (EM R$ BILHÕES)

SÃO PAULO 212,8
RIO DE JANEIRO 93,5
MINAS GERAIS 92,4
RIO GRANDE DO SUL 64,4
GOIÁS 15,6
PARANÁ 15,4
PERNAMBUCO 11,3
SANTA CATARINA 8,7
CEARÁ 7,6
10º MARANHÃO 4,8

 

 

DÉFICIT DE FUNDOS DE PENSÃO DE ESTATAIS AVANÇA E PARTICIPANTES TERÃO QUE FAZER APORTES

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 23/02/2016 14:00

O rombo acumulado de quatro dos principais Fundos de Pensão de Estatais Correios (Postalis), Petrobras (Petros), Caixa Econômica Federal (FUNCEF) e Banco do Brasil (PREVI) passou de R$ 46 bilhões em 2015.

Déficits dos Fundos de Pensão de Estatais.

Total Geral R$ 46,6 bilhões

PREVI R$ 13,0 Bilhões
PETROS R$ 15,4 Bilhões
FUNCEF R$ 12,5 Bilhões
POSTALIS R$ 5,7 Bilhões

 

 

VAREJO TEM PIOR RESULTADO EM 14 ANOS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 23/02/2016 14:00

O comércio fechou 2015 com queda de 4,3% nas vendas (pior resultado desde 2001).

As previsões são de mais perdas para este ano.

Foram destruídos 1,5 milhão de vagas de trabalho em 2015.

Desempenho de cada segmento em 2015

Automóveis e Motos 17,8%
Móveis e Eletrodomésticos 14,0%
Livros, Jornais e Revistas 10,9%
Roupas e Calçados 8,7%
Material de Construção 8,4%
Combustíveis e Lubrificantes 6,2%
Alimentos e Bebidas 2,5%
Informática e Escritório 1,7%
Outros 1,3%

Remédios e Perfumarias + 3% (exceção).

 

 

ORGANIZAÇÃO PARA COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONOMICO (OCDE) PIORA PROJEÇÃO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 23/02/2016 14:00

A Recuperação da economia brasileira está mais distante. A (OCDE) previu queda de 4% para o PIB brasileiro este ano, 2,8 pontos percentuais maior do que o tombo de 1,2% da projeção anterior.

Foi a piora mais intensa de estimativa entre os países acompanhados pela entidade.

 

EMPRESAS QUE TIVERAM MAIOR RECEITA COM VENDAS PARA O EXTERIOR EM 2015

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 29/01/2016 17:45

EM BILHÕES DE US$
VALE 11,25
PETROBRAS 8,50
BUNGE
5,05
CARGILL 4,49
EMBRAER 4,07
JBS 3,88
ADM DO BRASIL 3,28
BRF 3,14
BRASKEM 2,68
10º LOUIS DREYFUS COMMODITIES 2,40
11º BG 2,14
12º SAMARCO MINERAÇÃO 2,11
13º SUZANO PAPEL E CELULOSE 1,92
14º GE CELMA 1,91
15º ARCELORMITTAL BRASIL 1,82

 

 

ESTIMATIVAS PARA A ECONOMIA GLOBAL SEGUNDO O FMI

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 29/01/2016 17:45

  2016 2017

ECONOMIA MUNDIAL

3,4%

3,6%

PAÍSES RICOS

2,1%

2,1%

ESTADOS UNIDOS

2,6%

2,6%

ZONA DO EURO

1,7%

1,7%

JAPÃO

1,0%

0,3%

EMERGENTES

4,3%

4,7%

BRASIL

-3,5%

0,0%

CHINA

6,3%

6,0%

INDIA

7,5%

7,5%

RUSSIA

-1,0%

-1,0%

AFRICA DO SUL

0,7%

1,8%

AMERICA LATINA E CARIBE

 -0,3%

1,6%

 

 

RELATÓRIO DA OIT: MUNDO TERÁ 2,3 MILHÕES MAIS DESOCUPADOS SENDO 30% NO BRASIL

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 29/01/2016 17:45

Relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) estima que o mundo terá mais 2,3 milhões de desempregados este ano. Desse total 700 mil serão do Brasil.

O número total de desempregados no mundo vai ultrapassar 200 milhões pela primeira vez em 2017.

 

DÍVIDA PÚBLICA FEDERAL ATINGE R$ 2,793 TRILHÕES

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 29/01/2016 17:45

A Dívida Pública Federal que reúne tudo o que o país deve em Território Nacional e no Exterior, terminou 2015 em R$ 2,793 trilhões, o maior patamar desde 2004.

O resultado é 21,7% superior ao de 2014.

Um dos maiores fatores que impulsionaram esse crescimento foi o aumento da despesa com juros que totalizou R$ 367,67 bilhões somente em 2015.

 

TRABALHADOR BRASILEIRO TEM 1ª QUEDA DE RENDA APÓS 10 ANOS DE GANHOS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 29/01/2016 17:45

O rendimento médio nas maiores metrópoles do país caiu 3,7% no ano passado para R$ 2.265,09. A última queda havia ocorrido em 2004.

As quedas mais acentuadas foram Belo Horizonte -4,6%, Rio de Janeiro -4,0% e São Paulo -4,0%.

As projeções para este ano são ainda piores, ao contrário de 2015 quando o mercado foi se deteriorando conforme o desempenho da economia, este ano já iniciamos com a convicção que teremos uma retração com queda do PIB, com expectativa que as empresas já façam ajustes no 1º trimestre de 2016.

 

POUPANÇA TERÁ MAIOR PERDA DE DEPÓSITOS DOS ÚLTIMOS 20 ANOS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/01/2016 13:28

A caderneta de poupança deverá apresentar o pior desempenho em 20 anos.

De janeiro de 2015 até novembro de 2015 os saques líquidos já alcançavam R$ 54,94 bilhões, o recorde de saques ocorrera em 2003 com cerca de R$ 8,2 bilhões.

As expectativas para 2016 continuam pessimistas e os saques líquidos devem se repetir.

A intensa saída de recursos da poupança (principal fonte de recursos dos financiamentos habitacionais) fez com que a concessão do crédito imobiliário caísse 30% de janeiro a novembro de 2015.

As projeções da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (ABECIP) para este ano são de recuo de R$ 60 bilhões (o mesmo patamar de 2011).

 

CONSUMO DE ENERGIA TEM MAIOR QUEDA DESDE O RACIONAMENTO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/01/2016 13:28

Em 2015 a crise e os aumentos na conta de luz levaram o país a registrar queda de 1,8% no total de energia gerada. Primeira queda desde 2009 e do recuo mais intenso de 2001 ano do racionamento de energia quando o consumo recuou 7%.

O volume de energia que se previa consumir em 2016 só vai ser atingido em 2019.

 

1047 CONCESSIONÁRIAS FECHARAM AS PORTAS EM 2015

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/01/2016 13:28

Além da queda de 26,55% nas vendas de veículos (a maior retração desde 1987) 1047 concessionárias fecharam, com a demissão de 32 mil trabalhadores (fonte FENABRAVE).

Para este ano as expectativas são de queda de 5,9% no volume de vendas e mais 600 concessionárias fechando as portas.

 

“DE VOLTA AO PASSADO”

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/01/2016 13:28

Produção da indústria volta ao patamar de 2009.

De janeiro a novembro de 2015 a produção brasileira de bens de capital encolheu 25,1%.

Já são 21 meses consecutivos de queda.

O mês de novembro foi marcado por recordes negativos na indústria.

A queda na produção foi de 14,1% em relação ao mesmo período do ano anterior.

 

CRESCIMENTO DO PAÍS EM 2015 FOI O 2º PIOR DO MUNDO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/01/2016 13:28

O Brasil em 2015 deverá ser o penúltimo em crescimento, só ganhando da Venezuela a frente do Brasil no grupo dos 10 piores vem do menor para o maior crescimento.

Grécia, Rússia, Equador, Argentina, Japão, Finlândia, Croácia e Suíça.

 

MAIS 2,5 MILHÕES DE BRASILEIROS SEM TRABALHO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/01/2016 13:28

O número de pessoas que procuraram e não conseguiram trabalho deu um salto de 38,3% até outubro de 2015 e chegou a 9,1 milhões de brasileiros (taxa de desemprego de 9%) e deve continuar subindo e chegará aos dois dígitos em meados de 2016.

Esta foi a décima alta seguida da taxa. O comércio com 16,3% do total foi o setor com maior número de demitidos, seguido de agricultura e pecuária 15,2%, serviços domésticos 10,3%, construção e incorporação 6,3%, serviços de alimentação 5,5% e educação 4,1%. Estes 6 setores representaram 57% dos cortes totais.

 

MONTADORAS ASIÁTICAS AVANÇAM E JÁ DETÊM QUASE 30% DE PARTICIPAÇÃO EM AUTOMÓVEIS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 15/12/2015

RANKING
GM
15,40%
FIAT
14,94%
VOLKSWAGEN
13,93%
FORD 11,43%
HYUNDAI 9,29%
RENAULT 7,82%
HONDA 7,17%
TOYOTA 6,73%
NISSAN 2,58%
10º JEEP 1,80%
11º CITROEN 1,40%
12º MITSUBISHI 1,27%
13º PEUGEOT 1,18%
14º MERCEDES-BENZ 0,81%
15º AUDI 0,79%
16º BMW 0,74%
17º KIA 0,63%
18º LAND ROVER 0,41%
19º CHERY 0,26%
20º SUZUKI 0,25%

 

 

ALTA DO CUSTO DE VIDA É MAIOR PARA OS MAIS POBRES

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 15/12/2015

O ÍNDICE NACIONAL DE PREÇOS AO CONSUMIDOR – INPC, que considera a inflação para as famílias com renda domiciliar de até cinco salários mínimos atingiu 10,97% em 12 meses.

Cesta Básica sobe em todas as capitais.

 

INFLAÇÃO SOBE E DEPOIS DE 12 ANOS VOLTA A DOIS DIGITOS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 15/12/2015

O índice oficial do custo de vida do país chegou a 10,48% nos 12 meses encerrados em novembro.

Dos 373 itens pesquisados, 150 subiram mais de 10% e apenas 18 registraram retração.

 

PROJEÇÕES DE CRESCIMENTO ANUAIS DAS PRINCIPAIS CADEIAS DO AGRONEGÓCIOS ATÉ 2025 (%) PRODUÇÃO:

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 15/12/2015

BRASIL
MUNDO
2004-2014
2015-2025
2004-2014
2015-2025
SOJA
5,6
3,0
4,2
1,9
AÇÚCAR
2,9
2,0
2,1
1,5
CARNE DE FRANGO
4,2
2,2
3,5
2,0
MILHO
6,6
2,2
4,7
1,3
CARNE BOVINA
2,0
1,9
0,7
1,1
CARNE SUINA
2,5
2,2
1,9
1,0

Fonte: Departamento do Agronegócio da FIESP

Turbulências e incertezas deixarão seqüelas sobre o ritmo de expansão das principais cadeias do Agronegócio no país e no mundo nos próximos 10 anos.

 

ANALISTAS VEEM QUADRO PIOR DO QUE RECESSÃO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 07/12/2015

O terceiro trimestre de 2015 deu um banho de água fria no Brasil, a recessão da economia se aprofundou mais que o esperado, com a atividade econômica retrocedendo ao patamar de início de 2011.

O PIB caiu 1,7% no terceiro trimestre de 2015, o pior terceiro trimestre da série histórica do IBGE, iniciada em 1996.

Na comparação com igual período do ano anterior o tombo foi mais forte -4,5%.

A crise assusta e aparenta ser semelhante a dos anos 80, com alguns economistas dizendo que o país vive uma depressão, situação mais grave e difícil de ser revertida do que uma recessão.

Os investimentos recuam a 9 trimestres, frente ao ano de 2014 o tombo é de 15% o maior desde 1996.

A tendência da economia é de só voltar a crescer em 2017 (mas muito pouco).

O desempenho do país só foi melhor do que da Ucrânia!

O gasto das famílias caí há quase um ano. A arrecadação de impostos cai 8,3% a industria e construção despencam (produção das fábricas recuam 11,3%).

A recessão pode ser a pior em 35 anos.

 

PROJEÇÕES PARA A ECONOMIA DOS PAÍSES DO G20

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/12/2015

PIB 2014
PIB 2015 PIB 2016
CHINA
7,3%
6,8%
6,3%
ÍNDIA
7,3%
7,3%
7,5%
INDONÉSIA
5,0%
4,7%
5,1%
ARÁBIA SAUDITA
3,5%
3,4%
2,2%
COREIA
3,3%
2,7%
3,2%
REINO UNIDO
3,0%
2,5%
2,2%
TURQUIA
2,9%
3,0%
2,9%
AUSTRÁLIA
2,7%
2,4%
2,9%
CANADÁ
2,4%
1,0%
1,7%
10º ESTADOS UNIDOS
2,4%
2,6%
2,8%
11º MÉXICO
2,1%
2,3%
2,8%
12º ALEMANHA
1,6%
1,5%
1,6%
13º ÁFRICA DO SUL
1,5%
1,4%
1,3%
14º UNIÃO EUROPEIA 1,5% 1,9% 1,9%
15º RÚSSIA 0,6% -3,8% -0,6%
16º ARGENTINA 0,5% 0,4% -0,7%
17º FRANÇA 0,2% 1,2% 1,5%
18º BRASIL 0,1% -3,0% -1,0%
19º JAPÃO -0,1% 0,6% 1,0%
20º ITÁLIA -0,4% 0,8% 1,3%

 

 

DESEMPREGO SOBE 67% NAS METRÓPOLES EM UM ANO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/12/2015

A taxa de desemprego nas grandes metrópoles atingiram 7,9% segundo pesquisa do IBGE.

A taxa saltou de 3,2 percentuais a maior alta no período de um ano de toda série histórica iniciada em 2002.

825 mil pessoas perderam o emprego e mais 771 mil passaram a procurar trabalho, elevando para 1,9 milhão o número de desempregados das seis maiores regiões metropolitanas no país +67,5% em relação ao mesmo período ao ano anterior (outubro de 2014).

Já a renda média real dos trabalhadores (já descontada a inflação) encolheu 7%.

Segundo economistas o recuo considerável em várias variáveis: taxa de desemprego, renda, ocupação e trabalho com carteira é uma calamidade viu Presidente Dilma.

 

RENDA NO RIO DE JANEIRO É A MENOR ENTRE AS CAPITAIS DE SUL E SUDESTE

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/12/2015

O Rio de Janeiro tem a menor taxa de desemprego das capitais brasileiras, mas em compensação o salário médio do carioca é o menor entre todos os trabalhadores do Sul e Sudeste do país.

O desemprego castiga 9 milhões de pessoas no país.

 

RANKING DAS DEZ MAIORES SEGURADORAS NA AMÉRICA LATINA EM VOLUME DE PRÊMIOS EM MILHÕES DE EUROS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/12/2015

BRADESCO
9,989
MAPFRE
9,189
BRASIL PREV
9,100
ITAÚ UNIBANCO
6,525
ZURICH
5,281
METLIFE
4,252
PORTO SEGURO
3,740
LIBERTY MUTUAL
3,422
SULAMERICANA
2,453
10º
CNP
2,362

Três brasileiras entre as cinco primeiras colocadas que atuam na região.

 

CRÉDITO IMOBILIÁRIO DESABA 50% EM OUTUBRO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/12/2015

O volume de empréstimos para compra e construção de imóveis recuou 53,8% em outubro ante o mesmo mês do ano passado segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (ABECIP).

Segundo a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) o crédito imobiliário com recursos da poupança apresenta 30% de queda este ano.

 

G20 AGRÍCOLA PERDE RELEVÂNCIA

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 17/11/2015

O “G20 agrícola” grupo que impulsionou o Brasil na cena internacional pelo seu papel nas negociações do comércio de produtos agropecuários que alcança US$ 1,75 trilhão por ano está diminuindo e dificilmente voltará a ser ativo.

Comércio Agrícola.

Líderes Globais em 2014 – em US$ bilhões.

Maiores Exportadores
Maiores Importadores
Europa
848,2
Europa
858,3
EUA
182,2
China
170,1
Brasil
87,9
EUA
156,9
China
74,5
Japão
81,9
Canadá
68,1
Hong Kong              
48,9
Indonésia
44,1
Rússia    
41,2   
Índia
43,5
Canadá 
40,1
Tailândia
39,7
Coréia do Sul          
35,0
Austrália
38,6
México
30,0
Argentina
37,9
Índia
27,5

 

 

INDÚSTRIA BRASILEIRA DÉCADA PERDIDA

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 17/11/2015

Setembro marcou o 19º mês consecutivo de queda da atividade industrial na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Para piorar a retração continua ganhando ritmo e deve contribuir para uma queda maior do PIB tanto neste ano, quanto no próximo.

Na comparação com setembro de 2014 a produção industrial encolheu 10,9% 1ª queda superior a dois dígitos desde abril de 2009, quando as atividades nas fábricas recuou 14,1%.

 

RANKING DOS PAÍSES DE DESTINO DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS ATÉ OUTUBRO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 17/11/2015

Em bilhões de US$

China
31,3
Estados Unidos
20,2
Argentina
10,9
Países Baixos (Holanda)
8,4
Alemanha
4,4
Japão
3,9
Chile
3,3
México
3,0
Índia
2,9
10º
Itália
2,7
11º
Venezuela
2,5
12º
Bélgica
2,5
13º
Reino Unido
2,5
14º
Coréia do Sul
2,5
15º
Espanha
2,5
16º
Arábia Saudita
2,3
17º
Uruguai
2,2
18º
Rússia
2,1
19º
Paraguai
2,1
20º
Emirados Árabes
2,1

 

 

QUEDA DO VAREJO É MENOR MAS NÃO MELHORA O 3º TRIMESTRE

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 17/11/2015

Apesar da menor queda, as vendas do varejo continuam desanimadoras para os especialistas que continuam projetando uma queda relevante no nível da atividade no terceiro trimestre.

 

MERCADO JÁ TRABALHA COM ENCOLHIMENTO DE 1,43% DA ECONOMIA EM 2016

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 04/11/2015

O boletim Focus divulgado em 26/10 mostra que os analistas fizeram a 15ª redução seguida na projeção de crescimento do PIB de 2015 para queda de 3%.

Para 2016 nova recessão e o PIB deve cair 1,43%.

Inflação de 9,85% em 2015 e 6,22% para 2016 são as apostas dos analistas.

 

2 MILHÕES DE DESEMPREGADOS NO BRASIL EM 12 MESES

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 04/11/2015

Mais de 2 milhões de brasileiros entraram na lista de desempregados do país nos últimos 12 meses encerrados em agosto.

Segundo a projeção do IBRE / FGV 3 milhões de brasileiros ainda podem perder o emprego, com 11,4 milhões de desempregados em 2016 (6,7 milhões em 2014).

 

ROMBO PODE DOBRAR COM PEDALADAS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 04/11/2015

O rombo nas contas públicas em 2015 poderá chegar a R$ 110 bilhões ou 1,9% do PIB. As pedaladas fiscais somam R$ 50 bilhões com isto o rombo chegará ao déficit de R$ 110 bilhões.

 

FMI PREVÊ RETRAÇÃO DE 3% NO BRASIL

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/10/2015

Projeções para economia mundial.

  2015 2016

ECONOMIA MUNDIAL                        

  3,1%

  3,6%

PAÍSES RICOS                                        

  2,0%

  2,2%

ESTADOS UNIDOS                               

  2,6%

  2,8%

ZONA DO EURO                                   

  1,5%

  1,6%

JAPÃO

  0,6%

  1,0%

EMERGENTES

  4,0%

  4,5%

BRASIL

-3,0%

-1,0%

CHINA

  6,8%

  6,3%

INDIA

  7,3%

  7,5%

RUSSIA

-3,8%

-0,6%

AFRICA DO SUL

  1,4%

  1,3%

MEXICO

  2,3%

  2,8%

NIGÉRIA

  4,0%

  4,3%

AMERICA LATINA E CARIBE

 -0,3%

  0,8%

Fonte FMI

 

FMI ESTIMA ALTA FORTE DA DÍVIDA BRUTA DO BRASIL

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/10/2015

O FMI estima uma alta expressiva da relação entre a dívida bruta brasileira e o PIB nos próximos anos, esperando que o indicador só volte a cair em 2020.

As estimativas do FMI são:

65,2% do PIB em 2014 para 69,9% em 2015 e 74,5% do PIB em 2016 devido a combinação de baixo crescimento e resultados fiscais fracos.

 

PRODUÇÃO DE VEÍCULOS CAI 42,1% EM SETEMBRO: PIOR RESULTADO EM 12 ANOS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/10/2015

Somente em 2015 até setembro a queda foi de 20,1% (maior perda desde 2006).

As vendas desabaram 22,7% nos 9 primeiros meses de 2015 e 32,5% desde setembro de 2014.

 

PATRIMÔNIO DOS 20 PRINCIPAIS FUNDOS DE PENSÕES BRASILEIROS ATÉ JUNHO 2015 (EM BILHÕES DE R$)

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/10/2015

PREVI

172,40

PETROS

  70,12

FUNCEF

  57,74

FUNCESP

  23,44

FUNDAÇÃO ITAÚ UNIBANCO

  21,00

VALIA

  18,90

SISTEL

  15,24

FORLUZ

  13,27

REAL GRANDEZA

  12,61

10º

BANESPREV

  12,36

11º

FUNDAÇÃO ATLÂNTICO

    9,32

12º

FAPES

    9,00

13º

POSTALIS - CORREIOS

    8,43

14º

FUNDAÇÃO COPEL

    7,79

15º

PREVIDÊNCIA USIMINAS

    7,53

16º

CENTRUS

    6,80

17º

TELOS

    6,31

18º

HSBC FUNDO DE PENSÃO

    5,99

19º

FACHESF

    5,40

20º

ELETROCEEE

    5,28

 

 

COMPRA DA SABMILLER PELA AB INBEV É A 3ª MAIOR OPERAÇÃO DA HISTÓRIA

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/10/2015

A compra da Anglo-Sul-Africana SABMiller pela Belgo-Brasileira Anheuser-Busch InBEV criou a maior cervejaria do mundo que responderá por 28,4% das vendas mundiais e concentrará metade dos lucros do setor.

O meganegócio estimado em US$ 106 bilhões, representa a terceira maior aquisição da história atrás apenas da compra da Alemã Mannesmann pela Vodafone em 1999 e da Verizon Wireless pela Verizon Communications em 2013.

 

RECUPERAÇÃO DO VAREJO SÓ DEVE OCORRER EM 2017

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/10/2015

O comércio varejista deve apresentar em 2015ª 1ª queda desde 2003.

Para os especialistas o fundo do poço não parece atingido. Conforme o mercado de trabalho piora, a inflação pressiona o custo de vida das famílias e deteriora os indicadores de confiança e a situação do crédito. Para 2016 segundo os especialistas a queda não será revertida.

 

NATAL FRACO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 07/10/2015

2015 não deve ter contratação temporária na indústria para atender o consumo do Natal.

Na Zona Franca de Manaus não há qualquer perspectiva de abertura de vagas. Segundo dados do Centro das Indústrias do Estado do Amazonas (CIEAM) 23 mil dos 105 mil trabalhadores das empresas da região estão em férias coletivas ou licença remunerada.

A razão é a retração de 29% no faturamento das empresas da região no 1º semestre deste ano. E a queda na receita de janeiro a junho de US$ 3,1 bilhões em relação ao mesmo período de 2014.

Segundo o departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da FIESP, este ano, não há perspectivas de abertura de vagas temporárias (a produção industrial paulista já acumula queda de 9% em 2015).

A Confederação Nacional do Comércio não tem ainda uma estimativa de empregos temporários, mas acredita que o comércio não escapa do vermelho, já que as vendas devem encolher 2,9%, a 1ª queda desde 2003.

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) do Ministério do Trabalho somente no 1º semestre de 2015 cerca de 162,3 mil postos formais foram fechados na indústria. O Comércio eliminou 181,8 mil vagas.

 

CRESCE PARTICIPAÇÃO DAS AGROINDÚSTRIAS ENTRE AS LÍDERES DAS EXPORTAÇÕES

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 07/10/2015

O agronegócio ampliou sua participação nas exportações totais do país para quase 50% de janeiro a agosto.

As 10 maiores empresas exportadoras do Brasil (Jan a Ago) US$ milhões são:

EMPRESA 2014 2015
1- VALE 14317,5 7532,3
2- PETROBRAS 9224,7 6350,4
3- BUNGE 4958,3 3652,7
4- CARGILL 3615,9 3360,7
5- ADM 2759,6 2581,4
6- JBS 3079,3 2477,3
7- EMBRAER 2121,8 2352,3
8- BRF 2758,6 2117,8
9- BRASKEN 1969,2 1830,8
10- SAMARCO 2067,2 1660,9

 

 

 

 

 

 

 

 

GOVERNO CENTRAL TEM DEFICIT FISCAL DE R$ 14 BILHÕES NO ANO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 07/10/2015

Entre janeiro e agosto o Governo Central (Banco Central, Tesouro Nacional e Previdência Social) acumulou um déficit de R$ 14,013 bilhões o pior resultado para o período da série histórica iniciada em 1997.

Pelo quarto mês consecutivo o governo não conseguiu fazer poupança para o pagamento de juros da dívida pública.

Segundo o tesouro os números ruins do ano refletem o crescimento real de 21% no déficit da previdência nos últimos oito meses e a redução de 4,8% na receita líquida total no período.

 

JUSTIÇA NO BRASIL É UMA DAS MAIS CARAS DO MUNDO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 07/10/2015

As despesas do poder judiciário no Brasil equivalem a 1,3% do PIB. Somados a este percentual o orçamento do Ministério Público de 0,32% do PIB e mais 0,2% do custo das Defensorias Públicas e Advocacia Pública o gasto total com o sistema de justiça no país chega a 1,8% do PIB ou R$ 121 bilhões.

Despesa do poder judiciário em alguns países em relação ao PIB:

Brasil 1,3
Venezuela 0,34
Alemanha 0,32
Portugal 0,28
Chile 0,22
Colômbia 0,21
Itália 0,19
Inglaterra 0,14
Estados Unidos 0,14
Argentina 0,13
Espanha 0,12

 

 

DESEMPREGO SOBE 52% NAS 6 MAIORES METRÓPOLES.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/10/2015

O desemprego nas 6 maiores regiões metropolitanas do país Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo, Belo Horizonte, Recife e Porto Alegre cresceu 52,1% em um ano e chegou a 1,857 milhão de pessoas em agosto. A taxa média de desemprego saiu de 5% em agosto do ano passado para 7,6% agora. Aumentando com mais intensidade entre os trabalhadores que tem entre 25 e 49 anos.

O rendimento médio real dos trabalhadores foi de R$ 2.174,49 -3,5% do que em agosto do ano passado.

No Rio o número de desempregados subiu 71%.

 

RISCO BRASIL DOBRA EM 3 MESES.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/10/2015

O Brasil foi o país emergente que mais piorou na percepção de risco dos investidores nos últimos 3 meses com base em dados da Bloomberg.

O risco pais brasileiro medido pelo CDS (Credit Default Swap) na sigla em inglês, espécie de seguro contra calote saltou 95,9% no período, a maior variação percentual entre 43 emergentes.

Com a deterioração no sentimento dos investidores o Brasil saiu da 12ª posição para a 4ª posição no ranking dos emergentes atrás apenas da Venezuela, Ucrânia e Paquistão.

 

BRASIL CAMPEÃO MUNDIAL DE TRIBUTOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 22/09/2015

O Brasil é o país com a maior quantidade de taxas e impostos diferentes do mundo.

São 93 tributos em vigor, além disso, é o país que oferece o menor retorno ao cidadão.

Se o cidadão tomar um cafezinho paga 16,5% de imposto sobre o pó de café, mais 30,6% sobre o açúcar mais 37,8% de taxas que incidem na água. Além disso deve tomar o máximo de cuidado para não entornar na roupa, nem queimar a língua porque aí vem outra enxurrada de taxas e impostos.

Temos a maior carga tributaria de nossa história, mas não conseguimos fechar as contas no azul e nem oferecer retorno a população.

Atenção brasileiros e brasileiras vem mais impostos e taxas. Desse jeito aquela frase que diz que Deus é brasileiro vai deixar de existir, pois Deus está pensando seriamente se vai continuar neste país dos impostos chamado “Brasil o país dos governantes ineficientes”.

 

NOVO REBAIXAMENTO É INEVITÁVEL? DÓLAR A R$ 5 NO FIM DO ANO?

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 22/09/2015

Os analistas estão bastante pessimistas quanto a novo rebaixamento por mais uma agência de classificação de risco possivelmente este ano.

A crise política doméstica é o principal fator para confirmação do fato.

A incerteza sobre a capacidade do governo governar é o X da questão.

Esta pressão interna tem levado o país ter a moeda com maior desvalorização no mundo este ano 33,31% considerando as 32 principais divisas do mundo.

Se a crise política se intensificar poderemos ter um dólar a R$ 5 no fim do ano segundo alguns analistas. O Diretor do Société Générale (Banco Francês) é um dos que trabalham com essa hipótese caso as reformas estruturais do Brasil não aconteçam.

 

DESEMPREGO CONTINUA CRESCENDO ACELERADO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 10/09/2015

O desemprego aumentou em 22 dos 27 Estados e unidades da Federação no 2º trimestre deste ano comparado ao mesmo período de 2014.

No Nordeste o desemprego já ultrapassa os dois dígitos na média da região 10,3%.

Rio Grande do Norte com 11,6%, Alagoas 11,7% e Bahia 12,7% são os Estados com taxas mais elevadas.

Na média nacional a taxa foi de 8,3% (o maior nível da série).

 

BOLSA DE VALORES TEM UM TOMBO MILIONÁRIO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 10/09/2015

A crise que afeta o Brasil com seus desdobramentos na economia e o câmbio fez com que a capitalização das empresas abertas brasileiras registrasse em um ano a maior queda entre os 20 maiores mercados acionários do mundo.

O valor em dólar de todas as ações negociadas na Bovespa caiu mais de 54% de US$ 1,14 trilhão para US$ 518 bilhões em 12 meses (até 07/09/2015).

A Apple (empresa listada nos Estados Unidos) sozinha vale US$ 640 bilhões isto é, vale mais em mercado do que todas as empresas brasileiras.

 

DÍVIDA VAI A 70% DO PIB EM 2016.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 09/09/2015

Os economistas estão revisando suas projeções e aumentando para 70% do PIB a dívida bruta em 2016, considerando que os custos da dívida cresçam acima dos níveis atuais. Os economistas prevêem, retração da economia em 1% em 2016, contra a alta de 0,2% prevista pelo governo.

 

INDÚSTRIA SUPREENDE E INDICA 3º TRI AINDA PIOR.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 09/09/2015

A retração de 1,5% da produção industrial entre junho e julho indica que o setor ainda não conseguiu ajustar o seu ritmo de atividade ao novo patamar da demanda doméstica.

Os números da produção industrial de julho mais pareceram “um filme de terror” aos olhos dos economistas da Unicamp e neste filme o desemprego piora o enredo de “filme de terror”.

 

BRASIL TEM A ECONOMIA MAIS FECHADA ENTRE OS INTEGRANTES DO G20.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 09/09/2015

Segundo o ranking publicado pela Câmara de Comércio Internacional (CCI) que avalia 75 países com base em 4 fatores: abertura comercial, política comercial, abertura ao investimento estrangeiro e infraestrutura para o comércio o Brasil fica na 70ª posição entre 75 nações. Nas 5 primeiras colocações estão: 1º Cingapura, 2º Hong Kong, 3 º Luxemburgo, 4º Bélgica e 5º Holanda.

 

FUNCIONALISMO AUMENTOU 28% DE 2003 A 2013 (CORTAR MINISTÉRIO TERÁ POUCO IMPACTO).

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/09/2015

De 2003 a 2013 o número de servidores públicos no governo federal subiu 28% de 456 mil para quase 600.000 mil.

A quantidade de Ministérios também aumentou e hoje é recorde.

O Brasil é o país com mais Ministérios entre as 50 maiores nações do mundo.

Os campeões de crescimento de órgãos da administração federal em número de funcionários foram:

Desenvolvimento social e combate a fome + 163%
Presidência da República + 143%
Cidades + 140%
Esporte + 111%
Advocacia Geral da União + 95%

Cortar Ministério não vai fazer milagre, somente uma Reforma Administrativa feita com bastante critério pode reduzir mais essa trapalhada do governo.

Para comparação com o Brasil o número de Ministérios das 50 maiores economias são em média 20 Ministérios.

Japão 20, Reino Unido 22, Itália 18, México 17, Chile 21 e França 17.

 

BRASIL TEM MAIS DE 6 MIHÕES DE IMÓVEIS VAZIOS E DÉFICIT HABITACIONAL DE 5,43 MILHÕES DE DOMICÍLIOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/09/2015

País vive um paradoxo tem mais imóvel vazio do que gente em busca de moradia.

Há imóveis vazios das 3 esferas: União, Estados e Municípios.

É preciso mapear onde estão esses domicílios vazios e onde está o déficit habitacional. Com tantos Ministérios e Servidores o que falta é arregaçar as mangas e trabalhar.

 

GOVERNO QUER A VOLTA DA CPMF E ARRECADAR ATÉ R$ 84 BILHÕES.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/09/2015

A proposta a ser enviada junto com o projeto de Lei orçamentária de 2016 prevê alíquota de até 0,38% percentual que era cobrada em 2007, quando a contribuição foi extinta.

Ao propor a divisão das receitas geradas pela CPMF com Estados e Municípios o governo espera apoio dos governadores.

Mais de 90% da arrecadação iria para o governo central (será que os Estados e os Municípios topam ajudá-lo a aprovar).

 

GOVERNO TEM MAIOR ROMBO DESDE 1997.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/09/2015

Com a queda da arrecadação, e o engessamento das despesas os gastos do governo superam as receitas pelo 3º mês seguido e o déficit chega a R$ 7,2 bi em julho, a arrecadação caiu 3,7%.

Entre janeiro e julho o déficit primário é de R$ 9,1 bilhões ou 0,27% do PIB.

 

OS GASTOS COM JUROS JÁ ATINGEM QUASE 8% DO PIB.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/09/2015

Em 12 meses até julho a conta de juros alcançou R$ 452 bilhões ou 7,92% do PIB. É o maior percentual desde 2003 (8,41% do PIB).

A expectativa é que as despesas com juros se mantenham em torno de 7% do PIB nos próximos 3 anos.

2,5 pontos percentuais a mais de juros desde dezembro de 11,75% para uma taxa Selic de 14,25% ao ano significa gasto adicional na despesa com juros de R$ 15,625 bilhões entre agosto e dezembro ou 0,3% do PIB.

 

RECESSÃO SERÁ MAIS PROLONGADA E PODE SER A PIOR DESDE A CRISE DE 1930.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/09/2015

Segundo quase a unanimidade dos economistas o Brasil vive um momento crítico e a atual recessão poderá ser a mais longa de sua história. Ou seja, atingir nove trimestres de quedas e desbancar o período da grande depressão (1930 e 1931).

A queda de 1,9% do PIB no 2º trimestre de 2015, a taxa de poupança de apenas 14,4% do PIB e a taxa de formação bruta de capital fixo (investimento) estacionada em 17,8% patamar baixo para gerar uma retomada.

A recessão não é tão profunda como a queda de 6 pontos percentuais em 2009 mas provavelmente será uma das recessões mais longas da história.

Enfim, o país está em situação de emergência e ainda deve piorar antes de melhorar (3º trimestre será negativo).

 

INDÚSTRIA TEM O PIOR DESEMPENHO EM 6 ANOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/09/2015

A indústria foi o setor com a maior queda no PIB. Com retração de 4,3% no 2º trimestre de 2015 é a pior desde o 1º trimestre de 2009 quando encolheu 5,9%.

A desaceleração se refletiu principalmente no investimento em aumento de capacidade e compra de bens de capital.

O investimento medido pela formação bruta de capital fixo (compra de máquinas, equipamentos e investimentos em construção civil) caiu 8,1% frente ao 1º trimestre. É a maior queda desde o 1º trimestre de 2009 quando o indicador recuou 10,1%.

 

CONSUMO DAS FAMÍLIAS É O PIOR DESDE 2001.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/09/2015

O consumo das famílias fechará o ano em queda o que não acontecia desde 2009 quando caiu 0,7%.

Agora o tombo será maior a projeção é de perda de 2,5%. Caso se confirme será a maior queda de toda série histórica iniciada em 1996.

O consumo das famílias responde por mais de 60% do PIB.

 

8,35 MILHÕES DE DESEMPREGADOS NO BRASIL

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 27/08/2015

A taxa de desemprego subiu 8,3% no segundo trimestre (maior nível de série histórica do IBGE iniciada em 2012), 1,6 milhão de pessoas a mais que o 2º trimestre de 2014.

O desemprego subiu em todo o país, em São Paulo alcançou 9%, no Rio de Janeiro 7,2% no Nordeste 10,3%.

Em 1 ano o total de desempregados cresceu 56%.

A renda média real caiu pelo sexto mês consecutivo 2,4% em relação ao ano anterior.

 

BRASIL ESTÁ ENTRE OS 4 PAÍSES DO MUNDO MAIS VULNERÁVEL A DESACELERAÇÃO DA CHINA E O AUMENTO DOS JUROS AMERICANOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 27/08/2015

A Eurasia Group uma das maiores consultorias de risco político do mundo identificou quatro países vulneráveis à desaceleração da China e ao aumento dos juros nos Estados Unidos: Brasil, Argentina, África do Sul e Rússia.

Para a consultoria o Brasil enfrenta uma recessão que pode durar vários anos perdendo o grau de investimento.

Uma crise “profunda” de governabilidade pode acontecer.

 

BRASIL EM SITUAÇÃO FRÁGIL PARA ENFRENTAR A CRISE

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 27/08/2015

Recessão, quadro fiscal, inflação, juros altos, ampliam impacto no país da piora do cenário global.

 

EQUIPE ECONÔMICA PREVÊ DÉFICIT FISCAL NO ANO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 27/08/2015

A acentuada queda na arrecadação e o agravamento da crise política leva a equipe econômica a prevê um déficit fiscal em 2015.

O cenário mais negativo com o qual se trabalhava está se concretizando.

O setor público acumula nos últimos 12 meses encerrado em junho um déficit primário de R$ 45,7 bilhões (0,8% do PIB) a arrecadação vem caindo mês a mês.

Será que o contribuinte continuará pagando a conta?

Vem mais aumento de impostos?

 

PIB DO BRASIL PODE CAIR 30% EM 5 ANOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 19/08/2015

Medido em dólares o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil poderá ficar 30% menor no fim de 2016 devido a cinco anos de crescimento pífio e desvalorização do real.

Em dólares a contração do PIB brasileiro é estimada em US$ 772 bilhões em 5 anos.

 

AUMENTA O CALOTE NO CONDOMÍNIO, MENSALIDADE DE ESCOLA, TARIFAS DE TELEFONE.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 19/08/2015

A chamada de inadimplência “não bancária” que também inclui cartão de crédito, financeiras, lojas em geral e concessionárias de serviços avançou 3,5% de junho para julho e 19,4% em relação a julho de 2014.

Nos colégios privados a taxa de atraso está em 12% contra uma média histórica de 7%.

Nas Operadoras de telefone as provisões para possíveis calotes cresceram de 2,2% para 2,7% da receita líquida entre os segundos trimestres de 2014 e deste ano.

Nas taxas de condomínio o número de ações na justiça por falta de pagamento cresceu 31,4% no 1º semestre de 2015 em relação ao mesmo período de 2014.

A retomada de veículos por falta de pagamento de prestação cresceu 20% de janeiro a julho deste ano.

As dívidas atrasadas das empresas cresceram 25,5% em 12 meses.

 

RECESSÃO NAS FÁBRICAS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/08/2015

A produção industrial brasileira voltou a ter queda em junho, fechando a primeira metade de 2015 com perda de 6,3% segundo o IBGE. Foi o pior resultado desde 2009.

Desempenho de janeiro a junho deste ano.

Principais quedas:

- Equipamentos de informática -27,8%

- Veículos e motores -20,7%

- Produtos farmacêuticos -15,8%

- Máquinas e equipamentos -11,3%

 

POUPANÇA TEM FUGA RECORDE.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/08/2015

Poupança teve em julho o pior resultado em 20 anos.

No acumulado do ano até o mês de julho as saídas líquidas deste investimento somaram R$ 40,995 bilhões (maior valor desde 1995).

A tendência para os próximos meses é que o movimento de queda se acentue, agravando o ambiente econômico mais recessivo (elevação nos índices de inadimplência e de desemprego).

Sem recursos, a Caixa decidiu deixar de financiar imóvel para quem já tem financiamento habitacional.

O rendimento da poupança é de cerca de 6,5% ao ano, e o IPCA índice oficial deve ficar em 9,5% em 2015.

 

AGÊNCIA DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO MOODY’S REBAIXA NOTA DO BRASIL.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/08/2015

A Moody’s reduziu a nota do Brasil mas manteve o grau de investimento.

A escala das notas da agencia de risco são:

GRAU DE INVESTIMENTO COM QUALIDADE ALTA E BAIXO RISCO:

Aaa Estados Unidos, Alemanha
Aa1
Aa2
Aa3 China e Chile
A1
A2
A3

GRAU DE INVESTIMENTO QUALIDADE MÉDIA:

Baa1
Baa2 Colômbia, Espanha
Baa3 Brasil e Índia

CATEGORIA DE ESPECULAÇÃO BAIXA CLASSIFICAÇÃO:

Ba1 Rússia, Portugal
Ba2
Ba3
B1
B2
B3

RISCO ALTO DE INADIMPLÊNCIA E BAIXO INTERESSE:

Caa1
Caa2
Caa3 Grécia
Ca
C

 

BRASIL MANTÉM A MAIOR TAXA REAL DE JURO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 06/08/2015

Com a elevação pela sétima vez consecutiva o Banco Central levou a Selic para 14,25% ao ano (o maior patamar em nove anos).

A elevação de 13,75% para 14,25% terá um impacto de R$ 7 bilhões no custo da Dívida Pública Federal ao longo de 12 meses.

A despesa com juros do governo este ano poderá chegar a R$ 400 bilhões em 2014 os desembolsos para pagamentos de juros alcançaram R$ 311 bilhões o equivalente a 6,1% do Produto Interno Bruto (PIB).

 

PAC, SAÚDE E EDUCAÇÃO SÃO OS MAIS AFETADOS PELOS CORTES DO GOVERNO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 06/08/2015

Decreto publicado em edição extra do Diário Oficial da União, mostrou que juntas as três áreas responderam por mais da metade da tesourada do governo R$ 4,9 bilhões.

 

TELEFONIA TERÁ QUEDA NAS RECEITAS PELA 1ª VEZ DESDE 2000.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 06/08/2015

Queda na venda de smartphones, redução do número de linhas móveis em funcionamento e inadimplência crescente. A crise chegou na telefonia.

As empresas estão fazendo de tudo para driblar a crise, descontos de até 50% no preço dos celulares, planos promocionais e parcelamento das contas em atraso.

As estimativas são de uma queda entre 3,8% e 6%.

 

SALÁRIOS TEM A MAIOR PERDA EM ONZE ANOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 27/07/2015

Entre janeiro e junho de 2015, o rendimento real do brasileiro ficou em R$ 2.195,05, valor 2,1% menor que o mesmo período do ano passado. É a maior perda no ganho dos trabalhadores desde 2004.

A taxa do desemprego subiu para 6,9% no mês passado a mais alta para um mês de junho desde 2010.

O desemprego da população entre 18 e 24 anos avançou para 17,1% em junho após ter ficado em 12,3% no mesmo mês do ano passado. É a maior para esta faixa etária desde agosto de 2009 quando chegou a 17,4%.

A fatia dos desempregados cresceu 44,9% em um ano e chegou a 1,7 milhão de pessoas nas 6 regiões acompanhadas pela pesquisa.

 

PÉSSIMO CENÁRIO ECONOMICO E POLÍTICO LEVA VOLUME DE NEGÓCIOS NA BOLSA VOLTAR AO NÍVEL DE 2010.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 27/07/2015

O quadro atual deteriorado do Brasil (risco de perda de investimento, retração econômica, incerteza política) esta minando a confiança os investidores e com isso a média diária na Bovespa voltou aos patamares de 2010.

As emissões de títulos e ações estão no pior patamar desde 2009 quando da quebra do Lehman Brothers nos EUA um ano antes.

Os investidores estão preferindo aplicações, como título da dívida pública.

 

MERCADO IMOBILIÁRIO PARADO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 27/07/2015

O número de unidades lançadas no Rio de Janeiro no 1º semestre de 2015 teve um tombo de 55% segundo a (ADEMI RJ).

Há descontos de 20% a 40% nos preços de janeiro a junho o preço médio de venda do metro quadrado no seguimento residencial caiu 1,74%. Há 33.915 imóveis em oferta (entre novos e usados) alta de 4,95% sobre julho de 2014.

De janeiro a março as vendas de imóveis no Rio de Janeiro e em São Paulo caíram 15% em número de unidades, em valor gerado por estas vendas a queda foi de 21%.

A estimativa para São Paulo é de uma queda de 20% em lançamentos e 25% nas vendas em 2015.

 

ARRECADAÇÃO FEDERAL TEM QUEDA DE 2,87% ATÉ JUNHO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 24/07/2015

A Receita Federal já projeta uma diminuição de R$ 38 bilhões na arrecadação do ano.

A receita administrada em 2015 segundo o Fisco deve ser inferior a R$ 810 bilhões em maio ela estava projetada em R$ 848 bilhões.

 

EMPREGO FORMAL DESABA ATÉ JUNHO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 24/07/2015

O mercado formal de trabalho perdeu em junho 111.199 vagas (pior junho nos últimos 23 anos).

No primeiro semestre deste ano, o país cortou 345.417 empregos. No mesmo período do ano passado gerou 588.671. Nos últimos 12 meses foram eliminadas 601.924 vagas e as perspectivas não são boas o ano pode terminar com um saldo negativo de 1,2 milhão de empregos.

 

BRADESCO É O FAVORITO NA COMPRA DO HSBC.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 24/07/2015

O Bradesco está em vantagem na 2ª etapa da disputa pela filial do Banco britânico HSBC no Brasil.

O Bradesco está com a melhor oferta, se o Bradesco incorporar o HSBC no Brasil elevará seus ativos totais para 1,17 trilhão aproximando-se do R$ 1,208 trilhão de ativos do Itaú Unibanco.

 

PRINCIPAIS ATIVOS E CONCESSÕES DOS GRUPOS CITADOS NA OPERAÇÃO LAVA-JATO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 24/07/2015

OAS
Invepar
Arena Grêmio
Arena Fonte Nova e Dunas
OAS Empreendimentos
OAS Soluções Ambientais
Porto 2016
Estaleiro Enseada
Imóveis

GALVÃO ENGENHARIA
CAB Soluções Ambientais
BR 153/GO

UTC
Viracopos
Metrô SP – linha 6
Estaleiro Enseada
Terrenos para exportação imobiliária

CAMARGO CORRÊA
CCR
Tavex
Alpargatas
InterCement
CPFL Energia
Estaleiro Atlântico Sul
CCDI (incorporadora)

ODEBRECHT
Supervia
Metrô SP – Linha 6
Metrô SP – Linha 4
Rota do Oeste
Terminal de Açúcar – Suape
Galeão
Odebrecht ambiental
Odebrecht Agroindustrial (açúcar e álcool)
Estaleiro Enseada

NO PERU
IIRSA Norte
IIRSA Sur
Rutas de Lima
Usina Hidrelétrica Chaglla

ANDRADE GUTIERREZ
Cemig
CCR
Santo Antonio
Belo Monte
Oi
Contax
Arena Beira-Rio
Logimed
Novo Metropolitano
Sanepar
Parque Olímpico

 

MASSA SALARIAL REAL (SEM O DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO) JÁ SUPERA CRISE DE 2003.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 14/07/2015

A perversa combinação entre inflação alta, demissões e queda no salário provocou uma retração muito rápida na renda disponível para o consumo.

Segundo o IBGE a massa salarial diminuiu 10% entre novembro do ano passado pico dos últimos anos, e maio deste ano.

O quadro de piora brusca do mercado de trabalho, associado aos demais componentes do cenário macroeconômico, como a política econômica apertada, o ajuste fiscal, os efetivos políticos e econômicos da operação lava Jato fará com que o desemprego continue aumentando este ano e em 2016 e a renda continue contraída.

 

POUPANÇA TEM PIOR RESULTADO EM 20 ANOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 14/07/2015

Nos seis primeiros meses de 2015 as retiradas da poupança ultrapassaram os depósitos em R$ 38,5 bilhões. É o pior desempenho desde 1995 conforme dados do Banco Central, o aumento dos saques tem uma combinação de fatores: queda da renda, aumento do desemprego e alta dos juros.

Somente em junho os saques superaram os depósitos em R$ 6,3 bilhões.

 

PRODUÇÃO DE VEÍCULOS CAÍ 18,5% NO SEMESTRE.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 14/07/2015

A produção de veículos no Brasil recuou 18,5 no 1º semestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado e as vendas encolheram 20,7% informou a ANFAVEA.

No segmento de caminhões a produção caiu 35,5% em junho sobre o mês de 2014 e acumula queda de 45,2% no semestre.

Até junho 36 mil funcionários (cerca de 27% da força de trabalho do setor) estava em licença remunerada.

 

INFLAÇÃO CHEGA A 6,17% EM JUNHO (PIOR SEMESTRE DESDE 2003).

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 14/07/2015

A inflação nos primeiros seis meses já atingiu 6,17% pouco abaixo dos 6,41% registrados em todo ano de 2014 e próximo do teto da meta fixada pelo governo de 6,5%.

Com isto os analistas esperam que ela termine 2015 em 9,5% acima da recente previsão do Banco Central de 9%.

Habitação (englobando tarifas de energia), alimentação e transportes responderam por 71% do resultado (luz foi destaque com o aumento de 42,03% em seis meses e 58,37% nos últimos 12 meses).

Em Curitiba a taxa foi de 10,2% em 12 meses, no Rio de Janeiro 9,59% e São Paulo 9,02%.

 

QUANTIDADE DE BRASILEIROS SEM TRABALHO TEM TAXA RECORDE.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 14/07/2015

O número de desempregados cresceu 18,4% na comparação com o ano anterior e já chega a 8,2 milhões de pessoas.

De acordo do com o IBGE a redução do emprego atingiu tanto o mercado de trabalho formal como o informal.

A construção civil é o setor que mais fechou vagas no setor privado, -8%.

 

MINERAÇÃO E SIDERURGIA DEMITEM.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 26/06/2015

A Vale colocará 170 funcionários nos municípios de Brumadinho e Sarzedo em Minas Gerais em férias coletivas.

Entre Janeiro e Junho deste ano a empresa demitiu cerca de 930 pessoas em Minas Gerais e Pará, seus dois principais pólos produtores no país.

A indústria siderúrgica também enfrenta grave crise.

Levantamento do Instituto Aço Brasil mostra que nos, 12 meses encerrados em junho houve 11.188 demissões e 13.997 contratos suspensos. Mais 3.955 funcionários devem ser dispensados este ano.

 

RECUPERAÇÃO DO LUCRO DE COMPANHIAS ABERTAS PODE DEMORAR DE 3 ATÉ 5 ANOS.

By Jornal DCI, Ernani Fagundes - 25/06/2015

 

BRASILEIRO CADA VEZ MAIS ENDIVIDADO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 24/06/2015

Já são 56 milhões com contas atrasadas e o calote continuará crescendo segundo os institutos.

4 em cada 10 brasileiros tem alguma conta pendente.

A alta da inadimplência em maio foi maior desde agosto de 2014.

O pico da inadimplência foi registrado em 2009, após a crise internacional, o calote chegou a 7,9% este ano a inadimplência deve atingir 5,7% até dezembro (em abril estava em 5,3%).

 

PIORA PROJEÇÕES PARA O ANO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 24/06/2015

Energia cara, alimentos em alta são os principais vilões da inflação que fechou maio em 0,74% (IPCA) é a maior alta para o mês desde 2008.

Com o resultado de maio a previsão para inflação de 2015 foi revista para cima pelas consultorias e as estimativas são de 9% em 2015.

 

COLHEITA RECORDE DE GRÃOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 24/06/2015

As novas estimativas da Conab para a produção de grãos no Brasil na atual temporada é a seguinte em milhões de toneladas:

PRODUTO 2013/2014 2014/2015
Algodão 1.734 1.508
Arroz 12.122 12.544
Feijão 3.454 3.275
Milho 80.052 80.208
Soja 86.121 96.045
Trigo 5.971 6.755
Outros 4.168 4.190
Total 193.623 204.525

 

GOVERNO ESPERA ARRECADAR R$ 2 BI COM LICITAÇÃO DE 266 BLOCOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 24/06/2015

A 13ª rodada de licitações de áreas de exploração e produção de petróleo e gás natural mantendo a obrigação de contratação de fornecedores locais desagradou a empresários do setor, que acham que afastam investidores.

O governo prevê arrecadação entre R$ 1,5 bilhão e R$ 2 bilhões com o ágio oferecido na rodada.

 

REDE DE SUPERMERCADOS PRESSIONAM FORNECEDORES.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 11/06/2015

Num cenário de inflação alta, dólar subindo e queda nas vendas tem sido muito difícil o acerto entre os supermercados e fornecedores.

As redes varejistas vem pressionando pela manutenção de preços, enquanto industrias de alimentação e produtos de limpeza vem tentando repassar reajustes de até 15%.

A queda das vendas no varejo foi de 0,8% no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o início de 2014.

Foi o pior resultado desde o terceiro trimestre de 2003.

A confiança do consumidor recuou 2,9% entre fevereiro e março (menor patamar do índice desde setembro de 2005).

O movimento nos supermercados recuou 1,2% no 1º trimestre deste ano.

Somente até abril a energia subiu 38,12% e o dólar subiu 17,7% no período.

Em abril segundo a ABRAS Associação que reúne supermercados, as vendas caíram 1,64% em relação ao mesmo período do ano anterior.

 

REDUÇÃO NO GASTO DAS FAMÍLIAS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 11/06/2015

A queda no consumo das famílias, um dos destaques negativos do PIB do primeiro trimestre, passou a afetar com mais intensidade a indústria brasileira em abril.

Segundo dados do IBGE o setor encolheu 1,2% naquele mês frente a março.

Na comparação com abril do anos passado, os números também são negativos. Na média a indústria recuou 7,6% completando 14 quedas consecutivas.

 

DESEMPREGO, INFLAÇÃO E CRISE POLÍTICA DEPRIMEM O BRASILEIRO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 11/06/2015

42% dos entrevistados acreditam que ficará mais difícil encontrar emprego nos próximos seis meses.

384 mil perderam o emprego no último ano, nas maiores metrópoles brasileiras.

1,6% foi a queda do PIB no 1º trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano anterior.

2,9% foi a queda do rendimento dos trabalhadores nas metrópoles em abril.

0,9% foi a queda das vendas no varejo em março.

O comércio de móveis e eletrodomésticos recuou 3%.

8,24% foi a inflação acumulada m 12 meses.

71,6 é o patamar de confiança da indústria (menos nível desde 1998 ano de crise cambial quando o dólar subiu 50%).

41,8% é a taxa de juros de crédito livre ao ano (há um ano estava em 36,4%).

 

MONTADORAS TEM QUEDA DE 17,8% NA POUPANÇA DE VEÍCULOS ESTE ANO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 11/06/2015

A produção de veículos teve um novo tombo em maio com uma queda de 25,3% em relação ao mesmo mês do ano passado, o pior desempenho para o mês em uma década.

Um estudo da ANFAVEA indica que as montadoras tem 25 mil funcionários em regime de lay-off (suspensão do contrato de trabalho), férias coletivas e licenças neste mês o que representa mais de 18% do quadro total do setor de 138 mil trabalhadores.

 

INDÚSTRIA COMPLETA UMA DÉCADA DE VENDAS EM QUEDA.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 09/06/2015

A participação dos produtos manufaturados brasileiros nas exportações está em declínio há uma década.

A indústria há duas décadas gerava 30% do PIB brasileiro agora responde por 14%.

Um em cada quatro produtos industrializados vendidos no país passou a ser importado.

A valorização da moeda e o “custo Brasil” são os responsáveis pela perda de competitividade da indústria.

O “custo Brasil” encarece em 23,4% o produto nacional.

 

CRÉDITO QUE PUXOU EXPANSÃO DA ECONOMIA ESTAGNOU.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 09/06/2015

O volume total de empréstimos no país cresceu somente 0,1% em abril, a pior taxa para o mês desde quando o BC começou a registrar os dados em 2007.

Com o desemprego em alta, há receio maior, não apenas de tomar empréstimos, mas também de os bancos concederem crédito.

 

INADIMPLÊNCIA PIORA E JUROS SOBEM.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 09/06/2015

Os indicadores de inadimplência das operações de crédito, principalmente na Pessoa Jurídica deram o alerta em abril. Houve piora generalizada nas taxa de calotes das diferentes modalidades.

A taxa de inadimplência incluindo empresas e famílias subiu de 2,8% para 3% entre março e abril.

 

ECONOMIA BRASILEIRA ENCOLHE 0,2% E ANALISTAS PREVEEM RETOMADA SÓ EM 2017.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 09/06/2015

A economia começou 2015 em queda, os números do IBGE mostram recuo de 0,2% frente ao 4º trimestre e de 1,0% em relação ao mesmo período de 2014.

O quadro deve piorar, a queda da atividade econômica deve ser aprofundar no segundo trimestre com queda de até 1,6% frente ao trimestre anterior.

Pela 1ª vez em quase vinte anos, todos os componentes da demanda interna caíram ao mesmo tempo em relação a igual trimestre do ano anterior.

Consumo das famílias, consumo do governo investimento e importações todos caíram.

 

POSTOS ESTADUAIS DO SINE FECHAM NO RIO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 25/05/2015

Falta de informação, sistema lento, filas intermináveis, coitado do trabalhador que precisa dar entrada no seguro desemprego.

Com o fim do contrato entre a Secretaria de Estado de Trabalho (SETRAB) e o Instituto Brasileiro de Administração Pública e Apoio Universitário (IBRAP-RIO), os 56 postos de atendimento estão fechados por tempo indeterminado.

O trabalhador sofre e tem o seu direito totalmente desprezado. Por falar nisso, onde anda o Ministro do Trabalho?

 

DESEMPREGO PERSISTE.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 25/05/2015

Depois da significativa piora no 1º trimestre desse ano, abril foi mais um mês fraco de vagas formais.

As estimativas são de mais aumento de desemprego.

 

BRASIL TEM 3,8 MILHÕES DE EMPRESAS ENDIVIDADAS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 25/05/2015

A recessão, alta dos juros, tem afetado muito a geração de caixa das empresas e elevado a inadimplência.

Dados do SERASA mostram que em março, dos 7 milhões de empresas que atuam no país , 3,8 milhões estão com dividas em atraso (número recorde).

O valor total das dívidas soma R$ 86,4 bilhões, uma média de R$ 22,8 mil por CNPJ negativado..

O comércio com 46,3% do total é o mais atingido.

 

BANCOS PREOCUPADOS COM RISCO DE CALOTE.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 25/05/2015

Os grandes bancos estão aumentando suas provisões para devedores duvidosos, o que indica expectativa de piora do cenário econômico nos próximos meses.

Ao todo, as 4 maiores instituições financeiras (Banco do Brasil, Itaú, Bradesco e Santander) registraram provisões de R$ 17,953 bilhões, um crescimento de 25,5%.

 

DESEMPREGO ATINGE MAIS OS JOVENS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 25/05/2015

A piora no mercado de trabalho está atingindo com mais intensidade aos jovens da faixa de 18 a 24 anos.

A queda da renda da família vem empurrando um número cada vez maior de jovens para o mercado de trabalho.

A taxa de desemprego em abril ficou em 6,4%, entre os jovens o desemprego foi de 16,2%.

 

EMPRÉSTIMO MENOR E MAIS CARO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 19/05/2015

A Caixa voltou a aumentar os juros do SFH e passou a exigir entrada de até 50% do valor do imóvel.

O limite de empréstimo nos contratos que seguem as regras do Sistema de Amortização Constante (SAC), (percentual máximo financiado) baixou de 90% para 80%, quando foi aplicada a tabela Price (Prestações iniciais menores) este limite foi reduzido ainda mais, de 70% para 50%.

Com o aumento, a taxa de juros (para quem não é cliente da CEF) subiu de 9,15% para 9,45% ao ano.

Para um imóvel de R$ 600 mil com 20% de entrada e financiamento de R$ 500 mil em 30 anos, a diferença é de R$ 46 mil.

 

JUROS NO CHEQUE ESPECIAL É O MAIOR DESDE 1995.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 19/05/2015

As taxas de crédito rotativo: cheque especial e cartão de crédito voltaram a subir. Os juros do cheque especial atingiram 220,4% ao ano, o maior patamar desde 1995. O cartão de crédito atingiu 345,8% ao ano e há juros até de 800% ao ano.

 

TRIMESTRE DAS PRINCIPAIS EMPRESAS EXPORTADORAS DE PRODUTOS DO AGRONEGÓCIO, MUITO FRACO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 19/05/2015

As receitas das 17 empresas ligadas ao setor do agronegócio que entraram na lista das 40 principais empresas exportadoras do país, de janeiro a março de 2015 somadas suas exportações alcançaram US$ 7,678 bilhões, enquanto isso as 40 “mais” recuaram 18,6%. A maior empresa de proteínas animais do mundo a JBS está se firmando como a líder entre as companhias exportadoras do agronegócio brasileiro.

 

SALÁRIO REAL TEM A MAIOR QUEDA DESDE 2004.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 19/05/2015

A renda média real do trabalho registrou em março a maior queda desde fevereiro de 2004, de 3% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A taxa de desemprego cresceu mais de um ponto percentual, de 5% em março de 2014 para 6,2% em março deste ano.

A massa salarial recuou 8% em quatro meses e já afeta o consumo. O número de desempregados aumentou em 280 mil pessoas em março de 2015 em relação a março de 2014, +23%.

 

NÚMERO DE DOMÉSTICAS AUMENTA.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 19/05/2015

A crise econômica empurrou 90 mil pessoas para o emprego doméstico nos 3 primeiros meses deste ano.

No país existem cerca de 6 milhões de trabalhadores domésticos que atuam como mensalistas, diaristas, babás e caseiros.

O número de empregados domésticos vinha caindo desde 2010 e a renda crescendo 60% nos últimos 8 anos. Agora o movimento é inverso.

 

POUPANÇA REGISTRA SAQUE RECORDE DE R$ 29 BI NO ANO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 19/05/2015

O desemprego em alta, inflação elevada, e juros mais caros, levou as famílias brasileiras a sacarem R$ 5,85 bilhões a mais do que depositaram na caderneta de poupança em abril, segundo o Banco Central, é o pior resultado para meses de abril e o terceiro pior resultado da serie histórica, iniciada em 1995. No ano as saídas líquidas chegam a R$ 29 bilhões (as maiores nos últimos 20 anos).

A perda de recursos da poupança é apontada por especialistas como um dos principais motivos que levaram os bancos públicos a restringirem as regras para concessão de financiamento imobiliário.

 

FABRICANTES DE ELETRODOMÉSTICOS E MONTADORAS DEMITEM 50 MIL ESTE ANO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 19/05/2015

Uma onda de demissões, atinge boa parte das indústrias de bens duráveis, principalmente os fabricantes de eletrodomésticos, eletrônicos e automóveis.

Entre janeiro e abril deste ano, 50 mil vagas foram fechadas.

Só na zona franca de Manaus, são mais de 15 mil postos cortados.

O consumidor com medo de perder o emprego não vem comprando produtos mais duráveis. Ele só não deixa de comprar alimentos.

O nível de desemprego a persistir este quadro, deve ficar de dois a três pontos acima do registrado no ano passado, isto significaria que o desemprego hoje em 7,9% pode passar de 10% até o final do ano.

As concessionárias também vem eliminando vagas, e nos 4 primeiros meses deste ano, eliminaram 12 mil postos de trabalho.

 

PEDIDOS DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL AUMENTAM 30%, PESSOA JURÍDICA AUMENTA INADIMPLÊNCIA.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 19/05/2015

A taxa de inadimplência (atrasos acima de 90 dias) de pessoa jurídica cresceu 0,4 pontos percentuais nos últimos 12 meses, chegando a 3,6% das empresas segundo o Banco Central.

O número de recuperações judiciais requeridas em abril chegou a 98, aumento de 30,7% em relação ao mês anterior (maior desde outubro de 2013), quando os pedidos totalizaram 104.

2015 deverá bater o recorde de pedidos de recuperação.

 

52,5% DA POPULAÇÃO BRASILEIRA ADULTA COM EXCESSO DE PESO .

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 16/04/2015

O número de Brasileiros com excesso de peso voltou a crescer no país, atingindo 52,5% da população adulta. Já os obesos que estão incluídos no grupo são 17,9%.

Obesidade no Mundo

Cerca de 2,1 bilhões de pessoas no Mundo estão acima do peso, o que representa 30% da população. Os Países em situação mais crítica estão no Norte da Africa. Entre os desenvolvidos, EUA e Reino Unido estão entre os Países:

PAÍS PERCENTUAL
Egito 73,6%
Libia 71,9%
Arábia Saudita 69,4%
Síria 69,1%
México 68,9%
Islândia 67,4%
EUA 63,6%
Chile 68,5%
Grécia 66,1%
Reino Unido 64,7%
Brasil 55,0%

 

 

GOVERNO ADMITE RECESSÃO EM 2015.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 16/04/2015

O Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2016 enviado ontem ao Congresso estima que o PIB terá uma queda de 0,9%. A Projeção anterior era de alta de 0,8%, Para 2016 a estimativa é crescer 1,3%.

Foi fixado o valor do salário mínimo do ano que vem em R$ 854 (alta de 8,4% sobre os R$ 788 atuais).

O Governo estimou ainda que a inflação deste ano ficará em 8,2% muito acima do teto da meta que é de 6,5%. Para 2016 a Projeção de IPCA ficou em 9,6%.

 

O ESTADO DO RIO DE JANEIRO É REBAIXADO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 16/04/2015

A queda do preço do Petróleo no Mercado Internacional e dos repasses de Royalties junto com a redução da atividade econômica, além do cronograma pesado dos Jogos Olímpicos afetaram em cheio o risco de crédito do Estado. E por isso o Estado do Rio de Janeiro teve sua nota de crédito( Rating) rebaixada no último10.

Com isso o Estado perdeu a chancela de “Grau de Investimento” e passou a ser classificado como “Grau Especulativo” pela Agência Standard & Poor’s.

 

RECESSÃO BRASILEIRA EM 2015 AFETARÁ MUITO A AMERICA LATINA.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 16/04/2015

O relatório “Panorama da Economia mundial” divulgado pelo FMI Fundo Monetário Internacional, revela que o péssimo desempenho da Economia Brasileira Deixará a América do Sul no vermelho e a América Latina estagnada.

De acordo com o texto da Projeção para o Brasil engloba o estouro da Meta de Inflação e a possível turbulência financeira. Além disso o risco de racionamento de água e energia e os desdobramentos da investigação da Petrobras acentuam os problemas econômicos.

 

COMPERJ OBRA INVESTIGADA NA LAVA-JATO PODERÁ ACARRETAR UM PREJUÍZO DE R$ 45 BILHÕES.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 10/04/2015

A Petrobras estimou em um documento produzido pelos seus técnicos que o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (COMPERJ) em Itaboraí. Deve gerar um prejuízo mínimo de US$ 14,3 bilhões (R$ 44,8 bilhões) aos cofres da Companhia, este ano.

O COMPERJ é um dos empreendimentos da Petrobras em que houve pagamento de propina.

O Projeto inicial era de uma Unidade de Gás Natural, duas Refinarias e uma Petroquímica. Apenas a Unidade de Gás continua em andamento, com previsão de conclusão das obras em junho de 2017.

A primeira Refinaria está com 82% das obras concluídas mas foi suspensa em dezembro do ano passado por falta de dinheiro. A segunda Refinaria ainda não saiu do papel, e o Projeto de Petroquímicas foi cancelado em julho de 2014.

 

PIOR RESULTADO PARA MARÇO EM 20 ANOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 10/04/2015

O Aumento na Energia Elétrica provocou um choque na inflação e o IPCA Índice de Preços ao Consumidor fechou março em 1,32% o patamar mais alto para um mês de março desde 1995 quando o País se recuperava da hiperinflação.

Mais d a metade do índice (53,8%) foi resultado da conta da luz, a segunda maior contribuição veio dos alimentos que responderam por 22% do índice, seguido do transporte com 6,8%.

 

A CRISE DOS ROYALTIES.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 10/04/2015

A grande maioria dos Municípios do Estado do Rio já sofrem os efeitos da redução do repasse dos Royalties do petróleo, com demissões e cortes de investimentos.

Na comparação do 1º trimestre de 2015 com o mesmo período de 2014 a queda é de 33%.

Dos 88 Municípios do Rio que recebem Royalties apenas 1 não perdeu a verba(Itaguaí).

No Município Casemiro de Abreu a perda esta acima de 50% até o fim do ano, e vários Projetos estão sendo revistos e até o horário de funcionamento das Repartições Públicas foi alterado.

Na Capital a perda foi de 36%somadas as 88 Cidades do Estado receberam até março R$ 590 milhões, bem menos que no mesmo período do ano anterior que foi de R$ 880 milhões.

Rio das Ostras recebeu R$ 28 milhões(contra R$ 51 milhões em 2015).

Em Barra Mansa a situação é dramática e em Duque de Caxias o Prefeito diz que não atualizará nenhum contrato de serviço.

 

DESEMPREGO NACIONAL AVANÇA 7,4%.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 10/04/2015

A desaceleração da economia levou o aumento do desemprego em todo o País no início deste ano.

Existe uma tendência de piora no Mercado de Trabalho para cerca de 3500 Municípios cobertos pela pesquisa do IBGE.

A Renda para os próximos meses deve perder fôlego.

A Renda média real no trimestre móvel encerrada em fevereiro foi d R$ 1.817 uma alta de 1,1% em relação ao ano passado.

Segundo o IBGE isso está ligado à dispensa de temporários e á perda expressiva de ocupação entre pessoas de baixa renda.

 

A CÂMARA APROVA TEXTO-BASE PARA TERCEIRIZAÇÃO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 10/04/2015

A Câmara aprovou o Texto-Base do Projeto que regulamenta e amplia o Processo de Terceirização de trabalhadores.

A votação dos destaques está prevista para a próxima semana.

A Emenda apresentada pela Fazenda para que as Empresas contratantes façam a retenção da Contribuição Previdenciária e dos demais Tributos devidos pelas Terceirizadas foi parcialmente acolhida pelo relator.

A Retenção da Previdência se dará para alguns setores: como Limpeza, Conservação e Zeladoria, Empreitada de Mão de obra e Contratação de Serviço Temporário.

 

REGRA DE OPERAÇÃO DO PRÉ-SAL PODE MUDAR.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 10/04/2015

O Governo precisará aperfeiçoar as regras Exploração de Projeto.

O Ministro de Minas e Energia defendeu uma revisão das regras de Participação da Estatal no modelo de partilha de exploração do pré-Sal no País.

Com a mudança a Petrobras poderia deixar de ser Operadora única do Pré-Sal.

 

ROMBO RECORDE.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 07/04/2015

As Contas do Governo registraram em fevereiro o pior resultado para o mês desde o início da série histórica em 1997. O Governo Central, Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central teve Déficit Primário de R$ 7,4 bilhões.

O ideal seria o Governo cortar gastos mas o provável será o aumento e até a criação de impostos para cumprir a Meta Fiscal de R$ 66,3 bilhões este ano algo próximo de 1,2% do PIB.

Na comparação de fevereiro deste ano com igual mês do ano passado os gastos do Governo Federal subiram 13,7% enquanto as receitas aumentaram 5,5%.

A Despesa com Juros também nunca foi tão alta em fevereiro: pulou de R$ 18 bilhões em janeiro para R$ 56,3 bilhões no mês de fevereiro.

 

OAS PEDE RECUPERAÇÃO JUDICIAL.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 07/04/2015

Afetada pela falta de crédito após ter seu nome envolvido na série de escândalos de corrupção reveladas pela operação Lava-Jato a Empreiteira OAS, uma das maiores do País, entrou ontem com pedido de recuperação na Justiça de São Paulo para nove de suas 18 empresas.

Na semana passada a Galvão Engenharia fez o mesmo citando dívidas de R$ 1,1 bilhão. Os débitos da OAS incluídos no pedido chegam a R$ 7.027 bilhões, outro R$ 1,235 bilhão em dívidas com BNDES, Bancos e Investidores do Mercado Local ficaram de fora do Processo.

 

CRIMES CONSOMEM R$ 9 BI DOS BANCOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 07/04/2015

A explosão de Caixas Eletrônicos com dinamite é o problema mais crítico para Banqueiros.

Praticado normalmente durante a madrugada a destruição das máquinas leva de um a dois minutos.

Para combater a questão os Bancos investiram no ano passado R$ 9 bilhões é uma soma maior, por exemplo, que todo o lucro da Caixa Econômica Federal em 2104 (R$ 7,1 bilhões).

Três Bancos sob condição de não terem seus nomes revelados, dão indícios da gravidade do problema. Só um deles teve 1.400 Caixas Eletrônicos explodidos em 2014. Outra Instituição contabilizou 600 Máquinas destruídas.

Um terceiro Banco sofreu 166 ataques a ATMS sendo 90 deles com explosivo.

Considerando-se o valor médio de R$ 40 mil por Caixa Eletrônico com alguns dispositivos de segurança só esses três Bancos perdem R$ 86,6 milhões para repor o parque de ATM destruído.

 

PETROBRAS OBTÉM US$ 3,5 BI DE BANCO ESTATAL CHINÊS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 07/04/2015

Endividada e desacreditada pelo Mercado a Petrobras conseguiu um financiamento de US$ 3,5 Bilhões do Banco de Desenvolvimento da China (CDB China Development Bank, o maior Banco de Fomento do Mundo).

Apesar de importante o empréstimo da China é menor do que a necessidade anual de captação da Estatal, que previa captar R$ 12 Bilhões por ano.

 

QUEDA NAS EXPORTAÇÕES DAS LÍDERES DA BALANÇA.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 31/03/2015

As 16 maiores exportadoras Brasileiras do agronegócio foram responsáveis por 60% da queda da receita total dos embarques do setor no primeiro bimestre deste ano.

Segundo a SECEX (Secretaria de Comercio Exterior) as vendas dessas 16 companhias que estão na lista das maiores exportadoras do país somaram US$ 4 bilhões em janeiro e fevereiro 20,3% menos que em igual intervalo de 2014 (US$ 5 bilhões).

As maiores exportadoras do Brasil no 1º bimestre (US$ milhões):

EMPRESAS 2014 2015
VALE 3855,2 1996,2
PETROBRAS 1755,8 1279,2
JBS 684,1 546,4
BRF 604,6 471,2
SAMARCO 399,9 442,2
EMBRAER 313,4 434,8
BRASKEM 547,2 364,2
BUNGE 422,1 319,7
CARGILL 487,4 297,1
Arcelor Mittal 173,0 287,5
CBMM 317,9 262,3
GE Celma 210,1 254,6
Alunorte 215,8 251,7
CSN 275,3 237,5
Seara 277,1 232,6
BGE & P 211,5 232,5
ThyssenKrupp 321,9 230,9
LDC 300,0 217,2
Caterpillar 267,8 204,1
 

JUROS BATEM NOVO RECORDE.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 31/03/2015

Os juros cobrados no Brasil quebraram novo recorde em fevereiro. E, com a inflação alta e risco de desemprego em alguns setores, as famílias reduziram seus gastos.

A taxa do cheque especial saltou de 209% ao ano para 214,2% ao ano (a mais alta desde março de 1996).

No crédito rotativo do cartão de crédito os juros pularam de 334,6% ao ano para 342,2 ao ano.

Nesse cenário mais restritivo as famílias diminuíram suas dívidas em 0,3%, ou seja, R$ 2,4 bilhões.

Por causa da cautela maior de famílias e dos próprios Bancos, o BC cortou de 12% para 11% a estimativa de crescimento do credito neste ano.

 

HEINZ DE TRIO BRASILEIRO E DO BILIONÁRIO BUFFET, SE UNE A KRAFT NOS EUA EM OPERAÇÃO DE US$ 45 BI.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 31/03/2015

O maior negócio já anunciado este ano envolve ketchup, cream cheese Philadelphia, sobremesa e comida pronta.

O trio de brasileiros: Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Telles, da 3G Capital e o bilionário Warren Buffet, da Berkshire Hathaway donos da Heinz anunciaram a fusão nos Estados Unidos da empresa com a Kraft Foods numa operação estimada em US$ 45,374 bilhões.

A união entre as empresas deve criar a terceira maior companhia de alimentos nos EUA e a quinta do mundo.

Esta é a terceira maior operação na historia do setor de alimentos e bebidas nos EUA, atrás apenas da compra em junho de 2008, da Budweiser pela INBEV também pelo trio de brasileiros, por US$ 59,5 bilhões e da cisão entre Kraft e Altria em 2007 por US$ 56,1 bilhões.

 

POLÍCIA FEDERAL INVESTIGA FRAUDE DE R$ 19 BI. EMPRESA DE GERDAU, BANCO SAFRA ENTRE ALVOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 31/03/2015

A Polícia Federal iniciou uma operação para desarticular uma organização suspeita de fraudar julgamentos de processos no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF) do Ministério da Fazenda.

Batizada de Zelotes a operação tem entre os investigados uma das empresas do empresário Jorge Gerdau Johannpeter que até recentemente era coordenador da Câmara de Gestão e Planejamento do Governo Federal.

Empresas do ramo bancário, siderúrgico e automobilístico são investigadas por contratar consultarias que tinham influência junto ao conselho e conseguiam controlar o resultado de julgamentos de forma a favorecê-las.

 

RENDA TEM A MAIOR QUEDA EM 10 ANOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 31/03/2015

A renda do brasileiro caiu 1,4% na passagem de janeiro para fevereiro de 2015 e na comparação com um ano antes queda de 0,5% a maior em quase 10 anos segundo dados do IBGE.

O desemprego chegou a 5,9% em fevereiro, contra 5,1% em igual mês de 2014.

Com a perspectiva da inflação, perto de 8%, o ano de 2015 deve terminar com queda na renda, interrompendo dez anos seguidos de ganhos reais.

Entre janeiro e fevereiro, houve queda de 1% na ocupação que significou menos 229 mil pessoas empregadas nas seis regiões.

A renda recuou em cinco das seis regiões metropolitanas pesquisadas pelo IBGE. A exceção foi Recife, com ganho de 2,4%. A queda mais acentuada ocorreu em São Paulo 2,3%.

 

COMO O CÂMBIO INFLUENCIA UM TERÇO DOS PREÇOS NO PAÍS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 31/03/2015

Um terço dos produtos e serviços da cesta de compras do Brasileiro sofre influencia das variações do Dólar. Há insumos importado em eletrodomésticos, automóveis, maquiagem, artigos da higiene pessoal e de limpeza e alimentos.

Com o dólar valorizado, viajar fica mais caro e os gastos caem.

A oscilação do dólar influência o PIB, pois quando compramos mais do exterior do que vendemos o PIB cai, já que a produção é feita fora do país. Quando o dólar sobre, exportamos mais e o PIB tem expansão maior.

Temos déficit nas contas com o resto do mundo que reúnem comercio de bens e serviços, fretes, juros, viagens internacionais. Quando menor o dólar, maior o déficit.

Nas nossas transações com o resto do mundo, o dólar também influencia na entrada de capital externo para investimento em empresas e na produção o que é chamada de Investimento Estrangeiros Direto.

 

COM DEMISSÕES NOS PRINCIPAIS ESTALEIROS DO ESTADO PROJETO DE NAVIPEÇAS DO GOVERNO É CANCELADO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 25/03/2015

Com Estaleiros do Rio em situação critica o polo de Navipeças anunciado em 2012 e com geração de cinco mil empregos com a atração de investimento privados de R$1,5 bilhão foi cancelado.

A indústria vive um momento de incertezas no Estado do Rio de Janeiro que concentra metade dos Estaleiros do país. O número de demissões já chega a 4.900 nos últimos meses e outras 4.200 vagas correm o risco de desaparecer.

A crise, reflexo da paralisação dos investimentos da Petrobras por causa dos casos de corrupção.

Todos os Estaleiros estão desmobilizando. O Estaleiro Brasa, cujo sócio é a holandesa SBM proibida de ser contratada pelo Petrobras, pode ter de cortar mais de dois mil operários, o Estaleiro EBE (do grupo MPE) que também está proibido de ser contratado pela Estatal está demitindo todos os mil funcionários de sua unidade de Itaguaí.

No Estaleiro Inhaúma, já foram demitidos 849 trabalhadores, mas o risco é de mais três mil demissões.

5% dos empregos industriais do Estado do Rio de Janeiro estão no setor naval (30 mil postos de trabalhos).

22 estaleiros e 260 empresas de Navipeças estão instalados no Estado (metade do setor no país).

A Sete Brasil tem uma dívida que chega a US$ 1,25 bilhão com os Estaleiros.

 

TAXAS DO FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO VOLTAM A NÍVEIS DE 2011.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 25/03/2015

O aumento no financiamento imobiliário iniciado em janeiro pela Caixa Econômica Federal e acompanhado pelos Bancos privados em fevereiro fez com que as taxas cobradas na compra da casa própria voltassem ao mesmo nível do segundo semestre de 2011.

As taxas do crédito imobiliário também ficaram mais altas. Elas estavam em 8,4% em dezembro de 2014 e estão em 8,8%.

A demanda por crédito imobiliário caiu um pouco, mas ainda não de forma significativa, o que so deve acontecer em 2016, se o cenário econômico não se reverter.

Com esses juros e o preço alto dos imóveis o comprador vai comprometer mais de 30% de sua renda com a prestação, o que é o limite.

 

ESTÁCIO DESENVOLVE OUTRAS FERRAMENTAS DE FINANCIAMENTO PRIVADO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 24/03/2015

As mudanças regulatórias no Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) não deve alterar metas da empresa.

A Estácio vem buscando alternativas de financiamento, como a associação com a Pra Valer, instituição privada de financiamento buscando compensar as duas portarias sobre o FIES, uma exigindo uma pontuação mínima de 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) para ter acesso ao financiamento e a outra alterando o cronograma de recompra de títulos promovido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

A Estácio projeta que a base total de alunos da graduação cresça entre 23% a 25% no 1º trimestre de 2015 em relação ao mesmo período do ano passado, quando contava com 375,8 mil estudantes.

A captação na graduação presencial deve subir entre 8% e 13%.

A Estácio teve um Lucro Líquido de R$ 425,6 milhões em 2014, um aumento de 74% sobre o exercício de 2013 em função do aumento na Receita Líquida e do ganho de eficiência nas linhas de custo e despesa.

O EBITDA totalizou R$ 532,6 milhões em 2014 uma evolução de 66,3% em relação a 2013.

O caixa ao final de 2014 era de 715,1 milhões com endividamento bruto de R$ 668,2 milhões, sendo R$ 589,2 milhões em debêntures.

 

APROVAÇÃO A DILMA DESPENCOU E A MAIORIA QUE IMPEACHMENT.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 24/03/2015

Segundo pesquisa CNT/MDA divulgada ontem somente 10,8% dos entrevistados consideram o governo da petista como ótimo ou bom, contra 41% na pesquisa anterior.

59,7% são favoráveis a um impeachment da Presidente.

68,9% consideram a Presidente culpada pela corrupção que está sendo investigada na Petrobras.

67,9% culpam o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

64,8% consideram o governo ruim ou péssimo.

 

ECORODOVIAS VENCE LICITAÇÃO E VAI ASSUMIR PONTE RIO-NITERÓI POR 30 ANOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 20/03/2015

A Ecorodovias foi a vencedora do Leilão de Concessão da Ponte Rio-Niterói, o pedágio pago pelos motoristas terá uma redução de 28,85% e cairá dos atuais R$ 5,20 para cêrca de R$ 3,70 a partir de 1 de junho de 2015.

O Deságio oferecido pela proposta vencedora foi de 37%.

A Ecorodovias vai iniciar os trabalhos na ponte em 17 de maio, em conjunto com CCR(atual Administradora).

A nova Concessionária será obrigada a realizar obras estimadas em R$ 420 milhões nos primeiros cinco anos do contrato para melhorar o acesso à via. Ao longo dos 30 anos o investimento previsto é de R$ 1,3 bilhão.

Um dos destaques da obra será o viaduto que ligará a Avenida Brasil e o Porto do Rio, e será uma continuidade de acesso a Linha Vermelha, evitando que os motoristas que vem de Niterói rumo a Baixada Fluminense e à Via Dutra precise a passar pela Avenida Brasil.

Do lado de Niterói a principal obra será o Mergulhão na Praça Renascença, que irá melhorar o fluxo de veículos no acesso a Ponte e ao Centro de Niterói.

A CCR que era a favorita ofereceu a menor proposta perdendo a concessão.

 

DILMA CONTINUA PERDENDO APOIO ENTRE SEUS ELEITORES.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 20/03/2015

Segunda pesquisa do Datafolha divulgada ontem o Governo da Petista é avaliado apenas por 13% dos entrevistados como “Bom e Ótimo” contra 62% de”Ruim e Péssimo”.

O levantamento da pesquisa aponta que 60% estão pessimistas sobre e a Economia. A nota atribuída ao desempenho da Presidente ficou em 3,7.

O Norte e o Nordeste que apoiava Dilma despencou na aprovação.

A oposição culpa a mentira pela acentuada queda da presidente.

Dilma teve o pior resultado de um Presidente no Cargo desde 1992 quando Fernando Collor era rejeitado por 68% às véspera do Impeachment.

 

CVM MULTA EIKE EM R$ 1,4 MILHÃO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 20/03/2015

Começou ontem os primeiros julgamentos das Empresas do Grupo X.

Em multas por irregularidades apontadas em quatro processos relacionados às Companhias OGX(atual OGPAR) LLx(hoje Prumo), MPX(agora Eneva) e CCX.

Dos 15 processos que tramitam no Órgão para apurar infrações em Empresas do grupo(foram julgados 5).

Os Processos:

LLX Eike e Executivos foram acusados de não divulgar no tempo devido informação relativas a rumores de Fechamento de Capital da Companhia atual Prumo Logística, o Empresário foi condenado a pagar R$ 500 mil.

OGX O Empresário e Executivos foram acusados de não apresentar ao Mercado no tempo devido Fato Relevante a notícias sobre negociação para venda de Fatias de Blocos de Petróleo a Malaia Petronas. Eike foi condenado a pagar R$ 300 mil.

MPX Eike foi acusado de demorar a informar ao Mercado por meio de fato relevante a negociação com a Alemã EON para compra de participação acionária na MPX atual Eneva. Ele foi condenado á pagar R$ 300 mil o ex Presidente da CCX foi acusado de demorar a informar ao Mercado sobre sua renúncia ao cargo na Companhia. Além disso demorou a informar ao Mercado sobre estudos da CCX para fechar o Capital da Empresa em Bolsa. Eike foi condenado a pagar R$ 300 mil em multa.

 

A FITCH COMEÇA A AVALIAR NOTA DO PAÍS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 18/03/2015

Começa hoje as reuniões da Agência de Classificação de Risco Fitch com a equipe econômica do Brasil para o processo anual de avaliação da nota de risco de crédito do país.

Em comunicado distribuído a Fitch afirmou que os mercados emergentes estão passando por uma desaceleração generalizada e, em alguns casos, até contratação.

A Agência ressalta que o Brasil está em recessão desde meados de 2014 e prevê queda de 0,4% no Produto Interno Bruto (PIB) em 2015.

Uma das preocupações da Agência é com os efeitos das investigações da corrupção na Petrobras e das dificuldades políticas da Presidente Dilma.

A Agência prevê que o Brasil seguirá em desaceleração.

 

POR CORRUPÇÃO, PETROBRAS DEIXA ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE DE NY.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 17/03/2015

A partir de 23 de março a Petrobras sairá do índice de sustentabilidade onde estava listada desde 2006.

O índice foi criado em 1999 e é considerado referência global de ações de empresas com boas práticas.

Com base na análise das 2.500 maiores companhias do planeta, o comitê do Dow Jones de sustentabilidade acompanha as empresas para verificar se elas não estão envolvidas em casos de crime, corrupção, fraudes, comércio ilegal, problemas em violação de direitos humanos, disputas e condições trabalhistas, além de acidentes e desastres ecológicos.

 

EMPRESAS X NEGOCIAM DÍVIDAS DE R$ 20 BI.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 17/03/2015

Depois de um ano e meio do estopim que motivou a crise, quatro das cinco principais empresas criadas por Eike Batista estão em processo de recuperação judicial que envolve a reestruturação de dívidas de mais de R$ 20 bilhões.

Das cinco principais empresas que compunham o Grupo EBX, quatro entraram em recuperação judicial: OGX (atual OGPAR), OSX, MMX, e ENEVA (antiga MPX).

A Prumo, antiga LLX, dona do Porto de Açu, foi a única entres as grandes a não pedir proteção a justiça contra credores.

 

DEMISSÕES EM MASSA NA CONSTRUÇÃO CIVIL.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 16/03/2015

As estatísticas do emprego na Construção Civil, mostram o fechamento de 9.729 postos de trabalho com carteira assinada em janeiro de 2015. Em 2014 já foram eliminados 110 mil vagas.

O Cenário vem se agravando principalmente nas Obras Federais, fortemente afetadas pelos cortes no orçamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e pela operação Lava Jato que apura desvios de recursos nos contratos da Petrobras.

A previsão é que até o fim do ano a força de trabalho encolha 15%.

 

JBS CONSEGUE SER A NOVA NÚMERO UM DO PAÍS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 12/03/2015

A JBS encerrou 2014 com Receita de R$ 120 bilhões e passou a ser a maior Empresa Privada não financeira de Capital Aberto do Brasil, desbancando a Vale.

A Empresa é a maior Produtora Global de Proteína Animal e conta com 215 mil empregados no mundo.

Com 80% das Receitas em dólar provenientes de exportações e de produção e vendas no Mercado Americano.

A Empresa tem uma dívida líquida de R$ 25,168 bilhões.

O crescimento vertiginoso da Empresa graças a aquisições, principalmente no exterior tornou-a alvo de criticas que consideram que a JBS tem sido favorecida pelo BNDES, além dos rumores que Fabio Luis Lula da Silva (o Lulinha) filho do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sócio da JBS, assuntos que o Presidente da JBS Wesley Batista desmente.

 

VALOR DA PETROBRAS RECUOU 80,5% DESDE 2009.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 12/03/2015

O Valor de Mercado da Petrobras recuou de US$ 179,6 bilhões em 2009 quando era a maior Companhia do Brasil para US$ 35,086 bilhões hoje (10/03/2015).

Considerando o custo de oportunidade, a destruição de valor de Mercado chega a US$ 330 bilhões.

Ranking das Companhias Abertas

Em Bilhões de US$
2009   2015
1º - Petrobras 179,59   1º - AMBEV 88,88
2º - Vale 102,93   2º - Itaú 55,79
3º - Itaú 69,00   3º - Bradesco 45,73
4º - AMBEV 56,50   4º - Petrobras 35,08
5º - Bradesco 45,60   5º - Vale 30,36

Segundo o vice Presidente da AMEC numa estimativa simples, uma propina de 3% num capex (investimentos) de R$ 100 bilhões por ano o custo da corrupção está em torno de R$ 3 bilhões por ano.

 

EDUCAÇÃO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 12/03/2015

Brasil para sair da deprimente situação na educação precisa de 3 décadas de qualidade.

Caso as condições atuais do sistema não mudem, infelizmente o País continuará com esta vergonha que é a educação.

A UNICEF com base em dados estatísticos e uma pesquisa constatou que 30 anos é o tempo que o Brasil terá uma educação de qualidade se continuar esses pífios investimentos que os diversos governos vem fazendo.

O Ensino Médio ainda é o principal desafio cerca de 1,7 milhões de adolescentes de 15 a 17 anos estão fora das salas de aulas. Entre os matriculados 31,1% não cursam o ano adequado. Como reflexo aos 19 anos apenas 48,7% dos jovens conseguiram concluir essa etapa.

Infraestrutura precária, más condições de trabalho para os docentes, distância entre o currículo e vida cotidiana e a falta de diálogo entre Alunos, Professores e Gestores são os principais problemas do triste quando da educação no País.

 

CRISE DA SETE BRASIL ARRASTA BANCOS E FUNDOS DE PENSÃO A PREJUÍZO BILIONÁRIO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 11/03/2015

A Perspectiva da recuperação judicial da Sete Brasil já vem afetando as ações dos Bancos Brasileiros.

Uma quebra da Sete Brasil afeta a concessão de crédito Corporativo no Brasil, além de futuras dificuldades dos 3 principais Fundos de Pensão das Estatais para pagar benefícios aos seus 500 mil participantes.

O Projeto Financeiro da Sete Brasil envolve o montante R$ 25 bilhões em recursos, sendo R$ 12 bilhões em empréstimos com o Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú BBA, Santander e Standard Chartered.

Na parte de Estrutura de Capital participam o Santander,Bradesco e o BTG Pactual, e os Fundos de Pensão Petros, Previ, Funcef e Valia.

A crise da Petrobras e a possível quebra da Sete Brasil já chegou ao Mercado Financeiro. Os grandes Bancos estão aumentando as provisões.

 

ESTIAGEM REDUZ ESTIMATIVA DO IBGE PARA SAFRA DE 2015.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 11/03/2015

Apesar da produção nacional ainda bater recorde este ano, a estiagem provocará uma redução de 1,8 milhão de toneladas menor do que o estimado anteriormente.

Soja e milho registraram as maiores perdas.

A Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) também revisou para baixo a projeção para a safra de grãos 2014/2015 que não deve superar mais 200 milhões de toneladas. A nova estimativa indica que a safra deve alcançar 198,5 milhões de toneladas, menos 0,8% em comparação ao levantamento anterior. Mesmo assim o resultado ainda é 2,6% ou 4,98 milhões de toneladas superior à safra anterior de 2013/2014 quando foram colhidas 193,5 milhões de toneladas.

 

EMPRESÁRIOS E SINDICALISTAS CRIAM FRENTE CONTRA AJUSTE.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 10/03/2015

Reunidos na Sede da FIESP Federação das Indústrias do Estado de São Paulo Empresários e Sindicalistas anunciaram uma ação conjunta para derrubar as medidas de Ajuste Fiscal do Governo, na mira estão as medidas provisórias (MPS) 664 e 665 que alteram as regras de benefícios como Seguro-Desemprego e Auxilio-Doença.

 

AGÊNCIA MOODY´S VÊ RESULTADO DOS BANCOS COM PESSIMISMO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 10/03/2015

A investigação de corrupção na Petrobras afetará negativamente partes dos setores públicos e privados e resultará em lucros menores para os Bancos, especialmente os públicos que tiverem que dar suporte à Petrobras.

As finanças públicas do Estado do Rio de Janeiro deverão ser prejudicadas diante da queda na arrecadação tributária e nos royalties do petróleo.

Em 2015 considerando apenas o setor corporativo (que exclui Bancos) já foram realizados pela agência 10 rebaixamentos de Ratings, além de cinco mudanças de perspectiva para baixo, ante 10 rebaixamentos em 2014 como um todo.

A Construção Civil e pesada é o segmento de maior risco em matéria de perda de Rating.

 

EUA VOLTAM A SER OS PROPULSORES DA ECONOMIA MUNDIAL.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 10/03/2015

Depois de viverem um pânico financeiro a seis anos atrás, os Estados Unidos numa reviravolta notável volta a ser o principal propulsor da economia no mundo desbancando a China.

Os Estados Unidos vem gerando empregos a um ritmo não visto desde o fim dos anos 90 enquanto o governo Chinês tenta administrar uma desaceleração econômica e a Europa ainda busca se levantar.

Os últimos dados positivos de emprego nos Estados Unidos aumentam a probabilidade de que o Federal Reserve, o Banco Central Americano, eleve os juros de curto prazo este ano, enquanto o Banco Popular da China cortou os juros.

O dólar vem se fortalecendo acentuadamente tendo valorizado 11% contra uma cesta ampla de divisas no ano passado e 2% contra o Yuan Chinês..

Como a participação da economia chinesa no crescimento global é hoje bem maior que antes, a desaceleração do País terá maiores conseqüências para a economia mundial do que teve no passado.

Uma recuperação americana e uma Europa estabilizada, ajudaria o resto do mundo a suavizar os problemas da China.

 

RENDA DEVE CAIR 5% REAL ESTE ANO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 10/03/2015

O período de ouro das famílias brasileiras está próximo do fim.

Depois de 10 anos de aumento reais, a renda deve ter uma queda real em 2015.

As negociações sindicais serão difíceis.

A queda da renda do setor de serviços, que é o grande empregador das pessoas menos qualificadas deve aumentar a pobreza e a desigualdade social.

 

POUPANÇA PERDE R$ 6,2 BI PIOR RESULTADO DESDE 1995 (20 ANOS).

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 09/03/2015

Os saques da caderneta de poupança superaram os depósitos em R$ 6,26 Bilhões em fevereiro.

Foi a maior saída liquida (retiradas menos resgates) desde 1995.

O Cenário atual realmente está difícil (retração da economia, juros altos, maior endividamento das famílias, inflação).

A expectativa de curto prazo é que o quadro não melhore.

 

PRODUÇÃO DE VEÍCULOS DESPENCA E SETOR CORTA 2.200 EMPREGOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 09/03/2015

Diante da deterioração do Mercado queda de 28,9% na produção em fevereiro em relação ao mesmo período do ano passado e 28,3% nas vendas junto com esse péssimo desempenho, 2.200 emprego foram extintos nos dois primeiros meses do ano.

 

IPCA DE FEVEREIRO DEVE SER O MAIOR DESDE 2003.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 05/03/2015

As projeções para IPCA, que será divulgado amanhã pelo IBGE, variam entre 1,01% e 1,15% em fevereiro.

 

FUNDO BRITÂNICO LIDERA AÇÃO CONTRA PETROBRÁS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 05/03/2015

O fundo de pensão Universities Superannuation Scheme (USS), o maior do Reino Unido foi escolhido como líder da ação coletiva movida por investidores contra a Petrobrás nos Estados Unidos.

O fundo de pensão tem sede em Liverpool e conta com mais de 300 mil membros. O fundo alega perdas de US$ 84 milhões em operações com papéis da Petrobrás.

 

DOLAR ATINGE A MAIOR COTAÇÃO EM 10 ANOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 05/03/2015

O dólar comercial fechou a sessão de ontem (04/03/2015) cotado a R$ 2,981 na venda. É a maior cotação de fechamento desde 19 de agosto de 2004.

A preocupação com a situação fiscal do país, agravada com a decisão do Presidente do Congresso Renan Calheiros de rejeitar a Medida Provisória 669, que aumenta os tributos da folha de pagamento para vários setores da economia, foram os principais fatores para esse fato.

 

PLANOS DE SAÚDE NÃO RESSARCEM SUS POR ATENDIMENTO A CLIENTES (CALOTE?).

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 05/03/2015

As operadoras de planos de saúde pagaram apenas cerca de R$ 621 milhões do R$ 1,6 bilhão cobrado pela Agencia Nacional de Saúde Suplementar (SUS). O valor representa apenas 37% do total.

O ressarcimento ao SUS é devido de acordo com o artigo 32 da Lei de Planos de Saúde.

 

BRASIL NA CONTRAMÃO DE EMERGENTES.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 05/03/2015

Levantamento feito pelo Valor mostra que em uma amostra de 91 Bancos Centrais pelo globo apenas 10 elevaram a taxa de juros desde o início de 2015 sendo sete deles do Centro e Leste da Europa.

Além do Brasil, Namíbia, Trinidad e Tobago, Geórgia, Quirguistão, Mongólia e Ucrânia.

A taxa da Ucrânia hoje é a mais alta do mundo, 30%, o Brasil é o quinto, 12,75%.

 

CIMENTO FOI O SEGMENTO QUE MAIS CRESCEU EM JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 04/03/2015

Desde que o ranking de marcas brasileiras foi criado, doze anos atrás, pela 1º vez o valor total dos 25 nomes é menor do que o ano anteriorAs vendas de materiais de construção no 1º bimestre de 2015 ficaram estáveis em relação ao mesmo período de 2014.

Dentre os diversos segmentos do setor o cimento foi o que mais cresceu +4,5%, seguido por Louças e Metais Sanitários +4%, tintas +3% e revestimentos cerâmicos 2,5%.

O mês de fevereiro ficou 6% abaixo do registrado em janeiro, e na comparação com fevereiro de 2014 a retração foi de 2%.

 

CLASSE MÉDIA MAIS POBRE.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 04/03/2015

A nova Classe Média Brasileira símbolo da política econômica do governo do PT, está mais pobre e vem cancelando aquisições de produtos que expressam suas conquistas de consumo dos últimos anos.

O volume médio de produtos comprados no varejo pelas Classes A e B caiu 3,1% em 2014 e na Classe C 1,3%.

Entre os itens que deixaram a lista de compra, estão os iogurtes petit suisse, trocado pelo iogurte comum, mais barato e com mais rendimento.

As mudanças de comportamento de compra refletem a menor renda disponível nas classes C e D reflexo da inflação maior especialmente em alimentos e bebidas, crédito mais caro e elevação das tarifas públicas.

 

SETOR DE CONSTRUÇÃO 2 ANOS PERDIDOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 04/03/2015

A atividade da Construção Civil deve ter o pior biênio da série histórica mais recente em 2014 e 2015.

Em 2014 a perda de fôlego do Mercado Imobiliário, a paralisia dos negócios provocada pela Copa do Mundo, o comportamento mais modesto do consumo das famílias provocou um encolhimento de mais de 5% no Produto Interno Bruto (PIB).

Em 2015 a situação deve se agravar, devido aos desdobramentos da operação Lava-Jato sobre os investimentos da Petrobrás e das Construtoras envolvidas.

Na avaliação do Sinduscon-SP, o valor agregado das construtoras ficará estagnado entre 2014 e 2015. O nível de emprego deve diminuir 2% e a produção de insumos típicos da Construção Civil recuará 1,5%.

 

BANCOS QUE MAIS VALORIZAM SUAS MARCAS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 03/03/2015

Bancos que mais valorizam suas Marcas:

  MARCAS PAÍS
1º - China Construction Bank China
2º - Agricultural Bank of China China
3º - Wells Fargo Estados Unidos
4º - ICBC China
5º - Bank of China China
6º - China Merchants Bank China
7º - State Bank of India India
8º - Comm on Wealth Bank Of Austrália Austrália
9º - China Citic Bank China
10º - Bradesco Brasil

 

 

BRASIL MANTÉM 8ª POSIÇÃO EM MARCAS MAIS VALIOSAS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 03/03/2015

O Brasil sustentou a oitava colocação no Ranking The Banker/Brand Finance Banking 500 de 2015 entre os maiores Bancos do mundo.

Com valor de marca total de US$ 34,3 bilhões e somente oito playeres brasileiros na disputa o País foi beneficiado pela valorização cambial e o reforço individual de Bradesco e da Caixa Econômica Federal.

 

BOLSAS DA AMÉRICA LATINA COM AS PIORES RENTABILIDADES EM 2015 ENTRE OS EMERGENTES.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 03/03/2015

Enquanto o índice MSCI América Latina que mede o desempenho das cinco principais Bolsas da região (Brasil, México, Chile, Colômbia e Peru) acumula queda de 2,70% até final de fevereiro o MSCI Mercados Emergentes sobe 3,55%.

A dependência das exportações de Commodities, para estes Países, se reflete no Câmbio e muito da performance que vemos nesses Mercados de Ações está ligado no Câmbio fraco. Colômbia e México estão entre os que sofrem com a queda do petróleo, enquanto Peru e Chile se ressentem da desvalorização dos Metais.

 

INDÚSTRIA TEM MAIOR QUEDA EM 05 ANOS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 03/03/2015

A indústria brasileira caiu 3,2% em 2014, o pior desempenho desde 2009 quando recuou 7,1%.

A queda foi generalizada, o pior desempenho foi registrado pelos bens de capital, com recuo de 9,6% principalmente na produção de caminhões que despencou 16,6% e 20 dos 26 ramos que ficaram negativos.

O setor de veículos automotores, reboques e carrocerias, com queda de 16,8% a maior desde 2003.

Outros segmentos que recuaram foram metalúrgia -7,4% produtos de metal -9,8%, máquinas equipamentos -5,9% e outros químicos -3,6%.

 

CONVOCAÇÃO - REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DIRETOR - APIMEC NACIONAL

By APIMEC RIO - 21/01/2015

Prezados Senhores,

Ficam os senhores conselheiros convocados para a reunião presencial do Conselho Diretor a realizar-se no dia 9 de fevereiro (segunda-feira), conforme programação abaixo:

Local:
Apimec Nacional
Rua Maestro Cardim, 1170, 10º andar, sala 102
São Paulo, SP

Horário:
A partir das 14 horas

Pauta:
  1. Representante da Apimec no Conselho de Regulação e Melhores Práticas do Mercado de Capitais da ANBIMA;
  2. Indicação e nomeação da diretoria: um Diretor Administrativo-Financeiro, um Diretor Técnico certificado CNPI e, opcionalmente, até mais quatro diretores sem designação;
  3. 17º Prêmio Abrasca: indicação de 3 (três) membros para fazer parte da comissão avaliadora. Prazo para envio: 13/02/2015;
  4. Aprovação do orçamento 2015;
  5. Manutenção/atualização da tabela de valores para reuniões com empresas para o ano de 2015;
  6. Manutenção/atualização do valor das contribuições regionais;
  7. Agenda de reuniões da Apimec Nacional até o final do ano e local de realização;
  8. Proposta Jornal Valor Econômico;
  9. Proposta PR Newswire - divulgação de fato relevante;
  10. Parceria entre Apimec e Revista RI;
  11. Relatos da área de Autorregulação (Superintendente) e sugestões com relação ao papel de Autorreguladora;
  12. Estatuto social: cumprimento dos atuais e possibilidade de unificação;
  13. Projeto União;
  14. Revisão Prêmio Apimec;
  15. Resultado Congresso 2014 e Revisão de processos para o Congresso 2016;
  16. Reuniões públicas de empresas que vem fazendo concorrência a reuniões Apimec;
  17. Aumento das vantagens para que o analista credenciado se torne associado;
  18. Apoio da Nacional a reuniões nas regionais;
  19. Dinâmica de reuniões com empresas nas regionais.
 


Atenciosamente,

Carlos Antonio Magalhães de Almeida
Presidente

 

RESULTADO DAS ELEIÇÕES 2014.

By APIMEC RIO - 28/11/2014

A Apimec promoveu, entre os dias 17 e 27 de novembro de 2014 eleições para escolher os futuros governantes da Associação. Neste processo, foram eleitos o Presidente e o Vice da Apimec Nacional, Presidentes e Vices das regionais da Apimec e haverá renovação parcial do Conselho Diretor das regionais. Confira abaixo o resultado.

Veja o resultado para o biênio 2015-2016:

Apimec Nacional:
  Chapa União
    Reginaldo Alexandre - presidente
    David Rodolpho Navegantes - vice-presidente
 
Apimec Distrito Federal:
  Chapa Sustentabilidade
    Alexandre Guimarães - presidente
    Roberto Teixeira de Carvalho - vice-presidente
 
Apimec Minas Gerais:
  Chapa União
    Juliano Lima Pinheiro - presidente
    Gilson de Oliveira Carvalho - vice-presidente
 
Apimec Nordeste:
  Chapa Apimec de Todos
    Geraldo de Lima Gadelha Filho - presidente
    Francisco Assunção e Silva - vice-presidente
 
Apimec Rio:
  Chapa Governança
    Carlos Antônio Magalhães de Almeida - presidente
    Helio Darwich Nogueira - vice-presidente
 
Apimec São Paulo:
  Chapa Fortalecimento, Valorização e Opinião
    Ricardo Tadeu Martins - presidente
    Marco Aurélio Barbosa - vice-presidente
 
Apimec Sul:
  Chapa única
    José Junior de Oliveira - presidente
    Ivanor de Oliveira Torres - vice-presidente

 

 

GUARULHOS É O PIOR AEROPORTO AVALIADO EM PESQUISA.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 27/02/2014

Na pesquisa encomendada pela Secretaria de Avaliação Civil(SAC) a Praxian Consultoria para avaliação dos 15 Aeroportos relacionados às Cidades-Sede da Copa do Mundo tivemos o seguinte resultado(a nota vai de 1 a 5):

Campinas 4,12
Curitiba 4,07
Natal 4,06
Congonhas 4,00
Recife 3,97
Confins 3,96
Galeão 3,92
Fortaleza 3,88
9º  Santos Dumont 3,83
10º Salvador 3,79
11º Porto Alegre 3,74
12º Manaus 3,59
13º Brasília 3,55
14º Cuiabá 3,43
15º Guarulhos 3,31

OBS: São abordados questões sobre o acesso (como Transporte Público e Táxi) tempo de espera no check-in, filas, internet, limpeza, cordialidade de funcionários e outros quesitos.

 

EXPANSÃO NAS VENDAS DE DISPOSITIVOS CONECTADOS EM 2013 FOI LIBERADA PELOS SMARTPHONES.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 27/02/2014

Em 2013 os Smartphones cresceram 120% com 34 milhões de aparelhos. A previsão para este ano é de 47 milhões de novas unidades.
O Brasil em dispositivos conectados se estabelecerá como o 4º maior mercado do mundo atrás da Cinha, Estados Unidos e India.

 

UNILEVER É O MAIOR ANUNCIANTE DO PAÍS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 27/02/2014

A Fabricante de produtos de higiene e beleza Unilever encerrou 2013 como maior anunciante do País.

Ranking da Propraganda:

Unilever 4,58 Bi
Casas Bahia 3,36 Bi
Genomma 2,53 Bi
AMBEV 1,75 Bi
Caixa(CEF) 1,67 Bi
Petrobrás 1,42 Bi
Hypermarcas 1,23 Bi
Volkswagem 1,21 Bi
9º  Telefônica 1,17 Bi
10º Reckitt Benckiser 1,13 Bi
11º Fiat 1,09 Bi
12º Banco do Brasil 1,07 Bi
13º Sky Brasil 1,06 Bi

 

 

BANCOS ATINGEM NÍVEIS BAIXOS DE INADIMPLÊNCIA.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/02/2014

Itaú Unibanco e Bradesco terminam dezembro com o menor índice de inadimplência dos últimos 5 anos com 3,7 e 3,5% respectivamente.

O Santander com 3,7% conseguiu o menor patamar desde a fusão com o Banco Real concluída em 2009.

O controle mais firme da qualidade dos desembolsos foi o principal motivo da redução.

A migração de Itaú, Bradesco e Santander para linhas de empréstimo com mais garantias, como o financiamento imobiliário e o crédito consignado, derrubou as despesas com calotes

 

CORRETORAS ESPERAM MAIS UM ANO DIFÍCIL.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/02/2014

As Corretoras estão esperando um ano sofrido em 2014. Depois de quatro anos de desempenho fraco este ano deverá ser mais um de Pífio  desempenho.

Diversificação de produtos e corte de custos são as estratégias mais repetidas pelas corretoras.

As possíveis fusões ou aquisições visando ganhos de escala estão sendo faladas nos bastidores, porém, a maioria das negociações não avançam devido a autuação bilionária da Receita Federal por suposto ganho de Capital no processo de desmutualização da Bovespa e fusão com a BM&F  e a resistência dos  donos das corretoras em abrir mão do  controle do negócio.

 

RESULTADO DAS MAIORES INSTITUIÇÕES INDEPENDENTES DO PAÍS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/02/2014

 

2012 (Janeiro a Outubro

2013 (Janeiro a Outubro

XP Investimentos +10,23 +29,35
Gradual -0,62 -5,49
Ativa -7,29 -9,46
Concórdia +0,92 +2,01
CCD -5,79 -7,69
Fator -4,06 +0,26
Planer -1,73 -7,62
Um Investimentos -0,03 +0,31
Octo -1,90 -1,53
TOV +2,47 +1,12

 

 

MAIOR PARTE DAS COMPANHIAS REDUZ INVESTIMENTOS EM PESQUISA.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 31/01/2014

As maiores empresas inovadoras contrariam a tendência observada em alguns indicadores recentes de P&D, que mostram que há uma retração dos investimentos em inovação  na maioria das Empresas Brasileiras, em razão do baixo crescimento da Economia.

A pesquisa de inovação divulgada em dezembro mostrou que na média, as empresas inovaram menos entre 2009 e 2011(dados mais recentes disponíveis) em relação ao triênio anterior de 2006 a 2008.

A taxa de inovação no setor industrial caiu para 35,56% em 2011 contra 38,11% nos anos anteriores, relativos a 2008.

 

FMI REDUZ PREVISÃO DE CRESCIMENTO PARA O BRASIL.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 31/01/2014

Nas novas contas do fundo a Economia Brasileira vai crescer 2,3% em 2013 e também em 2014 menos do que 2,5% previstos anteriormente. Para 2015 a instituição cortou a projeção de 3,2% para 2,8%. Em todos os casos as estimativas são inferiores às esperadas para a Economia Global que deve crescer 3,7% este ano e 3,9% em 2015, segundo o FMI que atualizou as projeções divulgadas em outubro de 2013.

PREVISÕES DE CRESCIMENTO DO FMI PARA 2014 E 2015

 

2014

2015

Mundo 3,7 3,9
Estados Unidos 2,8 3,0
Zona do euro 1,0 1,4
Alemanha 1,6 1,4
França 0,9 1,5
Itália 0,6 1,1
Espanha 0,6 0,8
Japão 1,7 1,0
Emergentes 5,1 5,4
Rússia 2,0 2,5
China 7,5 6,4
Índia 5,4 6,4
Am. Latina/Caribe 3,0 3,3
Brasil 2,3 2,8
México 3,0 3,5
Reino Unido 2,4 2,2

 

 

BRASIL TEM O QUINTO BIG MAC MAIS CARO DO MUNDO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 31/01/2014

O indicador que usa o sanduíche  do Mc Donald’s foi criado pelo The Economist em 1986 para comprar o  poder de compra das moedas dos 44 Países pesquisados.

Segundo o índice o Real está valorizado em 13,5% em relação ao dólar.

Apenas na Noruéga, Suíça, Suécia e Venezuela o Sanduíche é mais caro do que o Brasil.

Pelo indicador da revista o Big Mac mais barato é encontrado na Índia US$ 1,54.

O mais caro de US$ 7,80 é fabricado na Noruega, o do Brasil custa USS$ 5,25. Nos Estados Unidos (País de origem) sai por US$ 4,62.

 

TRIBUTAÇÃO O PESO DOS TRIBUTOS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 30/01/2014

De acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) os impostos incidentes sobre o consumo no Brasil são em média 62% do valor dos produtos.

Produtos e Serviços Nacionais

Tributos (em %)

Árvore de natal 39,23
Almoço ou jantar no restaurante 32,31
Bola de Futebol 46,59
Brinquedo 39,70
Jóias 50,44
Maquiagem 51,04
Notebook 32,62
Óculos de Sol 44,18
Perfume 69,13
Play Station 72,18
Tênis 44,00
Livros 15,52
Choppe 62,20
Refrigerante em lata 46,47
Celular 33,08
TV 44,94
Bicicleta 45,93
Moto 64,65
Carro 1.0 33,81
Carro 2.0  38,70

 

 

EM 13 ANOS CARGA TRIBUTÁRIA PER CAPITA SOBE 277,3%.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 30/01/2014

A Carga Tributária per capita anual cresceu 277,3% de 2000 a 2013.

A Carga Tributária Brasileira saltou de R$ 350  milhões em 2000 para R$ 1,53 trilhão até 13 de dezembro de 2013 aumento de 334%.

 

EUA JÁ PERDERAM 1,3 MIL BANCOS DESDE 2007.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 30/01/2014

Em 2013, 24 Bancos Comercias fecharam as portas nos Estados Unidos(Média de 2 Bancos por mês).

Desde 2007, o total de Bancos Comerciais nos EUA encolheu de 7284 para cerca de 6 mil.

O Fechamento de Instituições financeiras nos EUA se intensificou a partir da quebra do  Lehman Brothers, em setembro de 2008. No ano seguinte foram 140 a menos e em 2010 subiu para 157.

 

LIQUIDEZ DE BANCOS MÉDIOS DEVE REDUZIR GANHOS EM 2014.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 30/01/2014

Os Bancos médios começaram 2014 mais líquidos, pois as Instituições privilegiaram o  Caixa Livre, em detrimento aos desembolsos, com isso, os bancos terão suas margens comprometidas. Esta estratégia deverá levar a uma rentabilidade menor e crescimento mais limitado.

 

VALE LIDERA EXPORTAÇÃO E PETROBRÁS PERDE ESPAÇO NAS EXPORTAÇÕES.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 30/01/2014

Enquanto as vendas externas da Mineradora subiram 3,6% em 2013 para US$ 26,5 bilhões, a Receita com embarques da petrolífera caiu 37,4% para US$ 13,85 bilhões.

EMPRESAS

EM US$ FOB

Vale 26.504.530.81
Petrobrás 13.847.058.765
Bunge Alimentos  7.243.701.318
BRF 5.104.110.933
Cargill 4.462.983.536
Adm. Do Brasil 4.267.630.813
EMBRAER 4.136.753.859
Louis Dreyfus 3.921.621.886
JBS 3.656.306.644
10º QUIP 3.251.248.517
11º Samarco 3.251.248.517
12º Braskem 2.987.619.706
13º Copersucar 1.982.747.248
14º Raizen Energia 1.881.724.405
15º Volkswagen do Brasil 1.880.026.591

 

 

AS 25 MARCAS MAIS VALIOSAS DO BRASIL ENCOLHEM 1% PARA R$ 94,9 BI.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 28/01/2014

Desde que o ranking de marcas brasileiras foi criado, doze anos atrás, pela 1º vez o valor total dos 25 nomes é menor do que o ano anterior.

MARCAS BRASILEIRAS MAIS VALIOSAS:

  MARCAS (R$)
1º - ITAÚ 19,3 Bilhões
2º - BRADESCO 14,1 Bilhões
3º - BANCO DO BRASIL 11,8 Bilhões
4º - SKOL 9,4 Bilhões
5º - PETROBRÁS 8,7 Bilhões
6º - NATURA 7,4 Bilhões
7º - BRAHMA 7,2 Bilhões
8º - ANTÁRTICA 3,1 Bilhões
9º - VIVO 2,6 Bilhões
10º - BTG PACTUAL 1,9 Bilhões

 

 

OS 15 MAIORES VAREJISTAS DO PAÍS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 28/01/2014

Desde que o ranking de marcas brasileiras foi criado, doze anos atrás, pela 1º vez o valor total dos 25 nomes é menor do que o ano anterior.

MARCAS BRASILEIRAS MAIS VALIOSAS:

  Faturamento em 2012
  (em R$ Bilhões)
PÃO DE AÇÚCAR 57,2
CARREFOUR 31,5
WALMART BRASIL 25,9
LOJAS AMERICANAS 13,1
CENCOSUD 9,7
MAGAZINE LUIZA 9,0
MÁQUINA DE VALORES 9,0
MAKRO 6,3
BOTÍCÁRIO 5,7
RAIA DOGRASIL 5,6
C&A 5,0
RENNER 4,9
RIACHUELO 4,8
DROGARIAS SÃO PAULO E PACHECO 4,8
PERNAMBUCANAS 4,3

 

 

SHOPPINGS CENTERS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 28/01/2014

Indicadores da Indústria Brasileira de Shoppings.

  dezembro de 2012
   
Total de Empreendimentos 495
Área Bruta locável (em milhões de m²) 30,34
Vaga para carros 710.050
Total de Lojas 85.560
Lojas âncora 2.567
Megalojas 1.712
Lojas Satélites 73.582
Lazer 855
Loja de Serviços 6.844
Sala de Cinema 2.647
Empregos Gerados 950.476
BOTÍCÁRIO 5,7
RAIA DOGRASIL 5,6
C&A 5,0
RENNER 4,9
RIACHUELO 4,8
DROGARIAS SÃO PAULO E PACHECO 4,8
PERNAMBUCANAS 4,3

As Ações do Shopping Center são consideradas boas opções de Investimento de médio/longo prazo principalmente devido a inclusão social e consequentemente, uma demanda crescente de consumo pela classe “C”.

 

BRASIL TEM 11ª TARIFA DE ENERGIA MAIS CARA DO MUNDO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 28/01/2014

Mesmo após a redução da tarifa o Brasil apesar de subir 7 posições no ranking mundial de competitividade ainda é 8,6% superior aos 28 principais países comparados. O Brasil saiu de 4º para 11º lugar.

RANKING MUNDIAL – MAIS CARAS
 
India
Itália
Colombia
Japão
Chile
Uruguai
China
Estados Unidos
Canadá
Brasil

 

 

TWITTER ESTRÉIA NA BOLSA.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/11/2013

O TWITTER surpreendeu o mercado na sua estréia na Bolsa de Valores em Nova York, no primeiro dia de negociação valorizou 72,7%.

A Empresa de troca de mensagens em 140 caracteres vale agora U$$ 25 bilhões.

A Empresa tem 218,3 milhões de usuários espalhados pelo mundo e ainda apresenta prejuízo.

Em 2012 a receita total foi de U$$ 317 milhões mas com um prejuízo liquido de U$$ 79,4 milhões. Nos primeiros nove meses deste ano o faturamento cresceu para U$$ 422 milhões, mas as perdas também aumentaram para U$$ 134 milhões.

 

CHINA AVANÇA 6 VEZES EM SERVIÇO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/11/2013

Participação percentual das Exportações Mundiais de Serviços: 1980-2012

    1980 1990 2000 2010 2012
1º - ESTADOS UNIDOS 12,0 17,8 19,0 14,3 14,5
2º - REINO UNIDO 9,2 6,8 7,8 6,9 6,4
3º - ALEMANHA 8,3 7,5 5,5 6,3 5,9
4º - FRANÇA 11,0 8,2 5,3 4,9 4,8
5º - CHINA ND 0,7 2,0 4,2 4,3
6º - JAPÃO 5,1 5,0 4,6 3,6 3,3

OBS.: O Brasil sétima economia do Mundo não figura sequer entre os 20 principais Países no segmento.

 

SETOR DE CARTÕES TERÁ MUITA DISPUTA EM 2014.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/11/2013

Em 2014 o setor vai ter uma movimentação próximo de R$ 1 trilhão em transações mas a disputa será forte.

As principais credenciadoras do mercado CIELO, REDE (Ex REDECARD) e SANTANDER vem se movimentando para um 2014 agitado. Novas credenciadoras deverão entrar no mercado como por exemplo a empresa criada por executivos BRASPEG.

Em sociedade com o BTG PACTUAL e Banco PAN e com o “Projeto Stone” que tem como objetivo substituir as máquinas da CIELO e da REDE nas redes de varejo. A nova empresa promete acirrar a concorrência.

 

NEXTEL TEM RESULTADO BASTANTE NEGATIVO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/11/2013

A OPERADORA Nextel puxou para baixo o resultado de sua controladora a Americana NII Holdings ao registrar queda de 29,5% nas vendas no terceiro trimestre deste ano,acompanhada de uma redução de 6% na base de assinantes que somou 3,88 milhões.

A empresa está com dificuldades de concorrer com planos mais baratos dos dois principais competidores Vivo e Tim.

 

BRASILEIRA JBS LIDERA PRODUÇÃO MUNDIAL DE FRANGO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 21/11/2013

A Empresa abateu 1,878 bilhão de aves em 2012 a frente da Americana TYSON, no EUA que alcançou 1,840 bilhão de unidades no abate. Em terceiro,’ vem também a americana Pilgrim’s Corp que é controlada pela brasileira JBS.

 

GOVERNO EXIGIRÁ PLANO PARA EVITAR RELICITAÇÃO DE ELÉTRICAS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/11/2013

O governo deverá renovar por um período de 30 anos, as concessões de 44 distribuidoras de energia que vencem entre 2015 e 2016.

A tendência é haver uma renovação condicionada das concessões.

O governo pretende exigir a adoção de investimentos para colocar esses indicadores, como freqüência e duração dos apagões dentro das metas da ANEEL. Caso haja descumprimento na execução dos planos o contrato será encerrado e a concessão será relicitada em seguida.

 

GRANDES VAREJISTAS ESTÃO FECHANDO LOJAS EM SÃO PAULO.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/11/2013

Com base nos anúncios recentes das Empresas, a maioria de Capital Aberto, 168 lojas serão fechadas até o fim do ano.

Desempenho do ponto de venda abaixo do esperado e sobreposição de lojas, reflexo de um aumento exagerado da base de lojas justificam as decisões.

Lojas das Bandeiras, Casas Bahia, Ponto Frio, Baú da Felicidade, Maxi Atacado Nacional e Todo Dia fazem parte deste conjunto de empresas.

 

GRUPOS DE TI ESTUDAM ABERTURA DE CAPITAL A PARTIR DE 2014.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/11/2013

A Quality Software, BRQ, It Services, Altus, Bsi Tecnologia e Cast Informática, preparam-se para captar recursos no Mercado de Capitais nos próximos anos, seguindo o caminho da TOTVS, Positivo Informática, Senior Solution e Linx.

 

INADIMPLÊNCIA ASSUSTA BANCOS CHINESES.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/11/2013

Os quatros maiores bancos da China registraram o maior aumento em seus créditos podres desde 2010, depois de uma farra de crédito de cinco anos que deixou as Empresas com a capacidade de produção excessiva e crescimento menor dos lucros em meio a desaceleração econômica do Pais.

Os empréstimos vencidos e não quitados cresceram durante sete trimestres consecutivos até junho segundo dados do setor.

 

MERCADO IMOBILIÁRIO – ACÕES DO SETOR TIVERAM FORTES QUEDAS E VIGOROSAS ALTAS COM ABERTURA DE CAPITAL.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/11/2013

Nos anos de 2005 a 2007 tivemos nada menos do que 15 incorporadoras e cinco shoppings vindo para o Mercado Acionário com suas ofertas e levantaram o maior valor em dinheiro e ações da história do segmento.

Desses 20 IPOS tivemos o seguinte quadro até outubro de 2013:

MAIORES ALTAS LANÇAMENTOS
CYRELA REALTY 01/07/2005 + 403,97 %
HELBOR 26/10/2007 + 297,35 %
EZTEC 21/06/2007 + 243,00 %
BR MALLS 04/04/2007 + 208,49 %
ALIANSCE 28/01/2010 + 147,44 %
MULTIPLAN 26/07/2007 + 135,33 %
IGUATEMI 06/02/2007 + 99,69 %
CYRE COM 09/08/2007 + 93,86 %
LOPES BRASIL 09/08/2007 + 85,41 %
BRP PROPERTIES 09/08/2007 + 53,13 %
     
MAIORES BAIXAS LANÇAMENTOS
VIVER 05/06/2007 - 98,11 %
BROOKFIELD 20/10/2006 - 88,21 %
CR2 20/04/2007 - 74,82 %
GAFISA 16/02/2006 - 64,50 %
PD REALTY 24/01/2007 - 37,76 %
GENERAL SHOPP 27/07/2007 - 31,07 %
TECNISA 31/10/2007 - 20,75 %
EVEN 30/03/2007 - 16,50 %
RODOBENSIMOB 30/01/2007 - 15,56 %
JHSF PAR 11/04/2007 - 3,11 %

 

 

NOVA REGRA DA PETROBRAS AFETA CAIXA DE FORNECEDORES.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 29/10/2013

A sistemática adotada pela Petrobras para analisar aditivos contratuais e pleitos apresentados por fornecedores está causando problemas financeiros as empresas da cadeia de óleo e gás.

A necessidade de caixa da Petrobras fez com que fornecedores passassem a utilizar capital de giro próprio.

Nos casos mais graves as Companhias entraram com pedidos de recuperação judicial ou tiveram falência decretada.

Um grupo de empresas que tem grandes contratos com a Petrobras e muitas vezes atuam em consórcio tem entre R$ 300 milhões e R$ 500 milhões a receber.

 

MULHERES SÃO 18% DA MÃO DE OBRA EM MONTADORAS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 29/10/2013

Números coletados no banco de dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) mostram que a ocupação feminina na indústria automobilística, incluindo além das montadoras, os fabricantes de auto peças e implementos rodoviários avançou 86% nos últimos seis anos.

As mulheres que em 2006 eram 13% dos trabalhadores já representam mais de 18% da força de trabalho no setor.

 

QUARTA REVISÃO DE TARIFAS PREOCUPA AS DISTRIBUIDORAS.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 29/10/2013

As Distribuidoras de energia irão enfrentar a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) a partir de 2015.

Implementados em 2003, os ciclos de revisão tarifária periódica (RTP) são realizados em intervalos de quatro ou cinco anos conforme cada contrato de concessão, com o objetivo de reavaliar o equilíbrio econômico financeiro dos contratos.

 

Crédito e Tesouraria derrubam resultados de Bancos Médios.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 28/10/2013

A expansão limitada do crédito, spreads menores e perdas na tesouraria foram a combinação que derrubou as margens financeiras dos Bancos Médios, que foram mais afetados devido a menor diversificação das fontes de receitas e pela atuação em poucos segmentos de crédito. O Quadro é nebuloso para este ano de 2013.

 

Shopping Center tem rítimo acelerado de expansão.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 28/10/2013

No ano passado o setor de Shopping Center bateu o Recorde de lançamentos e ainda registrou um desempenho de vendas dez vezes o crescimento do PIB. Foram inaugurados 27 novos empreendimentos em todo o País. As vendas cresceram 10,65% na comparação com 2011. Para este ano a expectativa é de 42 novos Shoppings Centers em operação.

Existem 467 Shoppings Centers em operação no Brasil abrigando 83.631 lojas, empregando 877.000 pessoas. Os Shoppings recebem em média 398 milhões de visitantes/ mês. O Estado do Rio de Janeiro possui 58 shoppings, 20% estão em expansão e sete em construção.

 

Mercado de água engarrafada aumenta 10%.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 28/10/2013

Entre janeiro e junho desse ano as vendas de água no varejo cresceram 14,8% para R$ 1,56 bilhão na comparação com o mesmo período de 2012. O volume aumentou 10,2% para 1,82 bilhão de litros.

A venda de água aumenta a três anos. Em 2012 foi a segunda categoria de bebidas com maior crescimento, atrás do suco pronto.

 

Ultra compra Extrafarma por R$ 1 Bi.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 28/10/2013

O grupo Ultra comprou a rede paraense de drogarias Extrafarma a 8ª maior do País em número de lojas e a 9ª em faturamento por R$ 1 bi.

A Extrafarma possui 186 farmácias nas regiões Norte e Nordeste.

Com a compra o Ultra pretende usar parte de seus pontos de revenda (mais de 10 mil) distribuídos entre 6,5 mil postos de gasolina Ipiranga e 4 mil de revenda de Gás de cozinha da Ultragaz para expandir em todo o País a rede da Extrafarma.

 

Produtoras de Aluminio atravessam um dos momentos mais difíceis de sua história.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 28/10/2013

Para o presidente da Associação de Alumínio o cenário das empresas é de sobrevivência. Desde 2008 o volume produzido no País recuou 22%, sendo que neste ano Alcoa e Novelis anunciaram cortes de linhas de produção.

Os problemas vão desde a exploração da bauxita, com as dúvidas em torno do novo código de mineração, até a venda dos produtos finais com a forte concorrência de importados.

Na produção de alumínio primário, as empresas estão com dificuldades de manter suas operações no azul por causa do alto custo da energia e do preço baixo do alumínio na Bolsa de Londres.

 

Iniciativa Relate ou Explique da BM&FBovespa ganha a adesão de mais 90 companhias.

By APIMEC NACIONAL, APIMEC - 19/09/2013

São Paulo, 29 de agosto de 2013 – O número de empresas listadas na BM&FBOVESPA que publicam relatório de sustentabilidade ou documento similar ou explicam por que ainda não o fazem aumentou de 203 para 293 entre maio de 2012 e junho de 2013. Isso representa um crescimento de 45,31% para 66,29% na adesão das companhias à iniciativa Relate ou Explique, recomendação lançada pela Bolsa ao mercado em dezembro de 2011. As empresas que inseriram as informações no seu Formulário de Referência até junho deste ano integram o banco de dados atualizado.

O número das empresas que efetivamente publicam informações sociais, ambientais e de governança corporativa aumentou em 61, indo de 96 para 157, comprovando o crescente comprometimento e valorização da agenda de sustentabilidade pelas companhias de capital aberto.

Com o objetivo de dar mais visibilidade a este movimento das empresas brasileiras, pela primeira vez, a BM&FBOVESPA realizará divulgação segmentada dos resultados do Relate ou Explique para investidores nacionais e internacionais, também como forma de estimulá-los a valorizarem esta agenda junto às empresas de seu portfolio.

Já para contribuir com o avanço das companhias que não deram resposta à iniciativa ou que ainda não publicam informações não financeiras mas explicaram o motivo, a BM&FBOVESPA realizará no segundo semestre apresentações sobre sustentabilidade e workshops sobre como publicar estes dados, esta última iniciativa em parceira com a GRI (Global Reporting Initiative).

Os primeiros resultados do Relate ou Explique foram anunciados na Rio+20, em 2012. O objetivo da iniciativa é estimular as companhias a publicar relatório de sustentabilidade ou similar e disponibilizar este banco de dados de forma fácil e rápida no site da Bolsa para todos os stakeholders - especialmente investidores e analistas -, oferecendo maior transparência ao mercado.

Para visualizar o resultado do Relate ou Explique, basta acessar tabela no site da Bolsa que apresenta os links para os relatórios das empresas que publicam as informações, as explicações das companhias que ainda não têm esta prática e as empresas que não deram resposta.

BM&FBOVESPA S.A.
Diretoria de Comunicação
Gerência de Imprensa
Tel.: (11) 2565-7764

 

Receita das Companhias Abertas subiu apenas 5,5% no 2º Trimestre de 2013 em relação ao mesmo período do ano anterior.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 17/09/2013

Depois de um crescimento de 12,5% no 1º trimestre de 2013 as receitas das principais Empresas Brasileiras cresceram apenas 5,5% no 2º trimestre.

Em compensação o lucro aumentou 29,3% entre abril e junho de 2013.

Os números mostram um forte ajuste de negócios, com um cenário adverso, as empresas pisaram no freio e passaram a privilegiar a rentabilidade em detrimento da expansão.

 

Desembolso do “Bolsa Pescador” vão alcançar R$ 1,4 bilhões neste ano.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 173/09/2013

Devido a uma legislação mal feita, implementada a partir de 2003 deflagrando uma escalada de gastos, que deverá em pouco tempo se tornar insustentável para o Governo, o pagamento do Seguro-Defeso, a chamada “Bolsa Pescador” deve alcançar R$ 1,9 bilhão em 2013 (contra R$ 60 milhões em 2002).

Mesmo com pagamentos irregulares constatado pela Controladoria Geral da União (CGU) e de uma investigação em andamento pelo Tribunal de Contas da União (TCU) o número de benefícios não para de subir em 2002 eram 91,7 mil favorecidos, número que deverá passar de 700 mil em 2013.

 

A Agência Nacional de Telecomunicação (Anatel), desativará 400 mil orelhões até 2016.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 17/09/2013

A Agência Nacional de Telecomunicação (Anatel) desativará 400 orelhões dos atuais 1 milhão em operação até 2016.

Esta diminuição atende um pleito das empresas de telefonia, que se queixam de fazer investimentos para manter o serviço que é cada vez menos procurado pelos usuários.

 

Julho representou o fundo do poço para os papéis do Grupo X de Eike Batista.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/09/2013

Das Empresas listadas em Bolsa, 4 atingiram a mínima histórica. Os papéis com exceção da MPX de Energia perderam mais de 90% do valor na comparação com as máximas.

OGX de R$ 23,27 (outubro-2010) alcançou R$ 0,39 ( -98,3%)

OSX de R$ 29,48 (junho-2010) alcançou R$ 1,03 ( -96,5%)

MMX de R$ 20,76 (junho – 2008) alcançou R$ 1,10 ( -93,0%)

CCX de R$ 8,51% (maio 2012) alcançou R$ 0,66 (-92%)

A derrocada dos papéis foi novamente, reflexo de problemas na OGX. O estopim foi mais um anúncio de inviabilidade em Poços de petróleo.

 

Valor Bruto da Produção das 20 Principais Culturas Agrícolas do País deverá somar R$ 275,893 bilhões em 2013.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/09/2013

A Soja deverá ser o carro chefe com R$ 81,898 bilhões, em seguida teremos a Cana R$ 48,029 bilhões, o Milho R$ 36,846 bilhões e a laranja R$ 20,637 bilhões.

 

Minério de Ferro Atinge Recorde em 05 meses

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/09/2013

O Minério de Ferro (contrariando previsões) continuou em trajetória de alta e atingiu em agosto US$ 141,8 por tonelada no mercado à vista da China. Foi o maior preço desde março de 2013.

O que tem sustentado a valorização da matéria prima é a demanda firme das Siderúrgicas Chinesas.

 

Alcoa Corta Produção no Brasil

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/09/2013

A Companhia Americana Alcoa anunciou o encerramento temporário de sua produção no Brasil o preço baixo e energia cara no País afetaram as fábricas em Minas Gerais e Maranhão. Com isso, o Brasil se torna Importador Líquido do Metal o que não acontecia desde os anos 80.

 

Exportação entram na pauta dos Laboratórios

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/09/2013

As exportações Brasileiras de Medicamentos e Farmoquímicos(insumos) no Comércio Global Farmacêutico Praticamente dobrou ao longo da década de 2000, totalizando mais de US$ 2 bilhões em 2011.

Segundo o Presidente da Abiquifi o Brasil produz 150 das 4 mil moléculas comerciais no Mercado Internacional. Temos Expertise em produtos controlados, excipientes (insumos que contemplam todos os itens de um comprimido exceto o princípio ativo) anestésicos e coquitel para AIDS.

 

Brasileiro Engorda e Redes Investem no Tamanho “GG”

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 03/09/2013

O ganho de peso da população nos últimos anos abriu espaço para o crescimento de um nicho no mercado de moda o de tamanhos grandes.

O Mercado de roupas “GG” ou “Plus Size” movimentou R$ 5,5 bilhões em 2012 a preços de varejo sendo R$ 2,9 Bilhões para o público feminino e R$ 2,6 bilhões para o público masculino.

 

Kroton entra na Área de Cursos Técnicos

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 03/09/2013

A Kroton está investindo em um nicho de negócio: O de Cursos Técnicos. A motivação do maior Grupo Educacional do País é o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego(Pronatec).

O potencial de crescimento do Pronatec é excepcional e já alcançou a marca de 4 milhões de matrículas.

Os Cursos Técnicos do Programa podem ser feitos em Instituições de Ensino: Públicas e Privadas, SENAI, SENAC, SENAR E SENATI.

 

Estácio diversifica negócios

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 03/09/2013

A Estácio, Grupo Educacional Carioca, está diversificando seu negócio, e partindo para investimentos em Educação continuada.

A Companhia está focando esforços em pós-graduação, cursos livres e soluções coorporativas, com esses cursos formatados sob medida.

 

Na Índia, Cirurgia pela metade do preço

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 03/09/2013

Controlar custos é fundamental na Índia, onde mais de dois terços da população vive com menos de US$ 2 ao dia e 86% da assistência médica é paga por pessoas físicas.

Devi Shetty um Cirurgião cardíaco criou 21 Centros Médicos e reduziu custos comprando roupas cirúrgicas mais baratas, desprezando ar-condicionado e adotando medidas de aumento de eficiência. Isso ajudou a reduzir o preço da cirurgia de Ponte de Safena para US$ 1.555 metade do seu custo de 20 anos atrás e quer diminuí-lo para U$ 800 dentro de dez anos. O mesmo procedimento custa US$ 106.385 em Cleveland Clinic de Ohio. Isso mostra que os custos podem ser contidos segundo Srinath Reddy Presidente Mundial do Coração.

 

Nova Regra Contábil Evita que a Petrobrás tenha prejuízo

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 03/09/2013

A contabilidade de Hedge, regulada no Brasil pelo pronunciamento contábil CPC 38 que permite minimizar os efeitos da desvalorização do real sobre as dívidas da Empresa, que é neutralizada em parte pelas receitas futuras obtidas com exportações alinhadas aos prazos de vencimento da dívida em dólar, foi a maneira que a Petrobrás usou contabilmente para evitar o prejuízo no 1º semestre desse ano.

 

Dólar e Minério em Alta

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 30/08/2013

As Mineradoras brasileiras deverão apresentar melhores resultados nesse 3º trimestre de 2013.

Dois dos principais fatores que influenciam suas receitas(preço do Minério e Dólar) estão em alta.

A Commodity está 13% mais cara agora, do que no mesmo período de 2012, o mesmo acontece com o dólar, o fato deverá se refletir nos balanços da Vale, CSN e MMX.

A expectativa do segmento é que o quarto trimestre deste ano é que o minério poderá ter um leve recuo em relação ao 3º trimestre, porém, próximo ao mesmo período do ano anterior.

 

Oferta de Alimentos pode triplicar em 10 anos

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 30/08/2013

O desenvolvimento de uma tecnologia agrícola própria, adequada ao cultivo tropical, proporcionou ao Brasil a se tornar um do maiores exportadores mundiais de produtos agropecuários.

A produção brasileira aumentou 220% de 1990 para cá enquanto a área plantada expandiu-se 40%.

O Brasil pode triplicar a oferta de alimentos utilizando a mesma área plantada hoje, um total de 52,23 milhões de hectares. Somente com transferência de tecnologia do produtor e boas práticas, como a verticalização da produção, por meio de sistema integrado.

 

Gatonet é segunda maior em TV paga no País.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 30/08/2013

A pirataria é a segunda colocada no segmento de televisão paga em número de usuários perdendo apenas para a NET/EMBRATEL é o que mostra a pesquisa da Consultoria Busines Bureau.

Existem 7 milhões de lares conectados a serviços pirateados no País. O número rivaliza com a base de assinantes da NET, de 8,9 milhões até maio, e supera a SKY/DIRECTV de 5,2 Milhões.

Existem 16,9 milhões de assinantes de TV no Brasil sem contar os “Piratas”.

O Gatonet ocasiona uma perda média de R$ 2 bilhões por ano. Na América Latina as perdas anuais variam de U$$ 2,5 bilhões a U$$ 2,8 bilhões.

 

Faturamento de Genéricos cresce 23% no 1º semestre de 2013

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 29/08/2013

As vendas de medicamentos genéricos atingiram 373,2 milhões de unidades de janeiro a junho desse ano + 16% sobre o mesmo período de 2012( de acordo com a Pró-Genéricos). Em receita a elevação foi de 23% para R% 6,3 bilhões.

O Mercado total de medicamentos, incluindo os produtos de referência (com patente), genéricos e similares, cresceu 11% em volume de vendas com 1,4 milhões de unidades, e totalizou R$ 27,3 bilhões, alta de 16%.

Sem os genéricos o crescimento seria de 9%.

 

Bancos Privados lucram R$ 7 bilhões no 2º trimestre de 2013

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 29/08/2013

Itaú Unibanco, Bradesco e Santander tiveram juntos um lucro liquido de R$ 7 bilhões de abril a junho deste ano. A expansão de resultados alcançados pelos três maiores Bancos Privados do País foi de 4,95% na comparação com o mesmo período de 2012.

Os Bancos estão buscando reduzir riscos com operações mais seguras, a contrapartida disso é que os Spreads são menores.

 

Bancos “perdem” R$ 11,7 bilhões com títulos

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 29/08/2013

Os três maiores pagos Bancos privados do País tiveram um impacto contábil conjunto de R$ 11,7 bilhões nos seus patrimônios no 2º trimestre desse ano devido a intensa volatilidade dos ativos financeiros e a mudança brusca nas taxas de retorno dos títulos do Tesouro Nacional.

O impacto é decorrente da marcação a Mercado especialmente dos Títulos Públicos de Renda Fixa em Tesouraria.

 

Grandes Companhias de Capital Fechado terão que contratar Auditor

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 26/08/2013

A partir de 2014 as sociedades de grande porte instaladas no Brasil, de Capital Aberto ou Fechado, deverão informar a Receita Federal qual é Auditoria responsável pelos números de seus Balanços.

O Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (IBRACON) responsável pelo pleito que tornará obrigatória, a exigência tem potencial para dobrar o número de Empresas auditadas no País.

Companhias com faturamento bruto Anual acima de R$ 300 milhões ou ativos totais superiores a R$ 240 milhões, consideradas Sociedades de grande porte pela legislação, já são obrigadas a ter as demonstrações financeiras auditadas desde 2008 conforme previsto na lei 11638 de 2007, a mesma que permitiu a introdução oficial do padrão contábil internacional IFRS no Brasil.

Como a lei não é clara, não havia até agora como saber, se esse dispositivo legal estava sendo cumprido, mas a partir de 2014 o fisco exigirá divulgação do nome do prestador de serviço.

 

Varejo e Confecção crescem, mas Indústria Têxtil Recua

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 26/08/2013

O Produto Interno Bruto (PIB) da cadeia têxtil somou R$ 38,3 bilhões em 2012, incluindo indústria têxtil e de confecção e varejo.

De 2007 a 2012 o crescimento médio real do PIB dos três segmentos foi de 2,9% acima do crescimento do País.

O PIB da indústria têxtil descontada a influência dos preços caiu 3,4% em média também no período de 2007 a 2012 já os segmentos de confecção e do varejo cresceram 5,3% e 5% respectivamente(crescimento real).

 

Desaquecimento reduz o lucro de grandes Empresas

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 26/08/2013

Segundo o anuário valor 1000 as Companhias registram uma lucratividade 32,4% menor em 2012 com o lucro despencando de R$ 54 bilhões (de R$ 171 bilhões para R$ 117 bilhões). É o segundo ano consecutivo de queda em 2011 as empresas já tinham perdido outros 14 bilhões de lucro, comparado a 2010.

 

Remédio Amargo, mas Eficaz, em último caso

By Jornal do Commercio- 21/08/2013

Fernando Cariola Travassos, Engenheiro e Doutor em Economia pela USP:

Grande polêmica existe quanto ao aumento da taxa básica de juros no combate à inflação. Polêmica entre leigos e até entre alguns economistas. O gráfico a seguir mostra a eficácia do aperto monetário via taxa básica de juros estabelecida pelo Banco Central (BC). Note-se a reação do BC imediatamente a mudanças de rumo da variação de preços, exceto no passado recente, fruto de uma “paciência” política, enfim abandonada.


Poderíamos passar sem esse remédio, mas, no Brasil, os políticos, tanto no executivo quanto no legislativo, com honrosas exceções, não medem esforços para desequilibrar a economia, criando exagerada demanda por bens e serviços além da capacidade de resposta da oferta correspondente. Podemos citar alguns dos inúmeros exemplos: 1- primeiro o gigantismo e pouca eficiência e eficácia da máquina pública, nos três poderes, bem como nas três esferas, federal, estadual e municipal, gerando poder de compra significativo através de salários diretos e indiretos, consumo de bens duráveis e não duráveis serviços etc., sem a correspondente contribuição, mesmo que indireta, para a oferta equilibradora de bens e serviços, mediante expansão dos investimentos e da produtividade; 2- toda sorte de benesses e créditos subsidiados para consumo, subvenções, viagens etc., que conferem poder de compra aos bem-aventurados, com pouca contribuição direta ou indireta ao aumento de oferta; 3- aumento de gastos eleitorais, “lobby”, nomeações de direção em estatais e órgãos públicos, sem nenhum compromisso com a adequação técnica ou administrativa, apenas com o DNA dos partidos políticos de origem. Tais nomeados, logicamente, visam apenas seus interesses privados e partidários, i.e. votos, afastando-se do interesse público, por incompetência e por saberem que suas permanências serão breves devido ao calendário eleitoral. Além disso, “ainda” temem o TCU e a CGU, que tem assombrado tentativas de malfeitos, ou seja, fogem das decisões... públicas, evidentemente. Pouco contribuem para a oferta, embora gerem poder de compra, frequentemente, sem passar pelo sistema bancário.

Por outro lado, não temos a cultura de calcular Custos e Benefícios Econômicos e Sociais para priorizarmos investimentos. Valor Presente, Taxa de Retorno e outras ferramentas financeiras, que ordenam e filtram os desperdícios, ficaram estigmatizados como instrumentos tecnocráticos, capitalistas, ou seja, ideologia e ignorância dando-se as mãos. Nesse contexto, o que manda é a geografia politica, a ideologia, gerando-se obras faraônicas a serem inauguradas num futuro remoto, evidentemente. Isso se tais obras não forem paralisadas por ausência de acordo sobre aditivos ou mesmo por malfeitos, quando descobertos. Sem a obrigação de manutenção permanente de obras, quase sempre surgem problemas após suas diversas inaugurações, e aí..., virão novas licitações para os reparos, retrabalho e... bem ... novas inaugurações, festas, caça de votos etc.

As diversas subvenções sociais, cativante de votos, foram justificadas como indutores de consumo e consequente investimento para acompanhar o aumento da demanda gerada. Tal raciocínio é correto numa economia saudável, em que acréscimos de demanda sejam paulatinos e onde o setor privado tenha infraestrutura física e social, bem como segurança jurídica para agir. Onde o lucro do empresário seja bem-vindo pelo Governo, devido ao imposto a ser pago posteriormente, razão do evocado “espírito animal” – mas isso é um raciocínio weberiano anglo-saxão.

No Brasil o “espírito animal” do empresário também existe, embora, no momento, ele esteja mais para entocado, ressabiado, retraído, diante das condições que se apresentam. Desta forma, a tal reação esperada de aumento de oferta virá diminuta, com horas-extra e algumas máquinas adicionais na fábrica, mas nunca com um novo galpão, novas linhas de produção, que demandam anos de investimento. Nossa taxa de investimento tem variado entre 17% e 19% do PIB nos últimos 10 anos, insuficiente para as taxas de crescimento desejadas pelo governo.

Enfim, diante desse desequilíbrio entre demanda e oferta, juntamente com as medidas casuísticas recentes, tornando o ambiente econômico arriscado, o nível de preços tende a ser o fator equilibrador, solapando o poder de compra pelo aumento do valor da oferta. Para evitar tal solução perversa, só resta o remédio de última instância, o aumento da taxa básica de juros, aumentando o custo da liquidez, reduzindo consumo e de certa forma incentivando poupança. Isso enquanto perdurar a independência “de fato” do Banco Central. É a economia como ela é.

O texto acima foi originalmente publicado no Jornal do Commercio, em 21 de agosto de 2013.

Fonte: Jornal do Commercio

 

Orçamentos pessoais versus orçamentos empresariais

By Consultório financeiro - Valor Econômico- 19/08/2013

É possível fazer um orçamento familiar com o conhecimento usado na elaboração de orçamentos em empresas? Como devo tratar o assunto com a minha família sem agir como um executivo de multinacional?

Marcelo Henriques de Brito, CFP, responde:

não se deve transpor ao ambiente doméstico os procedimentos e os comportamentos do ambiente corporativo. Enquanto a meta de crescer a rentabilidade permeia em geral a elaboração dos orçamentos nas grandes empresas, as famílias devem elaborar orçamentos com o foco em assegurar o seu bem-estar. Aliás, o objetivo de prazer pode nortear os orçamentos de pequenas empresas familiares, quando a família empreendedora almeja um rendimento conveniente, evitando procedimentos que acarretariam um nível inaceitável de estresse. A chamada profissionalização de empresas familiares ocorre precisamente quando altera a maneira pela qual a família lida com os seus negócios.

Ao desejar uma postura pragmática e impessoal na área financeira, é também profissionalizada a elaboração do orçamento da empresa familiar. Um maior controle no uso dos recursos da empresa inclusive impede aquelas retiradas descontroladas do caixa para cobrir gastos caprichosos de parentes, que poderiam ameaçar a sobrevivência do negócio.

Para que a implementação de orçamentos seja bem sucedida, é fundamental o apoio e o envolvimento incisivo dos principais responsáveis, sendo fortemente aconselhável que os demais envolvidos sejam consultados e até concordem com as partes que lhes afetam diretamente. No caso específico de famílias, onde em geral não há tradição na elaboração de orçamentos, faz-se necessária a existência de atividades que promovam uma conscientização sobre a relevância do orçamento familiar.

Agrega a família e estimula conversas sobre suas finanças assistir a filmes que levem a reflexões sobre o planejamento financeiro e as consequências de se gastar desmesuradamente. Independentemente de suas características cinematográficas, os filmes “Delírios de Consumo de Becky Bloom” (Jerry Bruckheimer, 2009) e “Até Que A Sorte Nos Separe” (Roberto Santucci, 2012) devem fomentar debates sobre finanças pessoais em um momento lúdico, o que comprovadamente favorece a reflexão criativa e a fixação de conceitos. Vale pesquisar outros filmes com tramas ou cenas que desenvolvam a educação financeira.

Com envolvimento e interesse pelas finanças pessoais, a família deverá discutir com sinceridade e detalhar por escrito um orçamento, composto de várias informações, tais como: as expectativas de receitas e despesas (subdivididas em habituais, esporádicas e excepcionais) e as quantias a serem destinadas a investimentos financeiros e a projetos especiais (por exemplo: cursos de especialização, viagens ou obras na residência). Devem igualmente ser ponderadas as incertezas e também as implicações tributárias e sucessórias do orçamento.

de cogitar o uso de um software especial para a preparação do orçamento doméstico, procure executar tal tarefa com uma planilha em Excel. Além da maioria dos computadores já ter este programa instalado, várias pessoas já sabem usá-lo bem. Procedimentos simples e acessíveis levam em geral aos resultados mais eficazes.

A motivação e a simplicidade facilitam o engajamento familiar com a montagem e o monitoramento de orçamentos num processo contínuo. Neste contexto, segue a reflexão de Antoine de Saint-Exupéry no livro “Voo Noturno”: “Na vida, não existem soluções. Existem forças em marcha: é preciso criá-las e, então, a elas seguem-se as soluções”.

Marcelo Henriques de Brito é Planejador Financeiro Pessoal e possui a Certificação CFP® (Certified Financial Planner) concedida pelo Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros (IBCPF) E-mail: consulta@probatus.com.br

As respostas refletem as opiniões do autor, e não do jornal Valor Econômico ou do IBCPF. O jornal e o IBCPF não se responsabilizam pelas informações acima ou por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações. Perguntas devem ser encaminhadas para: consultoriofinanceiro@ibcpf.org.br

O texto acima foi originalmente publicado no Jornal VALOR Econômico, coluna Consultório Financeiro, edição de segunda-feira, 20 de agosto de 2013, página D2

Link: Clique aqui

Fonte: Valor Econômico

 

Mercado de Veículos tem queda de 12% em julho

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 18/07/2013

As vendas de veículos novos no país, vêm perdendo fôlego no mês de julho, depois de um forte desempenho positivo durante o 2º trimestre.

Na primeira quinzena de julho, os licenciamentos de veículos entre automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus tiveram queda de 12,6%, em relação ao mesmo período do mês anterior.

O menor ritmo acontece num momento que o setor acumula altos estoques. O volume de veículos parados nos pátios das montadoras e revendas, fechou julho em nível equivalente a 39 dias de vendas, quando o normal seria de 30 dias.

 

Caixa prevê crescimento de 36% este ano

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 18/07/2013

A Caixa Econômica Federal estima que sua carteira de crédito imobiliário apresente um crescimento de 36% em 2013, alcançando R$ 280 bilhões, tendo como referencial o comportamento histórico das concessões de crédito que são sempre maiores no 2º semestre.

Em 2002 esta carteira somava R$ 4,8 bilhões, já no final de 2012 alcançava R$ 205,8 bilhões (um crescimento extraordinário na década).

 

Produção de cerveja tem queda no 2º trimestre de 2013.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 17/07/2013

Apesar do aumento de 3,6% no volume de cerveja produzida no Brasil em junho impulsionada pela copa das confederações em relação do mesmo período do ano anterior, esta performance no mês não foi suficiente para compensar os meses de abril e maio que foram muito fracos.

Com isso o setor apresentou uma retração de 3,5% no segundo trimestre de 2013 em relação ao mesmo período de 2012. No acumulado de 06 meses a queda é de 1,8%.

 

Vendas de fogões e geladeiras caem no 1º semestre de 2013.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 17/07/2013

O Mercado de refrigeradores e fogão apresentou um fraco resultado no 1º semestre desse ano. As vendas de refrigeradores e fogões caíram 6% e 5% respectivamente.

A antecipação de compras do final de 2012 quando havia a expectativa do fim do benefício sobre o IPI entre clientes e consumidores foi a principal razão para a queda. Enquanto isso, as vendas de TV´s cresceram 10% (copas das confederações) e a de lavadoras 15% (aumento de encomenda dos varejistas). Os fabricantes de eletrodomésticos esperam que os descontos do IPI previstos para acabar em outubro sejam prorrogados até dezembro. Há expectativa de que o IPI para linha branca (fogões, geladeiras, lavadoras) possa ser reduzido definitivamente.

 

Resultado das principais Empresas de Bolsa

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 16/07/2013

1º Semestre de 2013

Ações que mais subiram e mais caíram em Bolsa em 2013 em %

Maiores Valorizações   Maiores Quedas
EMBRAER ON + 43,51 %   OSX BRASIL ON - 90,33 %
KROTON ON + 26,76 %   OGX PETROLEO ON - 88,36 %
BRASKEM PNA + 26,64 %   LLX LOGÍSTICA ON - 65,00 %
GRENDENE ON + 20,65 %   CCX CARVÃO ON - 64,88 %
CIELO ON + 20,17 %   MMX MINERAÇÃO ON - 64,04 %
UNIPAR PNB + 16,73 %   ELETROPAULO PN - 63,92 %
ETERNIT ON + 16,56 %   MAGAZINE LUIZA ON - 58,93 %
RODOBENS IMOB ON + 15,78 %   VIVER ON - 57,81 %

Entre as de maior valorização Embraer foi líder subindo 43,51% influenciada pelo anúncio de uma nova geração de jatos comerciais, além disso, sua carteira de pedidos quase que dobrou, com a Empresa entregando 43 Aeronaves só no segundo semestre desse ano.

A Kroton Empresa de Educação com ganho de 26,76% foi vice líder em valorização. A Companhia anunciou neste ano a fusão de suas operações com as da rival Anhangüera Educacional.

A Kroton é considerada uma das maiores instituições de ensino do mundo.

Entre as maiores desvalorizações tivemos o grupo EBX nos cinco primeiros lugares. Tendo como principal motivo o forte abalo da confiança dos investidores com relação a todas as Empresas da holding devido aos péssimos resultados e forte redução das estimativas de seus poços (OGX) e também nas demais Empresas do grupo quanto a futuros resultados

 

Brasil tem a maior queda nas projeções de crescimento do Fundo Monetário Internacional (FMI) para 2013 e 2014

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 16/07/2013

Brasil tem a maior queda nas projeções de crescimento do Fundo Monetário Internacional (FMI) para 2013 e 2014, avaliando que a Economia Brasileira já está perto do seu potencial e recomendando cuidado com novos estímulos Macroeconômicos.

Para este ano o FMI estima uma expansão do PIB Brasileiro de 2,5% (3% em abril) e para 2014 a estimativa é de 3,2% contra 4% anteriormente.

As estimativas do FMI para o crescimento em 2013 e 2014 em % são:

  2013 2013   2014 2014
  ATUAL ANTERIORMENTE   ATUAL ANTERIORMENTE
MUNDO 3,1 % 3,3 %   3,8 % 4,0 %
EUA 1,7 % 1,9 %   2,7 % 2,9 %
ALEMANHA 0,3 % 0,6 %   1,3 % 1,4 %
RUSSIA 2,5 % 3,4 %   3,3 % 3,8 %
INDIA 5,6 % 5,8 %   6,3 % 6,4 %
CHINA 7,8 % 8,1 %   7,7 % 8,3 %
MÉXICO 2,9 % 3,4 %   3,2 % 3,4 %

 

Produção de calçados deve crescer 5,1% neste ano.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 16/07/2013

Com o dólar mais valorizado, as exportações brasileiras devem puxar o crescimento, e crescerão 6,6% já as importações devem alcançar 5,4%.

O desempenho da indústria calçadista está muito mais ligado ao crescimento da renda do que a performance do PIB.

 

Shoppings adiam planos de expansão.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 16/07/2013

Os shoppings estão revisando seus cálculos para este ano e deve diminuir o número de inaugurações de 30 shoppings que pretendem abrir as portas esse ano, tem atrasos que atingem até sete meses.

Desaceleração da economia, encolhimento da demanda e queda na velocidade de expansão formam o cenário atual.

 

APIMEC Nacional anuncia vencedores da 40ª edição do Prêmio APIMEC 2013

By APIMEC NACIONAL, APIMEC - 15/07/2013

A Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec Nacional) divulgou, em 11 de julho de 2013, a relação com os nomes dos vencedores do Prêmio Apimec 2013. A iniciativa, que está em sua 40ª edição, tem o objetivo de premiar instituições e profissionais que tenham contribuído durante o ano anterior para o desenvolvimento e aprimoramento dos mercados financeiro e de capitais e dos profissionais de investimentos.

A votação foi realizada por meio eletrônico (internet) e foi dividida em dois turnos, sendo o primeiro destinado à seleção dos finalistas, e o segundo, voltado à escolha dos vencedores.

Vencedores da edição 2013:

- Categoria Profissional de Investimento: Matias Frederico Dieterich - Apimec Sul

- Categoria Companhia Aberta "A": Banco Bradesco S/A

- Categoria Companhia Aberta "B": Eternit S/A

- Categoria Profissional de Relações com o Investidor: Luiz Fernando Rolla - Cemig

- Categoria Veículo de Comunicação: Jornal Valor Econômico

PRÊMIO APIMEC 2013
RESULTADO 2º TURNO
Categoria Profissional de Investimento Votos
Aloisio Villeth Lemos – Apimec Rio 41
Antonio Carlos Vieira Góes – Apimec Rio 35
Marco Antonio Ozeki Saravalle – Apimec São Paulo 21
Marco Aurélio Barbosa - Apimec São Paulo 36
Matias Frederico Dieterich – Apimec Sul 76
Paulo Roberto Esteves de Barros Souza – Apimec São Paulo 28
Nenhum dos anteriores 41
  278
 
Categoria Cia. Aberta "A" Votos
Banco Bradesco S/A 80
Banco do Brasil S/A 18
Cia. Energética de Minas Gerais – CEMIG 74
Itaú Unibanco Holding S/A 68
Souza Cruz S/A 23
Nenhuma das anteriores 15
  278
 
Categoria Cia. Aberta "B" Votos
Eternit S/A 132
Fras-Le S/A 49
Forjas Taurus S/A 44
Nenhuma das anteriores 53
  278
 
Categoria Profissional de Relações com o Investidor Votos
Carlos Zignani - Marcopolo S/A 42
Elio Antonio Martins - Eternit S/A 43
Geraldo Soares - Itaú Unibanco Holding S/A 57
Luiz Carlos Angelotti - Banco Bradesco S/A 37
Luiz Fernando Rolla - Cemig 83
Nenhuma das anteriores 16
  278
 
Categoria Veículo de Comunicação Votos
Infomoney 41
Jornal do Comercio - RS 28
Jornal Valor Econômico 134
O Estado de S. Paulo 24
Revista RI 40
Nenhuma das anteriores 11
  278

 

 

Especialistas falam da queda do juros e da alta na inflação

By Miriam Leitão - Globo News - 14/02/2013

Miriam Leitão entrevista Carlos Antônio Magalhães, Presidente da APIMEC RIO na GLOBO NEWS.

Álvaro Bandeira, economista-chefe da Órama Investimentos, e o presidente da APIMEC RIO, Carlos Antônio Magalhães, falam da queda do juros e da alta na inflação. Os convidados também dão dicas do que fazer para não perder dinheiro nessa situação.

Assista agora ao video: Clique aqui

Fonte: Globo News

 

Criatividade e eficiência para continuar a crescer

By Kátia Luane e Rebecca Mello - Setor financeiro, Jornal do Commercio - 02/10/2012


"As instituições geravam um novo banco em
forma de rendimentos a cada três anos. O
mesmo só deve se repetir em um intervalo de
pelo menos seis anos"

CARLOS ANTÔNIO MAGALHÃES
Diretor da Apimec

Perder rentabilidade, no entanto, não significa que as casas financeiras do Brasil quebrarão. Que fique claro para o investidor que o mercado financeiro brasileiro se tornou bem mais estruturado e sólido. Desde 1994, com a adoção do Plano Real, no governo do ex-presidente Itamar Franco, com contribuição do então ministro da Fazenda Fernando Henrique Cardoso, o setor bancário do Brasil adotou medidas de blindagem às volatilidades externas e imprevistos internos, como a criação de novas receitas com cobranças de tarifas de prestações de serviços bancários e expansão das carteiras de crédito, além do aumento da eficiência das instituições, tendo em vista o crescimento da concorrência de conglomerados internacionais. Tais medidas conferem ao mercado brasileiro, capacidade de adaptação rápida e criatividade.

No passado recente, os bancos alcançavam elevados lucros porque o governo precisava recorrer às instituições (privadas e públicas) para rolar a dívida pública e virou refém do mercado. Com os gastos das despesas das prestações de serviços típicos como infraestrutura, educação e segurança maiores que a arrecadação tributária, se fez necessário tomar empréstimos junto às financeiras. Os juros ainda bastante altos no País também gerou círculo vicioso, já que é preciso capitalizá-los resultando em aumento maior da dívida. Além das altas taxas de juros que o governo paga para atrair capital externo ou vender os títulos da dívida pública.

Com o atual cenário de juros mais baixo se a taxa Selic (taxa básica de juros da economia brasileira) em seu menor nível histórico, a 7,5% ao ano – com forte tendência a baixar para 7,25%, na reunião de outubro do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) do Brasil – o panorama mudou. Os títulos
públicos deixaram de render mais de 10% ao ano, e o governo paga menos para alongar prazos.

O diretor da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimentos do Mercado de Capitais (Apimec), Carlos Antônio Magalhães, acredita que o principal
motivo da evidente queda nos resultados dos bancos é a dificuldade de crescimento do País.

Magalhães lembra que a taxa de investimento no Brasil sempre foi baixa, mesmo no auge do desenvolvimento mundial. De acordo com dados do Banco Central, o nível de investimento em 2008 – que é contabilizado no montante do Produto Interno Bruto (PIB)nacional – foi 19,1% do PIB que cresceu 5,1%. O número está abaixo do grupo de países emergentes da America Latina, como Chile e Peru, que em 2008 se fixava em torno de 25%. Já a China atingiu 47%, dos 9% do PIB, em 2008.

Um dos mais claros indicativos é que o País ainda se caracteriza como produtor primário, com forte concentração na produção e comercialização de commodities, e está sendo afetado pela crise econômica internacional. “Enquanto a America Latina cresce em torno de 5%, o PIB brasileiro não chega aos 2%, diz o analista.

Magalhães acredita que os bancos crescerão a metade do que já chegaram a registrar em termos de desempenho porque a estimativa é de que os juros cobrados aos clientes diminuirão cada vez mais. A atual política do governo é reduzir juros para aumentar o consumo. “O Bradesco deve deixar a rentabilidade de 35% ao ano para no máximo 17%”, prevê o diretor da Apimec. No acumulado do segundo semestre desse ano, o banco apresentou rentabilidade em 8,8%. Já o Itaú Unibanco sairá do patamar de ganhos de 30%, para 15% – por enquanto o número está em 6,72% no segundo semestre. “As instituições geravam um novo banco em forma de rentabilidade a cada três anos. O mesmo só deve se repetir em um intervalo de pelo menos seis anos”, constata o diretor da Apimec.

Especialistas são unânimes ao enfatizar que o sistema financeiro precisa se tornar mais eficiente em relação aos seus pares internacionais. Para isso será necessário diminuir diversas taxas cobradas, como a dos spreads bancários – diferença entre a taxa de captação de recursos pela instituição e taxa imposta
pelos bancos nas operações de empréstimos. Mesmo com a taxa básica de juros, a Selic, no nível histórico mais baixo, os bancos ainda praticam spreads elevados, sem teto fixado, e com variação de acordo com cada instituição e fechamento de contrato. O governo já realizou reduções dos juros bancários em conjunto com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, além de aumentar as linhas de crédito para pessoa física e jurídica. Pouco se evoluiu no sentido de baratear o preço para o tomador final.

“É um desafio de longo prazo a adequação dos bancos à realidade do brasileiro”, avalia Fabio Anderaos, gestor da Solo Asset.

O AUMENTO da inadimplência é o maior receio e risco dos bancos. Em 2007 e 2008, a taxa de inadimplência bateu recorde, com crescimento de 8% – a maior
alta anterior foi em 1999, a 5,9%. Por conta desses altos níveis, os bancos diminuíram a oferta de crédito no mercado. Tal medida pode causar gargalo no
País, uma vez que a política do momento para aumentar o crescimento do interno é impulsionar o consumo. Dados do Banco Central mostram que a taxa bruta
de inadimplência em São Paulo registra avanço de 5% no acumulado do ano até setembro, e de 5,93% em 12 meses. O gestor da Solo Asset, Fabio Anderaos,
ressalta que o nível está um pouco alto, mas não é crítico. “Os bancos precisarão saber trabalhar com lucro menor e com taxa de retorno de no máximo 20%”, sentencia. O Itaú Unibanco fatura R$ 39 milhões por dia trabalhando apenas dez horas. O diretor da Apimec enfatiza que o número é fora da realidade. “O Brasil corre o risco de sofrer as mesmas consequências que sofrem os países da zona do euro”, adverte Magalhães, se referindo ao momento de forte especulação
no bloco enonômico.

O governo engatou uma série de medidas para estimular o consumo interno com intuito de tornar o Brasil mais eficiente economicamente, fazer com que
o Produto Interno Bruto volte a crescer a níveis de 4% ao ano e blindar o sistema financeiro nacional. A injeção de estímulos é resposta direta à crise econômica internacional. Nos últimos quatro anos o mercado financeiro global vem sobrevivendo aos tropeços. Em 2007, os Estados Unidos enfrentaram a bolha
imobiliária que se transformou, no ano seguinte, em crise econômica com fortes reflexos no mundo inteiro.

No início do ano 2000, as taxas para financiamento de imóveis nos EUA eram fixadas em torno de 2% e impulsionaram o mercado imobiliário do País,
principalmente no segmento de baixa renda. Quando as taxas voltaram a subir para mais de 6% em 2007. A dificuldade para honrar as condições de pagamento
se tornou insustentável, os imóveis começaram a ser devolvidos. Os estoques das incorporadoras aumentaram consideravelmente, resultando em queda livre
dos preços.

Para fazer frente aos compromissos, as financiadoras emitiram os títulos de investimentos imobiliários na bolsa americana que gerou contaminação pelo
mundo, já que os imóveis estavam com valores muito baixos e as empresas sem capital necessário para pagar os títulos de investimentos. A reação em cadeia
teve seu ápice com a quebra do banco Lehman Brothers, oficializada no dia 15 de setembro de 2008.

O LEHMAN BROTHERS, como o quarto maior banco de investimento dos Estados Unidos, era um dos mais ativos negociadores de empréstimos a juros fixos e com forte exposição no mercado de crédito mobiliário, principalmente no segmento conhecido como subprime – crédito imobiliário para pessoas consideradas com alto risco de inadimplência. Com a crise financeira global, o banco de 158 anos amargou perdas bilionárias. Se alastrou pelo mercado forte temor de que a carteira de ativos do banco, em grande parte ancorada em valores hipotecários, valesse menos do que foi estimada originalmente. Sentimento suficiente para gerar crise de confiança na espinha dorsal do Lehman Brothers – carteira de investimento, que viu suas ações despencarem cerca de 95% em 2008 e passarem de US$ 82 para menos de US$ 4. O tesouro americano não resgatou o banco porque os contribuintes poderiam ter prejuízos com a injeção de recursos, sendo assim o banco pediu concordata.

A crise de crédito chegou à União Europeia, que paga a conta até hoje. À luz da bolha imobiliária nos Estados Unidos, existe forte preocupação de que algum grande banco da zona do euro venha a ter sérias dificuldades. Alguns governos injetaram recursos para ajudar o setor financeiro, que poderia ter alguma ligação com as instituições americanas ou se encontravam com alguma dificuldade. Isso comprometeu o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) Mundial. A medida gerou aumento da dívida pública. A Grécia entrou no radar global após assumir enormes dívidas provenientes de gastos exacerbados. O déficit orçamentário grego avançou e os investidores exigiram juros mais altos para emprestar recursos por meio de compra de títulos.

A situação da Grécia se tornou pública em 2010, com endividamento de 120% do seu PIB. O impacto da crise na moeda afetou todos os países da zona do euro, principalmente os que apresentam economia menos estável, como Portugal, Irlanda, Espanha e Itália. Todos tiveram que reajustar as contas com medidas de austeridade. A falta de acordo claro sobre resgate dos países vem se alongando – é clara a falta de uma consolidação política, apesar de já existir a monetária. O setor financeiro brasileiro de certa forma está à margem dos problemas internacionais. Quando a crise começou a crescer lá no exterior os bancos nacionais já estavam reforçados. “O conservadorismo pegou antes”, disse Anderaos, da Solo Asset. “Além de que a exposição dos bancos nacionais ser quase nula no mercado externo, apesar da globalização dos mercados.”

Fonte: Jornal do Commercio

 

Saber contabilidade ajuda nos investimentos?

By Marcelo Henriques de Brito, Valor Econômico - 02/07/2012

Um investidor deve se preocupar com o fato de as divulgações de demonstrações financeiras no Brasil estarem agora seguindo normas internacionais? Isso é favorável para as minhas finanças pessoais no Brasil? Tenho alguma noção de contabilidade e sou um empresário de uma pequena empresa, mas estou longe de ser um especialista no assunto. Preciso conhecer o IFRS para gerir minhas finanças?

Marcelo Henriques de Brito, CFP:

Além de permitir uma breve discussão sobre o propósito das normas internacionais de contabilidade, sua pergunta revela uma importante inquietação sobre o que devemos saber e em que profundidade, de maneira que nossas decisões de investimento sejam pertinentes. Comecemos por avaliar essa inquietação.

Há de fato profissionais ou investidores com melhores condições para compreender as informações nos demonstrativos contábeis por terem conhecimentos atualizados em contabilidade. Tal privilégio de conseguir analisar melhor as informações contábeis com vistas a uma tomada de decisão financeira mais apropriada demonstra que a chamada "assimetria de informações" não resulta somente da obtenção de informações privilegiadas, obtidas de forma "ilegal" ou "imoral". Resulta, também, da capacidade para perceber qual informação é relevante, e das condições para processá-la com eficácia, quer agindo para obter ganhos, quer evitando ou minimizando possíveis perdas.

Nesse contexto, você deve atualizar e mesmo ampliar seus conhecimentos em contabilidade para não ficar em desvantagem. Ademais, Warren Buffett indicou que "a contabilidade é a linguagem dos negócios". Logo, para acessar melhor os fundamentos dos negócios, é recomendável conhecer a contabilidade, tal como se justifica o domínio de um idioma relevante no mundo para compreender melhor fatos e situações profissionais e até pessoais.

Equiparando a contabilidade a um idioma, as mudanças das normas contábeis ocorridas no Brasil a partir da Lei 11.638 de 2007 foram muito mais profundas do que seriam alterações de regras ortográficas em um idioma. A decisão de fazer as empresas aderirem às normas internacionais de contabilidade, conhecidas como IFRS (International Financial Reporting Standards - www.ifrs.org), segue uma tendência mundial de viabilizar a comparação de demonstrações contábeis-financeiras e de favorecer os fluxos de investimentos no mundo. Todavia, há ameaças ao processo de convergência contábil no que certos países estabelecem algumas adaptações. Aqui, há ainda o notável desafio de lidar com as exigências impostas pela legislação tributária, que não necessariamente estão em sintonia com os requisitos expostos nos pronunciamentos do CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis - www.cpc.org.br) que introduz no Brasil, com algumas adaptações, o conjunto das normas IFRS.

A mudança na elaboração de demonstrações financeiras no Brasil atinge todas as empresas, inclusive a sua empresa, independentemente do porte e de haver transações internacionais ou de existirem sócios com capital estrangeiro. Vale destacar que um planejamento financeiro pessoal pode aconselhar a gestão de um patrimônio familiar por meio de uma pequena empresa com uma contabilidade adequada, sendo que o IFRS e o CPC emitiram um pronunciamento técnico específico para a contabilidade de pequenas e médias empresas.

Concluindo, é aconselhável, sim, estar bem a par do que estabelecem as atuais normas contábeis no Brasil, além da legislação tributária, assim como consultar profissionais que dominem o assunto. Cabe observar a afirmação de Oskar Schindler a seu contador Itzhak Stern no filme "A Lista de Schindler" (Steven Spielberg, 1993): "Meu pai falava com satisfação que você precisa de três coisas na vida: um bom médico, um padre misericordioso e um contador inteligente. Os dois primeiros, eu nunca precisei muito, mas o terceiro..."

Fonte: Valor Econômico

 

HSBC, CITI e VOTORANTIM tem alívio de R$ 1 Bilhão.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/03/2012

O Banco Central reduziu o tamanho do recolhimento compulsório para os 3 bancos.
No dia 10 de fevereiro a autoridade anunciou um desconto de R$ 1 bilhão no recurso que esses 3 bancos recolhem sobre os depósitos a prazo.
Para bancos com capital de “nível 1” entre R$ 5 bilhões e R$ 15 bilhões (que é o caso dos três).
Antes a dedução só valia para instituições com capital entre R$ 5 bilhões e R$ 7 bilhões. Na faixa apenas o BTG PACTUAL e SAFRA foram beneficiados.
Na prática VOTORANTIM, HSBC e CITIBANK passam a ter R$ 1 bilhão a mais em recursos para emprestar a clientes.

 

Brasileiros crescem em gestão de fundos na América Latina.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/03/2012

Com US$ 490 bilhões de ativos sob gestão em fundos de investimento e de pensão (excluindo o Brasil), a expectativa é de forte crescimento devido a retomada econômica dos países da região.

 

Aumenta a chance de um reajuste de combustíveis.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/03/2012

O preço da gasolina que sai das refinarias do Brasil esta entre 18% e 26% mais barato do que no mercado externo.
A Petrobras corrigiu os preços em 2009 e o barril de petróleo só tem aumentado de preço.
Para não impactar a inflação, a expectativa é de um aumento de 10% o que acarretaria um aumento de 0,4% no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

 

País quer proteção para confecção e vinho.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/03/2012

O Governo deverá abrir investigações de salvaguardas contra confecções e vinhos importados.
A indústria têxtil apresentará em março petição para proteger o setor, contra o elevado crescimento das importações de confecções principalmente da China.
As importações aumentaram 40% em volume e 67% em valor em 2011. Somando confecções e têxteis as importações alcançaram US$ 6 bilhões + 24% em 2011.
No caso do vinho os principais fornecedores atingidos serão o Chile e a União Européia.

 

Governo Brasileiro deve adotar mais medidas de proteção com a China.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/03/2012

Alguns produtos Chineses aumentaram a importação em 80%, 90% em um ano.
O Brasil teve SUPERAVIT com a China de US$ 11,5 bilhões no entanto, apenas três produtos (minério de ferro, soja em grão e petróleo e derivados) foram responsáveis por 80,4% do total das receitas geradas.
Já a China fornece ao país bens industrializados e teve com bens de capital +63,8%, maquinas para construção civil + 33,4%, para indústria textil + 33,4% e maquinas para o setor metalúrgico + 47,1% os maiores crescimento no comercio com o Brasil.

 

IOF aumenta custo de HEDGE e prejudica exportador.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/03/2012

Os exportadores estão tendo um custo maior desde 15 de setembro com o IOF de 1%.
A tributação é para desestimular o uso de derivativos cambiais como forma de especulação.
Este custo adicional aumenta ainda mais a carga tributária sobre o exportador. Mesmo se for regulamentada a possibilidade da compensação de IOF, o exportador reclama que será mais um credito tributário que se juntará a vários outros.

 

SALDO LÍQUIDO DE CAPITAL EXTERNO EM JANEIRO ATINGE R$ 7,168 BILHÕES (MAIOR VALOR MENSAL DA HISTÓRIA)

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 09/02/2012

Enquanto o estrangeiro bate recorde de presença na Bovespa o investidor brasileiro está retraído.

A pessoa física retirou R$ 2,388 Bilhões do mercado local em janeiro enquanto os investidores institucionais resgataram R$ 3,558 Bilhões.

A Alta de janeiro foi de 11,1%

 

LABORATÓRIOS TEM EM MÉDIA 30% DE ATRASOS DE PAGAMENTO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 09/02/2012

Os grandes laboratórios dos país registram grande atraso no pagamento realizado pelos planos de saúde para os serviços prestados.

As duas empresas de capital aberto tem políticas de provisões diferentes.

A Fleury tem provisões que cobrem apenas 36% dos pagamentos atrasados há mais de 120 dias. Na Dasa o índice de cobertura é de 81%. Do total de recebíveis 27,6% estavam atrasados há mais de 12 dias no Fleury enquanto a taxa era de 15,4% na Dasa.

Um parte relevante dos atrasos se deve a discussão entre os laboratórios e seus clientes, operadoras de plano de saúde e seguradoras sobre o direito de cobrança a respeito de determinados exames registrados.

Metade dos atrasos é um percentual maior no caso das baixas efetivas para prejuízo, está na anulação dos recebíveis que os clientes entendem que não devem pagar (GLOSA).

 

A MAIORIA DOS GESTORES ESTRANGEIROS NÃO BATERAM OS ÍNDICES EM 2011

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 09/02/2012

Apenas um em cada cinco gestores de fundos ativos que aplicam em companhias americanas conseguiram um desempenho superior ao mercado acionário.

Em média geral, eles ficaram 2,9 pontos percentuais abaixo do índice de referência.

 

CUMBICA, VIRACOPOS E BRASÍLIA SÃO PRIVATIZADOS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 09/02/2012

O Ágio elevado oferecido no leilão de concessão dos aeroportos será um desafio: como financiar o desembolso da outorga de R$ 24,5 bilhões ao governo.

O BNDES é a principal fonte de recursos para os investimentos nas concessões.

Os valores ofertados superam a geração de caixa anual obtida hoje pelos aeroportos.

O Mercado Financeiro está atento para o fato, aguardando como os adquirentes irão ultrapassar os desafios.

 

ECONOMISTAS ACREDITAM EM RETOMADA SUSTENTÁVEL DA ECONOMIA AMERICANA.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 09/02/2012

A tese de que os Estados Unidos poderão se descolar da crise européia está ganhando destaque com a divulgação das últimas estatísticas, que mostram uma recuperação acima da esperada da maior economia do mundo.

Os Estados Unidos está sendo beneficiado pelo fluxo de capitais nos títulos do tesouro americano para fugir do risco europeu.

As perspectivas da economia americana entraram em viés de alta.

 

IMPORTAÇÕES GARANTE ALTA DE FATURAMENTO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 09/02/2012

Em 2011 a produção industrial cresceu apenas 0,3% em relação a 2010, mas o faturamento real das empresas industriais aumentou 5,1%. Este aumento se deu devido as importações.

A tendência do comportamento dos setores industriais continuará a ser desuniforme e calcada nas importações.

O uso da capacidade instalada caiu 0,1% frente a média registrada em 2010. O número de horas trabalhadas avançou 0,9% em igual comparação.

Os ramos da indústria de transformação com maior queda foram, vestuário, madeira, couros e calçados, máquinas e materiais elétricos.

Os setores de metalurgia, borracha e plástico, minerais não metálicos e equipamentos de transporte foram os que mais cresceram.

O acumulo de estoques ao longo do ano, e a forte entrada de matéria-prima e produtos importados são as principais explicações, para a diferença entre nível de atividade e faturamento.

 

NO MUNDO UMA EM CADA 7 PESSOAS PASSA FOME

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 19/10/2011

A Diretora do Programa Alimentar Mundial (PAM), Lauren Landis disse em Genebra que a fome mata anualmente mais pessoas do que a AIDS, MALÁRIA e TUBERCULOSE. Segundo Laura Landis  uma em cada sete pessoas vai para a cama com fome, na maioria mulheres e crianças.

 

PIB DA CHINA DESACELERA NO TERCEIRO TRIMESTRE

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 19/10/2011

Ao atingir 9,1% no terceiro trimestre deste ano, o PIB chinês teve um arrefecimento de quatro décimos na comparação com a alta de 9,5%, registrada no segundo trimestre do ano.  A economia chinesa prossegue em sua tendência de queda, já prevista anteriormente pelo Governo, após dois anos de estímulo para fazer frente à crise financeira global. Pequim fixou em 8% a meta de crescimento para este ano.

 

PRODUÇÃO DE AÇO BRUTO SOBE 3,6% EM SETEMBRO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 19/10/2011

A produção brasileira de aço bruto cresceu 3,6% em setembro em relação ao mesmo período do ano passado, passando para 2,8 milhões de toneladas, segundo o Instituto Aço Brasil. Já a produção de laminados totalizou 19 milhões de toneladas, inferior em 2,6% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Nos nove meses de 2011 a produção de aço bruto cresceu 7,3%, enquanto a de laminados caiu 2,6%

 

ABIMAQ - COMPETITIVIDADE SÓ COM DOLAR A R$2,10

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 06/10/2011

Para a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ) a indústria nacional só seria competitiva com o dólar a R$ 2,10. A redução da taxa SELIC em 0,5 ponto percentual e a recente alta do dólar não foram suficientes para mudar o cenário de perda de mercado da indústria de máquinas e equipamentos.

 

COM ESTOQUES ALTOS INDÚSTRIA REDUZ PRODUÇÃO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 06/10/2011

A produção industrial brasileira diminuiu 0,2% em agosto deste ano em relação ao mês anterior. Na comparação com agosto de 2010 a produção aumentou 1,8%. Onze das 27 atividades industriais pesquisadas registraram queda, com destaque para o setor de alimentos, que caiu 4,6%.

 

COCA COLA É A MARCA MAIS VALIOSA DO MUNDO EM 2011

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 06/10/2011

Segundo a consultoria de Branding Interbrand a Coca Cola é a marca mais valiosa do mundo.

Veja abaixo o ranking das 10 mais valiosas:

   

US$ bilhões

1. Coca Cola 71,861
2. IBM 69,905
3. Microsoft 59,087
4. Google 55,317
5. GE 42,808
6. Mc Donald’s 35,593
7. INTEL 35,217
8. Apple 33,492
9. Disney 29,018
10. Hewlett Packard 28,479
 

CONFIANÇA DO CONSUMIDOR CAI 3,4% EM SETEMBRO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 28/09/2011

A confiança do consumidor recuou 3,4% na margem em setembro, na série com ajuste sazonal, após queda de 4,6% registrada em agosto (segunda retração consecutiva e menor nível desde março de 2010).

 

GOLDMAN GOVERNA O MUNDO (SEGUNDO ESPECIALISTA)

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 28/09/2011

Em entrevista na BBC o especialista Alessio Rastani virou manchete no mundo financeiro ao afirmar que o Euro vai acabar, que milhões de pessoas vão perder suas poupanças e que o mundo não é administrado pelos governos, mas sim pelo Banco de Investimentos Goldman Sachs.

 

DEFICIT DA PREVIDÊNCIA RECUA 32,5% EM AGOSTO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 28/09/2011

O resultado de agosto é o melhor para o mês desde agosto de 2007. O desempenho do mercado de trabalho, com redução do nível de desemprego, deve levar o déficit da previdência este ano a fechar entre R$ 35 bilhões e R$ 39 bilhões, enquanto no ano passado ele atingiu R$ 42,7 bilhões.

 

O Grupo Multiplan se apresentou no dia 27 de setembro para os Associados da APIMEC RIO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 28/09/2011

Seus principais executivos fizeram uma belíssima apresentação, mostrando os destaques financeiros e operacionais, o mercado de Shopping Center no Brasil e principais indicadores.

O grupo vem tendo um crescimento contínuo nos últimos 36 anos e ostenta liderança no setor nas principais cidades do Brasil.

Os analistas, profissionais de investimentos e investidores tiveram uma boa participação com perguntas bastante pertinentes ao setor e a empresa. Cerca de 70 profissionais estiveram presentes.

 

BRASIL TERÁ MAIS 77 SHOPPINGS ATÉ 2013

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 12/09/2011

Atualmente existem 416 shoppings em operação no país, ocupando um total de 9,73 milhões de metros quadrados de área bruta locável. Cerca de 60% dos shoppings estão localizados na região sudeste, 15% na região sul, 14% no nordeste, 8% no centro-oeste e 3% na região norte.

 

EMPREGO NA INDÚSTRIA ESTAGNADO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 12/09/2011

O emprego na indústria brasileira caiu 0,1% em julho sobre junho e comparado com julho do ano passado ligeita alta de 0,4%. A ocupação ainda está 1,6% menor que antes da crise financeira de 2008.

 

GOVERNO TEM QUE CONTROLAR INFLAÇÃO COM MUITO RIGOR

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 12/09/2011

Estamos diante de algumas ameaças:
  - salário mínimo aumenta 13,6% a partir de janeiro de 2012
  - a taxa de desemprego está baixa (6% em julho) significando fôlego para consumo
  - as principais centrais sindicais estão conseguindo reajustes salariais com ganho real sobre a inflação
  - problemas climáticos devem pressionar os preços dos alimentos
  - economia brasileira ainda está indexada e favorece reajustes maiores de serviços
  - inflação de serviços já acumula quase 9% em 12 meses,
Portanto, é bom tomar cuidado.

 

PREJUIZO COM IRREGULARIDADES NOS TRANSPORTES PASSA DE R$ 600 MILHÕES

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 12/09/2011

A Controladoria Geral da União, nas suas conclusões, encontrou 66 irregularidades em 17 processos com prejuízo potencial de R$ 682 milhões.

 

O PIB PER CAPITA DE AlAGOAS É IGUAL AO DA CHINA. VOCÊ IMAGINARIA ISTO ?

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 05/09/2011

Comparing Brazilian states with countries

Which countries match the GDP and population of Brazil's states?

THE notion that Brazil is in the vanguard of a group of emerging countries on their way to economic superpower-dom is so widely accepted as to have become trite. But how far along this road is Brazil? One way to get a quick answer is to compare Brazilian states with countries. The map below presents country equivalents for every state in terms of GDP, GDP per person and population. It throws up some curiosities: who knew that Alagoas, a state in the north-east that is currently more famous for its murder rate than for its magnificent beaches, has the same GDP per person as China? It also suggests that even the comparatively rich states in the south and south-east have some way to go before they can be compared with wealthy places in the northern hemisphere. The gauchos of Rio Grande do Sul will not necessarily be delighted to learn that GDP per person in their state is close to that of Gabon.

Fonte: The Economist

 

NA ERA DO E-MAIL SERVIÇO POSTAL AMERICANO LUTA PARA EVITAR CALOTE

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 05/09/2011

O Serviço Postal Americano vive há algum tempo no limite de sua resistência financeira mas nunca esteve tão perto do abismo. O caixa está tão baixo que o Serviço não tem como pagar US$ 5,5 bilhões devidos até o fim do mês. Se o Congresso não tomar medidas imediatas, o US MAIL poderá encerrar todas as suas operações no próximo inverno.

Fonte: Clique aqui

 

BOLHA DE IMÓVEIS VEM TIRANDO O SONO DOS BANCOS DA CHINA

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/09/2011

Crescem os temores que uma bolha imobiliária provoque uma avalanche de dívidas podres para os maiores bancos do país.

 

BANCO CENTRAL REDUZ TAXA BÁSICA EM 0,5 PONTO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/09/2011

Surpreendendo e contrariando todo o mercado financeiro, que apostava na manutenção da taxa básica de juros, o Banco Central reduziu-a em 0,5 ponto, mas agradou a Presidente Dilma, que na véspera queria o início dos cortes (Banco Central mostrou fraqueza segundo os analistas).

 

ESTAGNAÇÃO NA INDÚSTRIA BRASILEIRA CONTINUA NO 2º SEMESTRE

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 01/09/2011

A produção industrial brasileira teve um pífio crescimento de 0,5% em julho ante o mês anterior, não recuperando a perda de 1,2% ocorrida em junho. Queda de confiança, incerteza na economia global e altos níveis de estoque estão entre as principais causas.

 

RESERVAS INTERNACIONAIS BRASILEIRAS GERARAM PREJUIZO DE R$ 44,5 BILHÕES AO BANCO CENTRAL NO 1º SEMESTRE DESTE ANO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 26/08/2011

O prejuízo é dividido em duas partes; a primeira de R$ 15,7 bilhões refere-se à diferença entre a rentabilidade das reservas e o custo dos recursos utilizados pelo Banco Central para a compra de dólares. A segunda parte é decorrente da perda de valor em dólar das reservas por conta da variação cambial de 6,31%.

 

AGÊNCIA DE RISCO STANDARD & POOR’S REVISA RATING DO BRASIL

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 26/08/2011

A agência revisou o rating do Brasil em moeda local de estável para positiva. A perspectiva em moeda estrangeira foi mantida em positiva. Este fato significa que a nota brasileira, tanto para títulos do governo em reais quanto para para papéis em dólar, pode ser elevada a qualquer momento

 

TRANSAÇÕES NO MERCADO BRASILEIRO DE SEGUROS AUMENTARAM 66,7% NO PRIMEIRO SEMESTRE DO ANO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 26/08/2011

Estudo da KPMG no Brasil destaca que foram realizadas 15 transações e a atividade de seguros alcançou o oitavo lugar no ranking de fusões e aquisições no país.

 

OS PAÍSES DA "OCDE" CRESCERAM APENAS 0,2% NO TRIMESTRE

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 23/08/2011

Os países da "OCDE" (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico) cresceram apenas 0,2% no trimestre. Especialistas alertam para risco iminente de uma nova recessão global.

 

A PRODUÇÃO DE AÇO CHINESA E GLOBAL PERMANECEU PRÓXIMO DO RECORDE

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 23/08/2011

A produção de aço Chinesa e Global permaneceu próximo do recorde em julho apesar da pressão que o excesso de oferta está exercendo sobre os preços e da expectativa de desaceleração econômica.

 

GOVERNO ESTUDA ROYALTY FLEXÍVEL PARA MINERAÇÃO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 23/08/2011

Governo estuda royalty flexível para mineral. Pela proposta as alíquotas seriam reduzidas em momentos de crise na demanda e elevadas em época de bonança e aumento de lucratividade.

 

INDÚSTRIA BRASILEIRA NÃO VIVE UM BOM MOMENTO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 15/08/2011

Para o Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (IED) a indústria brasileira não consegue acompanhar o dinamismo do mercado consumidor do país, em função da concorrência dos importados

 

AGRONEGÓCIO TEM EXCELENTE RESULTADO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 15/08/2011

O agronegócio brasileiro registrou, nos sete primeiros meses de 2011, um saldo de US$ 41,847 bilhões, com as exportações totalizando US$ 51,651 bilhões contra US$ 9,804 de importações. Soja, carnes, complexo sucroalcooleiro, produtos florestais e café foram os destaques.

 

VOLTA ÁS COMPRAS NA BOLSA

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 15/08/2011

Os analistas avaliam um retorno cauteloso dos investidores para os próximos pregões.

 

JUROS DO CHEUE ESPECIAL ATINGIRAM NOVO RECORDE

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 11/08/2011

Juros do cheque especial atingiram no recorde em julho segundo a Associação Nacional dos Executios (ANEFAC). A taxa média desse tipo de operação de crédito chegou ao patamar mais alto desde fevereiro de 2005 (8,27%ao mês 159,48% ao ano).

 

OS TÍTULOS INTERNACIONAIS DO BANCO CRUZEIRO DO SUL

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 11/08/2011

Os títulos Internacionais do Banco Cruzeiro do Sul e do Banco Industrial e Comercial registraram as maiores quedas entre os papéis de instituições financeiras do país (Investidores estão descartando títulos de bancos maiores devido ao aperto nos mercados de créditos).

 

ESTUDO DIVULGADO PELA FIRJAN MOSTRA QUE A TARIFA MÉDIA DE ENERGIA ELÉTRICA

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 11/08/2011

Estudo divulgado pela FIRJAN mostra que a tarifa média de energia elétrica para a industria brasileira de R$ 329 por megawatt/hora e cerca de 50% maior que a tarifa média internacional de R$ 215,50 (existem 14 encargos nos custos do segmento que é um recorde mundial).

 

AS USINAS SIDERURGICAS DO BRASIL VIVEM UMA SITUAÇÃO CURIOSA

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 11/08/2011

As usinas siderurgicas do Brasil vivem uma situação curiosa pois sua produção de minério de ferro gera mais retorno do que a operação de produção de aço que tem excesso de capacidade produtiva mundal e fraqueza dos mercados consumidores (Estados Unidos e China).

 

JURO BÁSICO DEVE CAIR

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 08/08/2011

O desaquecimento da economia mundial pode levar o Banco Central a reduzir o juro básico pela primeira vez em 2 anos.

 

REAL É MOEDA MAIS CARA DO MUNDO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 03/08/2011

De acordo com o índice BIG MAC, calculado pela revista The Economist para comparar o poder de compra de diferentes moedas, o real está sobrevalorizado em 149% em relação ao dólar, aparecendo em seguida o peso colombiano, com sobrevalorização de 108%.

 

NOVAS MONTADORAS ESTÃO CRESCENDO MAIS QUE AS TRADICIONAIS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 03/08/2011

Fiat, Volkswagen, General Motors e Ford, as chamadas “Big Four”, detinham 77,4% do mercado automotivo brasileiro em 2009. Hoje essa participação caiu para 71,3%, estando prevista nos próximos cinco anos uma redução para 60%

 

EXPLOSÃO EM COMUNICAÇÃO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 03/08/2011

A União Internacional de Comunicação (UIT) divulgou que na primeira década do século XXI já há quase o mesmo número de celulares nos países desenvolvidos do que pessoas com acesso a banheiros nos países subdesenvolvidos. No final de 2010, 2,6 bilhões de pessoas não tinham acesso a banheiros ou sistema de esgoto em suas casas, enquanto no mesmo momento, 4 bilhões tinham um telefone celular.

 

INGRESSO NA REALIDADE ECONÔMICA MUNDIAL – IFRS PARA EMPRESAS BRASILEIRAS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 29/07/2011

Em matéria publicada no Monitor Financeiro de hoje, o Diretor Financeiro da APIMEC, Carlos Antonio Magalhães ressalta a importância da adoção, pelas grandes empresas brasileiras, de capital aberto ou fechado, das normas de contabilização de seus ativos, estabelecidas no IFRS International Financial Reporting Standards (normas internacionais de contabilidade). Agora as empresas com ativo total acima de R$ 240 milhões ou com receita bruta anual acima de R$ 300 milhões são obrigadas a publicar suas demonstrações financeiras com avaliação de auditores independentes, o que antes só era exigido das empresas de capital aberto. “Essa equidade entre as empresas abertas e fechadas é importante para a transparência. Antigamente as sociedades de grande porte, que não estavam no mercado, tinham vantagens sobre as abertas, que detalhavam mais seu balanço” apontou o economista. Apesar das novas regras representarem possíveis aumentos de trabalho e custo, a transparência da contabilidade das grandes empresas certamente resultará em melhor gerenciamento do negócio, comunicação financeira uniforme e confiável e realidade econômica mais eficiente.

Veja a íntegra da matéria no link: Clique aqui

 

IMPOSTÔMETRO ATINGE R$ 800 BILHÕES

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 25/07/2011

O sistema que divulga o total de impostos pagos pelos brasileiros a cada ano, popularmente conhecido como IMPOSTÔMETRO, atingiu R$ 800 bilhões na última 6ª feira, 22 de julho, incluindo impostos federais, estaduais e municipais. No ano passado a marca de R$ 800 bilhões foi alcançada apenas em 22 de agosto e em 2009 no dia 8 de outubro

 

RANKING DOS SUPERMERCADOS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 25/07/2011

A ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados) divulgou o ranking de 2010:

     Faturamento    Sede  Nº de lojas
Pão de Açúcar    R$ 36.144.367.885 SP 1.647
Carrefour      29.000.238.060 SP 654
Wal Mart Brasil      22.334.035.926 SP 479
G. Barbosa Comercial     3.501.244,537 SE 131
Zaffari Com. Ind.     2.490.000.000 RS 29
Prezunic      2.449.062.240 RJ 31
DMA Distribuidora      1.930.324.594 MG 92
Irmãos Muffato       1.926.056.000 PR 30

Os supermercados de médio porte estão crescendo acima da média do setor. A principal razão é que, por serem regionais, êles conhecem melhor a preferência e os hábitos dos consumidores.

 

BRASIL CONTINUA CAMPEÃO DOS JUROS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 22/07/2011

O Brasil continua com o juro real mais elevado do mundo com 6,8% seguido pela Hungria com 2,4% e o Chile com 1,8%, enquanto vários países têm juros reais negativos

 

SETOR PRODUTIVO DO PAÍS ATRAVESSA MOMENTO DE DESÂNIMO E CONTAGIA INDÚSTRIA (REDUÇÃO DE INVESTIMENTOS, DEMISSÕES)

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 20/07/2011

Agenda econômica   estacionada, forte valorização do real em relação ao dólar, alta da inflação e instabilidade no mercado internacional são as principais causas. A demanda interna vem sendo, cada vez mais, atendida por produtos importados.

 

EMPRESAS ESTÃO BUSCANDO MENOS CRÉDITO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 20/07/2011

Como conseqüência da alta da SELIC e custo dos empréstimos, a quantidade de empresas procurando financiamentos aumentou apenas 1,5% no primeiro semestre de 2011. O aumento no mesmo período de 2010 foi de 9,4%.

 

BRASIL AUMENTOU APLICAÇÕES EM TÍTULOS DO GOVERNO AMERICANO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 20/07/2011

Ocupando hoje o quarto lugar entre os países detentores  de títulos da dívida pública americana, o Brasil registrou o segundo maior aumento de aplicações nesses papéis no último ano, atrás apenas da China.

 

SETOR FARMAUCÊUTICO VENDERÁ R$ 40 BILHÕES EM 2011

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 18/07/2011

As vendas do setor irão aumentar 9,28% em relação a 2010, segundo a Lafis Consultoria. O Brasil possui a maior rede de farmácias e drogarias do mundo.

 

COPOM AUMENTA JUROS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 18/07/2011

Na reunião dessa quarta feira, dia 20/07, o COPOM deverá aumentar os juros básicos em 0,25% para o nível de 12,50%.

 

IBGE APONTA QUEDA EM MIGRAÇÃO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 18/07/2011

População tem preferido cidades consideradas médias às metrópoles. O Estado de São Paulo já não exerce a mesma atração de duas décadas atrás e o Nordeste não é mais a principal área de emigração.

 

CONSUMO DAS CLASSES C e D  UNFLUENCIA INFLAÇÃO DE SUPÉRFLUOS + 9,24%

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 15/07/2011

Aumentos nos últimos 12 meses: passagens aéreas +13,71%; Hotéis +12,83%; Teatros + 11,12%; Alfaiates e costureiras + 10,98%; Clubes de recreação + 10,75%; Salões de beleza + 9,9%.

 

LOCALIZA É A PRIMEIRA EMPRESA DA BOVESPA A APRESENTAR BALANÇO SEMESTRAL

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 15/07/2011

Lucro cresce 28,7% no segundo trimestre de 2011 contra mesmo período do ano anterior atingindo R$ 74 milhões.

 

CAPTAÇÃO RECORDE

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 15/07/2011

As empresas e instituições brasileiras captaram R$ 57,8 bilhões no mercado doméstico entre janeiro e junho deste ano, o maior volume já registrado para um primeiro semestre. O segmento de Renda Fixa captou captou R$ 15,7 bilhões, sendo R$ 7 bilhões em IPO’s.

 

IFRS influencia decisão do investidor

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 13/07/2011

Pesquisa recente realizada pela Deloitte e pelo Instituto Brasileiro de Relações com Investidores confirma que os investidores já estão sendo influenciados pelo novo modelo internacional de demonstrações financeiras. 78% da amostra de RI’s (Relações com investidores) acreditam que a adoção do IFRS – International Financial Reporting Standards será um instrumento importante nas suas decisões de investimento, inclusive entre os investidores estrangeiros. O modelo já é usado em 100 países do mundo.

 

LEILÃO DO TREM BALA NÃO RECEBE PROPOSTAS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 12/07/2011

O leilão do trem de alta velocidade (TAV) ligando Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro fracassou – nenhum consórcio apresentou oferta, e o governo dividirá licitação em duas etapas: uma para tecnologia operacional e outra para obras de construção civil. Projeto começou orçado em R$ 20 bilhões, passou para R$ 33 bilhões e agora já é estimado em mais de R$ 50 bilhões

 

BOLSA BRASILEIRA CONTINUA DECEPCIONANDO

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 12/07/2011

A crise financeira dos europeus Grécia, Portugal, Espanha e agora Itália, derruba as principais bolsas do mundo, inclusive a Bovespa. Alta de juros na China, ameaça inflacionária no Brasil e a fraca recuperação da economia americana têm contribuído para o péssimo desempenho da Bovespa.

 

CRESCE INADIMPLÊNCIA

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 12/07/2011

A inadimplência do consumidor brasileiro cresceu 22,3% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior e é a maior dos últimos 9 anos. Destaque para as dívidas contraídas com bancos, que aumentaram 8,1%.

 

PRODUÇÃO DE CARROS CRESCE NO PAÍS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 12/07/2011

A produção de carros no Brasil deve dobrar até 2025, mas as montadoras que têm fábrica no país e que hoje produzem 80% dos carros vendidos irão perder participação passando a produzir 66% do total vendido, ou seja, uma queda de 17,5%.

 

INFLAÇÃO DIMINUI

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 08/07/2011

A queda do IPCA revela uma redução na inflação, mas há sinais de que ela pode voltar a incomodar. É bom o governo continuar monitorando com pulso firme.

 

GOVERNO ESTENDERÁ CONCESSÕES EM TROCA DE TARIFAS MENORES

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 08/07/2011

O Governo Federal está estudando o atual modelo de licitação de energia para equiparar os preços cobrados das usinas “velhas” ao das novas. Podemos com isso ter um deságio mínimo nos valores dos novos leilões de energia “velha” já existente.

 

GOVERNO FEDERAL LIDERA ESTATÍSTICA DE RECLAMAÇÕES TRABALHISTAS

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 08/07/2011

O Governo Federal é líder em reclamações trabalhistas. Petrobrás, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil estão entre as empresas mais acionadas na justiça.

 

ELETROBRÁS DEVE COMPRAR FATIA DA ENERGIAS DE PORTUGAL (EDP)

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 08/07/2011

Dentro do seu processo de internacionalização a companhia brasileira deverá adquirir 20% do capital da EDP que serão alienados pelo governo português.

 

China investirá pesado no Brasil

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 06/07/2011

China investirá pesado no Brasil. Cerca de R$ 9 bilhões este ano, dos quais R$ 4,5 bilhões no segmento de tecnologia.

 

Mesmo com bolsa em baixa, cresce demanda por abertura de capital.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 06/07/2011

Mesmo com bolsa em baixa, cresce demanda por abertura de capital. Durante o primeiro semestre deste ano as empresas levantaram R$ 15,7 bilhões na bolsa (aberturas de capital e operações de empresas já listadas na bolsa).

 

Rio de Janeiro busca aliados para atrair sede da Bolsa de Mercadorias.

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 06/07/2011

Rio de Janeiro busca aliados para atrair sede da Bolsa de Mercadorias. O Grupo Financeiro Carioca (GFC), formado por instituições e governo municipal, vem trabalhando na busca desse objetivo.

A APIMEC-RIO está na luta, com participação ativa, como acabamos de ver com o Rio Investors Day, evento recentemente realizado em parceria com a Prefeitura da cidade.

 

Rio Investor Day

By Carlos Antonio, APIMEC RIO - 28/06/2011

Realizado nos dias 30 e 31 de maio pela Prefeitura e a pela APIMEC Rio o Rio Investors Day foi um grande sucesso. Reunindo as principais empresas de capital aberto, o evento apresentou um formato inédito e audacioso. Foram 12 painéis setoriais, palestras com autoridades das três esferas de governo, reuniões em group meetings e one-on-one com investidores.


Ultrapassando a expectativa de público, o evento contou com a participação de aproximadamente 900 investidores nos dois dias. O grupo coordenador do Rio Investors Day já planeja a segunda edição do evento.


Clique no link abaixo para ver as fotos e arquivos disponíveis do evento. Fotos do Evento

Link Original: Portal XP TV - O seu canal sobre o Mercado Financeiro

 

Abertura Rio Investor Day - 30/05/2011 - Vídeo

By XP TV - O seu canal sobre o Mercado Financeiro - 06/06/2011

Local: Hotel Copacabana Palace
Endereço: Av. Atlântica, 4240 - Copacabana, RJ
Data: 30 e 31 de maio de 2011
Site: www.rioinvestorsday.com.br

Link Original: Portal XP TV - O seu canal sobre o Mercado Financeiro

 

APIMEC RIO realiza Seminário de Logística e Infraestrutura

By Plurale em Site - 12/05/2011

Local: Hotel SOFITEL
Endereço: Av. Atlântica, 4240 - Copacabana, RJ
Data: 23 de maio
Site: www.apimecrio.com.br
Telefone: 21 2509-9596 – Ana Terra

Informações principais

13:00 às 13:50hs- CREDENCIAMENTO

13:50 às 14:00hs - BOAS VINDAS - Presidente da APIMEC RIO - Luiz Guilherme Dias

14:00 às 14:30 hs - Superintendente da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico - Solange Graça

14:30 às 15:00 hs - Diretor Administrativo Financeiro da CDURP ( Projeto Porto Maravilha) - Jalisson Maciel

15:00 às 15:30 hs - DEBATES

15:30 às 15:45 hs - COFFEE BREAK

15:45 às 16:15 hs - Vice- Presidente de Desenvolvimento de Negócios da ANDRADE GUTIERREZ - Paulo Dalmazo

16:15 às 16:45 hs - Diretor Financeiro da LLX - Leonardo Gadelha

16:45 às 17:15 hs - Diretor de Abastecimento da PETROBRAS - Paulo Roberto Costa

17:15 às 17:45 hs - DEBATES

17:45 às 18:00hs - ENCERRAMENTO.

Link Original: Portal Plurale em Site

 

Workshop - "Apimec - Seis meses da implementação das regras de autorregulação"

Apresentações e áudio do evento
By APIMEC - 06/05/2011

06/05/2011

Workshop - "Apimec - Seis meses da implementação
das regras de autorregulação"

Apresentações e áudio do evento

 

Desde 1º de outubro de 2010, por delegação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) - Instrução nº 483 -, a Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec Nacional) vem exercendo a função de autorregulação dos analistas de valores mobiliários.
 
Para celebrar os seis meses de implementação da nova função e visando concluir a primeira fase do projeto, que até então possuía caráter educativo, a associação promoveu, em 27 de abril, em São Paulo, o workshop "Apimec - Seis meses da implementação das regras de autorregulação".

Clique aqui para ter acesso às apresentações e áudio do workshop.

 

Link Original: Portal APIMEC Nacional

 

Apimec debate certificação e regulação

By Paula Craveiro / Digital Assessorial - 27/04/2011

Desde 1º de outubro de 2010, por delegação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) – Instrução nº 483 –, a Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec Nacional) vem exercendo a função de autorregulação dos analistas de valores mobiliários.

Para celebrar os seis meses de implementação da nova função e visando concluir a primeira fase do projeto, que até então possuía caráter educativo, a associação promoveu, em 27 de abril, em São Paulo, o workshop “Apimec – Seis meses da implementação das regras de autorregulação”.

O evento contou com a presença de diversos analistas de investimentos, profissionais do setor de mercado de capitais e jornalistas. Contou ainda com a participação de Francisco José Bastos Santos, superintendente de Relações com Investidores da CVM, e do professor espanhol Jesús López Zaballo, membro da Association of Certified International Investment Analyst (ACIIA), entidade internacional que se dedica à certificação de analistas em todo o mundo.

Instrução CVM nº 483

Ao dar início ao workshop, Lucy Sousa, presidente da Apimec Nacional, apresentou a instrução nº 483, que estabelece as novas regras aplicáveis aos analistas de valores mobiliários.

A presidente destacou que a Apimec foi autorizada pela CVM para atuar como entidade credenciadora responsável pela concessão da certificação que inclui, entre outras exigências, o Programa de Certificação Nacional (CNPI) conferido por meio da aprovação em exames de qualificação para atender à instrução.

“Agora, chega ao fim o período educacional, destinado à orientação ao analista credenciado, e começa uma nova fase de autorregulação”, anunciou Lucy. “A partir deste mês (abril), a Apimec Nacional será mais rigorosa na verificação dos aspectos regulatórios, com base na instrução e em nossos Códigos de Conduta e de Processos”.

Outro ponto abordado diz respeito à modernização da comunicação da Apimec. “No momento, estamos realizando um trabalho educativo, que visa orientar à população acerca das principais atribuições de um analista de mercado de capitais”, ressaltou Lucy. As informações, distribuídas em um folheto, alertam para a importância de se consultar um profissional qualificado e especializado em investimentos, ao invés de seguir dicas e orientações de terceiros, o que pode induzir o investidor ao erro.

Supervisão

Com a entrada em vigor da instrução da CVM, foi criada a Superintendência de Supervisão do Analista de Valores Mobiliários (SSA). “Em parceria com o Conselho de Supervisão do Analista (CSA), a SSA representa os componentes organizacionais da autorregulação, que devem zelar pelos princípios gerais do Código de Processos, como direito à defesa ampla e compromisso com a celeridade na condução dos procedimentos”, disse Vinícius Corrêa e Sá, superintendente da SSA.

Para ele, “a autorregulação somente se concretizará com o auxílio dos profissionais regulados. O processo de autorregulação é, na verdade, um trabalho árduo e colaborativo”, afirmou.

Em sua explanação, Sá comentou ainda as principais competências da Superintendência, a questão da aplicação de multas e envio e arquivamento de relatórios de análise, entre outros temas técnicos e atribuições da SSA.

Certificação

Francisco D’Orto Neto, gerente de certificação, fez uma breve apresentação da estrutura dos exames para o CNPI. “Os exames são oferecidos periodicamente pela Apimec, por meio da Fundação Getúlio Vargas. Ao todo, são três categorias de certificação, sendo CNPI, para analista fundamentalista; CNPI-T, para analista técnico; e CNPI-P, para o analista pleno”, disse.
 
Para obter a certificação, o gerente explicou que o analista precisa ser aprovado nos seguintes exames: Conteúdo Brasileiro (CB), comum para os dois tipos de analistas; Conteúdo Global 1 (CG1), para o analista fundamentalista; e Conteúdo Técnico (CT), para o analista técnico.
 
“As certificações têm validade de cinco anos. Assim, o processo de verificação da educação continuada deve começar antes do prazo de validade e não a partir desse prazo”, orientou D’Orto.
 
Para revalidar o certificado, o profissional credenciado poderá realizar um exame de conteúdo de reciclagem (CR), disponibilizado no portal da Apimec Nacional, ou comprovar sua participação em cursos, seminários e demais atividades voltadas à atualização profissional.
 
Aproveitando a ocasião, Lucy Sousa informou que, em virtude da presença de participantes da CVM e da ACIIA e do amplo debate proporcionado acerca de tópicos relevantes à categoria, o presente workshop conferiria 1 crédito aos participantes, válido para o Programa de Educação Continuada (PEC) da associação.
 
CCA
 
Ricardo Tadeu Martins, vice-presidente da Apimec São Paulo e coordenador do Comitê Consultivo de Analistas de Valores Mobiliários (CCA), abordou a criação do CCA. “Criado no início de 2011, o Comitê é composto por formadores de opinião do mercado, que participam de modo ativo no acompanhamento das rotinas dos sistemas e ferramentas de supervisão dos analistas”, explicou.
 
Segundo Martins, entre as metas do CCA estão o estabelecimento de melhores práticas e padrões básicos para a elaboração do relatório de análise fundamentalista, e fortalecimento da representatividade do analista no processo de autorregulação
 
CSA
 
Francisco Petros, presidente do Conselho de Supervisão do Analista de Valores Mobiliários (CSA), contou que o conselho foi criado em 2010 por nove membros que orientam e julgam os processos e os analistas. “Entre as principais competências do CSA estão julgar processos administrativos, orientar a SSA e promover a qualificação do analista”, garantiu.
 
Ao final de sua apresentação, Petros solicitou aos profissionais atuantes na área de Compliance que estimulassem os analistas a participar mais das reuniões Apimec promovidas pelas regionais da associação. “A ideia de voluntariedade, infelizmente, traz a sensação de que não é necessário participar, e isso é um grande equívoco. A participação nas reuniões é extremamente importante ao profissional atuante nesse segmento”, finalizou.
 
CVM
 
Francisco José Bastos Santos, superintendente de RI da CVM, parabenizou a Apimec Nacional pela iniciativa, considerada por ele como “de grande valia para o fortalecimento da categoria”, e comparou o processo de autorregulação a uma obra em construção. “Para ser uma boa obra, é preciso que haja uma boa fundação, uma base sólida, e isso existe na Apimec. Há um bom arcabouço legal, dada à instrução 483. Tanto a associação quanto a CVM compartilham os mesmos objetivos, que superam qualquer eventual conflito de interesse”.
 
Para ele, a partir de agora, “é preciso que a associação tenha muito equilíbrio em suas ações, regras e códigos. Tais ações devem visar alcançar, de modo sustentável, os objetivos compartilhados”.
 
Santos destacou ainda que a CVM não abre mão de seu papel regulador. “A CVM é um canal permanentemente aberto à comunicação. Nossa disposição é de continuar a trabalhar junto, para que a obra da Apimec se transforme em uma grande edificação”, concluiu.
 
Certificação CIIA
 
Em visita ao Brasil, o professor espanhol Jesús López Zaballo, membro da Association of Certified International Investment Analyst (ACIIA), gerente geral da Escola de Formação FEF-IEAF e vice-presidente da EFFAS, falou um pouco da história da ACIIA. “A associação, sem fins lucrativos, foi criada em meados de 2000 e conta hoje com 32 sociedades membros. Sua finalidade é promover a cooperação democrática em nível mundial das sociedades nacionais e regionais, intervindo como interlocutores competentes”.
 
Zaballo também abordou a questão da Certified International Investment Analyst (CIIA). “A CIIA pode ser compreendida como um passaporte necessário para se trabalhar nos principais centros financeiros do mundo. Válida em mais de 30 países, esse título garante a capacidade e o conhecimento técnico dos analistas e gestores financeiros”, afirmou.
 
Após o workshop, o professor reuniu-se com Lucy Sousa (presidente), David Rodolpho Navegantes Neto (vice-presidente) e Francisco D’Orto Neto, gerente de certificação, para discutir o desenvolvimento de uma parceria entre ACIIA e Apimec para a preparação para a certificação internacional dos analistas de investimento.
 
Apresentações
 
Para acessar o conteúdo das apresentações, clique nos links abaixo:
*Apimec Nacional (Lucy Sousa, Vinícius Corrêa e Sá, Ricardo Tadeu Martins e Francisco Petros)
*ACIIA (professor Jesús López Zaballo)

Galeria de fotos

Clique aqui para visualizar as fotos do workshop.

Link Original: Portal APIMEC Nacional

 

How would you like Dilma, Mategna and PT to run Vale?

By Hildete Vodopives - Brazil Global - 23/03/2011

Rumors that Brazilian federal government aims to replace Roger Agnelli, Vale’s CEO, have been surrounding the market for a long time. Yesterday, minister Guido Mantega, representing the Federal government as one large shareholder, officially requested Bradesco, another large shareholder, the substitution of Roger Agnelli as Vale CEO, according to Estado broadcast agency.

Supposedly, the government wants Vale aligned to its policies.  According to Bank Banif, ” the Government wants to have a company, in which it does not hold control and with a majority of private investors, to follow its directives.” Is it a good thing for the company and for the country?

The company

Vale was a state-owned company from 1942 to 1977, when the control was sold to Valepar, which holds 52.7% of voting shares. Valepar shareholders are Littel (78.4% voting stake, controlled by Banco do Brasil), Bradespar (21.2% stake, controlled by Bradesco), Mitsui (18.2% stake) and the BNDES (11.5% stake, controlled by the Federal Government).

Vale is the subject of my master in history. It is funny because for the last 2 months I have been looking into the company’s privatization and the role of the state. Well, what do I think..? to be continued.. (but please take 2 seconds and share your view with us below)

Link Original: Portal Brazil Global

 

Relações com investidores ganha mais espaço

By Fernando Scheller - O Estado de São Paulo - 10/03/2011

Nova onda de IPOs e crescimento do mercado de capitais brasileiro abrem campo para profissionais de RI

O ano de 2011 promete ser o melhor para IPOs (ofertas públicas de ações) na bolsa brasileira desde 2007, quando mais de 60 empresas abriram capital. A BM&F Bovespa já registrou cinco IPOs neste ano e mais seis estão registrados na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O movimento deve se traduzir na busca por mais profissionais de relações com investidores, que têm, como uma das funções, a função de aguçar o desejo de potenciais acionistas pela companhia que representam.

Como a atividade exige noções de finanças, direito e comunicação, o perfil do profissional de RI é híbrido. De acordo com a empresa MZ Consult, que esteve envolvida em boa parte dos IPOs feitos no Brasil na última década, a parte mais importante do trabalho é vender um projeto de longo prazo. "É preciso que o profissional entenda não só dos números da companhia, mas também do marketing, do produto, da estratégia. Por isso, muitas empresas optam por formar o profissional internamente", diz Tereza Kaneta, presidente da consultoria.

Para este ano, a MZ prevê que cerca de 20 aberturas de capital ocorram no País. É um número relativamente pequeno frente ao recorde de 2007, mas que representa um avanço em relação aos números dos últimos anos, que foram influenciados pela crise global. "O ano de 2007 foi atípico. Havia muita liquidez, e os investidores estavam em busca de opções de investimento", lembra Tereza. Agora, diz, a situação é outra: a economia começa a se recuperar e, ao mesmo tempo, o IPO deixou de ser novidade.

Chances. Por isso, 2011 deve ser um ano positivo, mas sem clima de "corrida do ouro". Inevitavelmente, porém, haverá mais oportunidades para profissionais do setor, que costumam vir de graduações como administração de empresas, economia, contabilidade, direito e comunicação. O tamanho mínimo de um departamento de RI de uma empresa costuma ser de três pessoas, e há oportunidades em consultorias na área, como a MZ. "As empresas hoje levam mais tempo entre o registro da oferta e o lançamento das ações em si. Por isso, acabam tendo mais tempo para selecionar os profissionais internamente", afirma a presidente da MZ Consult.

Como não há uma formação específica para a área de relações com investidores, uma boa forma de fazer o currículo se destacar na busca de uma oportunidade são os MBAs específicos para o setor. Entre as instituições que oferecem esse tipo de curso está a Fipecafi, de São Paulo.

Voltar aos bancos escolares pode ser importante para o profissional ganhar a chamada "excelência interdisciplinar" exigida pela atividade, afirma Diego Barreto, coordenador do Instituto Brasileiro de Relações com Investidores (Ibri), parceiro da Fipecafi no MBA. Para se ter uma ideia de como é possível "viajar" para longe da formação original ao se entrar no mundo do RI, basta analisar o caso do próprio Diego: advogado de formação, ele hoje trabalha no setor de relações com investidores de uma empresa de construção civil.

Para o coordenador do MBA da Fipecafi, Renê Coppe Pimentel, a migração para o setor de RI pode ser uma boa forma de uma pessoa revitalizar a carreira. "Os profissionais descobrem outra possibilidade de atuação."

Link Original: Portal Estadão Online - Economia&Negócios

 

Programa de Educação Continuada - PEC

By APIMEC - 02/03/2011

Programa de Educação Continuada - PEC

A quem se destina?
A todos os analistas CREDENCIADOS na Apimec.

Os profissionais CERTIFICADOS devem comprovar a realização do PEC?
Não. Entretanto devem ficar atentos, pois no caso de solicitação de credenciamento a realização do PEC deverá ser comprovada.

Os analistas com CREDENCIAMENTO SUSPENSO devem comprovar o PEC?
Não. Entretanto devem ficar atentos, pois no caso de solicitação de credenciamento a realização do PEC deverá ser comprovada.

Reunião com empresa através de webcast gera créditos?
Não, somente reuniões presenciais.

Resolução n.º 02/2010

ALTERA O PEC - PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA DA APIMEC

O Conselho Diretor da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais – APIMEC NACIONAL:

Considerando que através da Resolução N.º 01/2010 foi instituído o PEC - Programa de Educação Continuada da Apimec;

Considerando que se faz necessário o aperfeiçoamento do PEC - Programa de Educação Continuada da Apimec de acordo com critérios mais equitativos do processo de aprimoramento profissional do analista de valores mobiliários;

Resolve:

1. Alterar o texto do “PEC - Programa de Educação Continuada da APIMEC”, cujo novo conteúdo segue transcrito no Anexo I desta Resolução.

 

São Paulo, 19 de janeiro de 2011.

 

 

_______________________________
LUCY APARECIDA DE SOUSA
Presidente da Apimec Nacional

Anexo I – PEC – PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA DA APIMEC

I- Objetivos

O PEC - Programa de Educação Continuada da APIMEC tem como fundamentos norteadores estimular e induzir o aprimoramento do capital intelectual dos analistas de valores mobiliários.

De acordo com o disposto na Instrução CVM nº 483/2010, o PEC deve ser instituído e mantido pela entidade credenciadora.

II- A quem se destina

O PEC é destinado a todos os analistas CREDENCIADOS pela APIMEC nos termos da Instrução CVM nº 483/2010.

III- Prazos e modalidades

As certificações CNPI, CNPI-T ou CNPI-P têm validade de 5 (cinco) anos, portanto o processo de verificação da Educação Continuada deve começar antes do prazo de validade e não a partir desse prazo.

Antes que a certificação vença, o profissional CREDENCIADO deverá optar entre as duas modalidades de Educação Continuada:

A. Estudo individual de conteúdo programático denominado CR - Conteúdo de Reciclagem, disponibilizado no Portal APIMEC (www.apimec.com.br), que deverá ser aferido através do exame on-line CR, composto por 36 (trinta e seis) questões de múltipla escolha. O exame CR será aplicado nos mesmos moldes dos exames para obtenção da certificação original coordenados pela APIMEC.

A Estrutura do Conteúdo Programático do CR será atualizada anualmente de tal sorte a incluir os temas normativos e conceituais que tenham impacto no cotidiano dos analistas.
O programa válido para o período de 1º de outubro de 2010 a 31 de setembro de 2011 será:

1. Lei nº 11.638 de 28/12/2007, Princípios de IFRS, Pronunciamentos CPC.

2. Código dos Processos da Apimec (disponível: www.apimec.com.br; Supervisão).

3. Código de Conduta da Apimec para o Analista de Valores Mobiliários (disponível: www.apimec.com.br; Supervisão).

4. Instruções CVM sobre companhias abertas, fundos de investimentos e ofertas públicas e ICVM nº 483/2010.

B. Comprovação de participação em cursos, seminários ou outras atividades que representem, no mínimo, 40 (quarenta) créditos de dedicação a sua atualização profissional. Para serem válidos, os cursos, seminários ou outras atividades devem versar sobre os tópicos listados no “Conteúdo de Reciclagem” do item anterior e devem atender aos seguintes pré-requisitos:

1. Os créditos podem ser acumulados durante 5 (cinco) anos, sendo que 50% devem ser nos últimos 2 (dois) anos anteriores a data final da comprovação dos créditos.

2. Os Programas de cursos de curta duração e seminários, com um mínimo de 4 (quatro) horas e com adequado controle de freqüência, contarão créditos na seguinte proporção: 1 (um) crédito para cada 4 (quatro) horas de curso. Esses créditos exigirão pedido fundamentado pelo pleiteante, de tal sorte a explicitar que o curso teve potencial objetivo de agregar capital intelectual. Esse tipo de crédito não terá limite máximo, mas a aceitação do crédito estará intimamente vinculado à fundamentação da qualidade do curso realizado.

3. Congressos de Entidades signatárias do Plano Diretor do Mercado de Capitais estão limitados a 5 (cinco) créditos, sendo que cada 4 (quatro) horas equivale a 1 (um) crédito.

4. Cursos de especialização e pós-graduação (MBA, Mestrado ou Doutorado) ministrados por Instituições de Ensino Superior (IES) reconhecidos pelo MEC e/ou pela CAPES. Só serão aceitos cursos das áreas de Administração, Atuária, Contabilidade, Direito (econômico, societário ou tributário), Economia, Finanças e afins. Não há limite de créditos, valendo também 1 (um) crédito para cada 4 (quatro) horas de curso.

5. A participação em reuniões com empresas (de poucas horas) valerão 0,5 (meio) crédito e as reuniões de caráter nacional valerão 1 (um) crédito para reuniões de 1 dia e 2 (dois) créditos para reuniões de mais de um dia. Esse tipo de crédito terá como limite máximo 5 (cinco) créditos.

6. A participação em fóruns e conselhos permanentes de entidades do mercado de capitais, tais como IASB, CPC, CODIM, ANBIMA, IBGC e outros, com notório nível de exigência na seleção dos membros valerão 5 (cinco) créditos cada. Esse tipo de crédito terá como limite máximo 15 (quinze) créditos. Os fóruns que serão aceitos precisarão de pedido prévio à APIMEC para aferição do notório nível de exigência de seleção.

Obs. Caso o profissional tenha excedido a quantidade mínima de horas exigidas para o Programa de Educação Continuada, as mesmas não são transferidas para períodos subseqüentes.

Para requerer o cômputo dos créditos o profissional deverá submeter, eletronicamente, o Relatório Individual PEC (disponível em www.apimec.com.br; Certificação; PEC) com antecedência mínima de 30 (trinta) dias, antes do vencimento da certificação e recolher a taxa vigente, que corresponde ao valor do Exame CR. A APIMEC tem o prazo de 30 (trinta) dias, contados do recebimento do Relatório Individual PEC para se manifestar, aprovando os créditos ou solicitando esclarecimentos ao profissional, que deverá atender a demanda em no máximo 15 (quinze) dias contados do recebimento da solicitação da APIMEC.

O não cumprimento do Programa de Educação Continuada acarretará ao profissional a perda do CNPI e do credenciamento, ficando o profissional impedido de exercer a atividade de analista de valores mobiliários. Caso isto ocorra o CNPI e o credenciamento somente poderão ser readquiridos através de exames de certificação.

IV- Regras de Transição para os analistas credenciados que foram certificados até 2006

1. Os profissionais certificados até 2006 deverão comprovar a realização do PEC através das modalidades A ou B, até 30 de dezembro de 2011.

1.1. Optando pela modalidade A o profissional poderá realizar o exame CR on-line.

1.2. Optando pela modalidade B, dado que a implantação do PEC terá prazo menor para acúmulo dos créditos, extraordinariamente serão aceitos 30 (trinta) créditos acumulados durante os anos de 2010 e 2011. Os profissionais que optarem por 40 créditos deverão comprovar os créditos no período entre 2007 e 2011, sendo que 50% devem ser nos últimos 2 (dois) anos.

2. Os profissionais certificados a partir de 2007 deverão comprovar a realização do PEC até a data do vencimento da certificação, devendo cumprir os 40 (quarenta) créditos.

MODALIDADE B - TABELA DE CRÉDITOS

Natureza Características Duração Créditos
Cursos, Seminários e atividades
afins
Não há limite de créditos
Versar sobre tópicos listados no CR-Conteúdo
de Reciclagem
Mínimo de 4
horas
1 crédito para
cada 4 horas
Congressos
Limitado a 5 créditos
Entidades signatárias do Plano Diretor do
Mercado de Capitais
Mínimo de 4
horas
1 crédito para
cada 4 horas
Cursos de especialização e pósgraduação
Não há limite de créditos
MBA, Mestrado ou Doutorado minitrados por
instituições de ensino superior (IES)
reconhecidas pelo MEC.
Cursos reconhecidos pela CAPES.
Áreas admitidas: adminitração, atuária,
contabilidade, direito (conômico, societário ou
tributário), economia, finanças e afins.
-
1 crédito para
cada 4 horas
Reunião com empresas
Limitado a 5 créditos
Somente reuniões presenciais geram créditos. Poucas horas
de duração
0,5 crédito
Reunião com empresas
Limitado a 5 créditos
Somente reuniões presenciais geram créditos. Um dia ou
mais
1 crédito para
um dia
2 créditos
para mais de
1 dia
Fóruns e Conselhos
permanentes (IASB, CPC,
CODIM, ANBIMA, IBGC, etc.)
Limitado a 15 créditos
Notório nível de exigência na seleção dos
membros. Exige pedido prévio para aferição do
notório nível de exigência de seleção.
-
5 créditos

 

 

Ciclo de alta do minério pode durar até 20 anos, diz Vale

Segundo a empresa, as fortes chuvas no Brasil e na Austrália estão contribuindo para impulsionar o preço das matérias-primas no curto prazo

By Monica Ciarelli, Agência Estadão - 27/01/2011

RIO - O diretor de Relações com Investidores da Vale, Roberto Castello Branco, previu hoje que o ciclo de alta dos preços do minério de ferro dure de 15 a 20 anos. Segundo ele, as fortes chuvas no Brasil e na Austrália estão contribuindo para impulsionar o preço das matérias-primas no curto prazo. Ele informou que a Vale deixou de embarcar em janeiro 500 mil toneladas de carvão na Austrália e 600 mil toneladas de minério de ferro no Brasil.

De acordo com o diretor, o impacto das perdas no mercado de carvão é maior porque representa 10% da produção prevista para a Austrália. Esta queda na produção fez o preço do insumo subir de um patamar em torno de US$ 200 para US$ 350 a tonelada. Já no caso do Brasil, Castello Branco disse que os atrasos nos embarques motivados pela chuva não terão impacto tão relevante sobre o mercado de minério de ferro, visto que representa uma parcela muito pequena da produção prevista para a companhia em 2011, que é de 311 milhões de toneladas.

O executivo lembrou que a disparada no preço do carvão motiva as empresas a buscarem alternativas para diminuir o custo de produção. Uma das alternativas, pondera, é o maior uso de minério de ferro de alta qualidade, como o da Vale. "Uma possível consequência é um aumento no preço do minério de ferro de alta qualidade", afirmou.

Link Original: Portal Estadão

 

Produção da Vale é afetada pelas chuvas no Brasil e na Austrália

By Juliana Ennes, Valor Online- 27/01/2011

RIO - A produção da Vale foi afetada em janeiro por fortes chuvas tanto no Brasil, com a devastação de áreas na Região Serrana do Rio de Janeiro e alagamentos em São Paulo, como pelo elevado volume de água que atingiu a Austrália.

No Brasil, as perdas foram na produção de minério de ferro. O volume de 600 mil toneladas que deixaram de ser produzidas foi considerado baixo pelo diretor de Relações com Investidores da companhia, Roberto Castello Branco, se comparado ao volume projetado para a produção do ano, de 311 milhões de toneladas.

No entanto, as chuvas que atingiram a Austrália tiveram um efeito maior, sobre a produção de carvão no país. "Calculamos ter perdido cerca de 500 mil toneladas. Isso é uma perda significativa, já que representa quase 10% da produção prevista para o ano", disse, durante seminário da Associação Nacional dos Analistas e Profissionais de Investimento de Mercado de Capitais do Rio de Janeiro (Apimec-RJ).

O diretor lembrou que os efeitos da chuva vão ajudar a restringir a oferta de carvão, cujos preços já vêm subindo desde meados do ano passado. Esse feito foi considerado positivo para os negócios da Vale, já que, com o carvão caro, a tendência deve ser de economia do insumo.

Para usar menos carvão, as siderúrgicas tendem a comprar minério de ferro de qualidade mais elevada, com maior concentração de ferro, o que exige menos calor e, consequentemente, menor quantidade de carvão.

O analista do Bank of America/ Merril Lynch, Felipe Hirai, acredita que as chuvas na Austrália podem acabar beneficiando a Vale, devido à oferta de minério considerado de qualidade superior à média mundial, principalmente, se comparado ao produto chinês.

Outro impacto que as chuvas na Austrália podem ter sobre o mercado de metais é em relação à oferta de níquel, de acordo com o diretor da Vale.

Link Original: Portal O Globo, Economia

 

Homologação de Eleições APIMEC RIO

COMUNICADO

By APIMEC RIO - 14/01/2011

Conforme AGE realizada em 16 de dezembro de 2010, às 19h30 na sede social da APIMECRIO, situada na Av. Rio Branco, 103, 21º andar, Rio de Janeiro - RJ, para Homologação do Resultado da Eleição Geral realizada no dia 26/11/2010, para os cargos de Presidente, Vice-Presidente e renovação de 1/3 do Conselho Diretor.

Comunicamos que foram empossados conforme previsto na AGE acima citada para os cargos de Presidente com mandato de 02 anos: Luiz Guilherme Ferreira Dias, Vice-Presidente Marcos Tisser e para 1/3 do Conselho Diretor com mandato de 03 anos: Carlos Antonio Magalhães de Almeida, Heitor Lyra, José Ribamar Nogueira Brandão, Hugo Rocha Braga, Maria de Fátima Pimentel e como 1º suplente Antonio Jorge Vasconcelos da Cruz.

Rio de Janeiro, 07 de janeiro de 2011

Luiz Guilherme Ferreira Dias
Presidente APIMEC RIO

 

Grupo Paranapanema volta a investir após 15 anos

Grupo pretende gastar R$ 510 milhões até 2013 para ampliar sua produção no País, e se tornar líder no mercado interno de cobre refinado

By Monica Ciarelli, Agência Estadão / Economia&Negócios - 20/12/2010

RIO - Sem investimentos em expansão há 15 anos, o grupo Paranapanema anunciou hoje que pretende gastar R$ 510 milhões até 2013 para ampliar sua produção no País, e se tornar líder no mercado interno de cobre refinado. Segundo o presidente do grupo, Luiz Ferraz, parte dos recursos virá de caixa próprio e o restante de financiamentos, visto que a companhia reestruturou sua dívida e hoje tem espaço para buscar novos financiamentos.

Entre os projetos de expansão, o mais importante é o da fábrica da Bahia de cobre refinado, que prevê uma ampliação da capacidade dos atuais 240 mil toneladas para 280 mil toneladas de cobre refinado por ano. Além disso, o grupo pretende elevar sua produção de tubos de 16 milhões de toneladas para 36 milhões de toneladas. "A Paranapanema quer ser a grande líder no mercado interno. Vamos dificultar a vida do Chile por aqui", afirmou Ferraz, ao se referir aos produtores chilenos, um dos maiores no setor de cobre.

Durante apresentação na Apimec Rio, o presidente do grupo Paranapanema destacou que a companhia, depois de sua reestruturação de dívida em 2009, está focada agora em aumentar a rentabilidade de seus ativos. Em seus planos estão também a construção de uma unidade de beneficiamento de ouro e prata, metais que sobram no processo de produção de cobre na empresa, e antes não eram aproveitados.

A nova estratégia do grupo contempla ainda os 105 direitos minerários que a Paranapanema tem registrado no Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM). O executivo informou que o grupo fechou um acordo com uma mineradora para avaliar o valor real destes 105 direitos minerários.

Entretanto, Ferraz disse que a Paranapanema não pretende se tornar uma mineradora e a intenção é fechar parcerias com companhias do setor para garantir um fornecimento de insumos no longo prazo, a preços mais baratos, o que permitirá à companhia aumentar a competitividade no mercado. Ferraz revelou que um dos direitos minerários já foi vendido por um valor que pode chegar a US$ 8,1 milhões. Dos 105 direitos minerários impostos à Paranapanema, 25 são de minas de cobre.

Questionado sobre a possibilidade da Vale fazer uma nova oferta pelas ações da companhia, o executivo preferiu não comentar rumores e se limitou a comemorar o crescimento da Paranapanema nos últimos anos. "Se a Vale demorar (a fazer uma nova oferta) ela vai pagar três vezes mais caro" afirmou Ferraz, ao lembrar que a Paranapanema passou por um período de reestruturação, e que hoje tem uma sólida posição financeira.

Link Original: Portal Estadão / Economia&Negócios

 

Paranapanema Aims to Stay Independent After Vale Bid

By Juan Pablo Spinetto - Portal Bloomberg - 20/12/2010

Paranapanema SA, a Brazilian manufacturer of copper products, plans to remain independent after a takeover bid by Vale SA failed this year as it seeks acquisitions of mines and metals processors.

Paranapanema, based in Dias D’Avila, Brazil, is also in talks to sell part of its fertilizer unit to focus on its metals business, Chief Executive Officer Luiz Antonio Ferraz Jr. said, declining to name possible buyers of the assets.

The company “should remain independent,” Ferraz, 62, said in an interview in Rio de Janeiro today. “It has a life of its own.”

Investors representing a majority of Paranapanema’s common stock rejected Vale’s Sept. 1 bid of 6.75 reais a share after the world’s largest iron-ore producer increased its offer four times during an auction. Paranapanema jumped 16 percent in Sao Paulo trading last week, the biggest weekly advance since February, boosted by speculation it may receive a new offer.

The shares lost 6.3 percent to 5.24 reais at 10:22 a.m. New York time, after declining as much as 8.2 percent earlier today, the most since May 20.

Vale Chief Executive Officer Roger Agnelli said Oct. 18 in a press conference in New York that the company doesn’t plan a new bid.

Pension Funds

Paranapanema, which is controlled by Brazilian pension funds Previ and Petros and the government’s development bank, plans to invest 510 million reais ($298 million) until 2013 to expand its capacity to produce refined copper and semi- manufactured products, according to a Nov. 26 presentation.

Previ, Latin America’s biggest pension fund, runs retirement plans for employees of state-run Banco do Brasil SA and Petros manages plans for workers at government-controlled Petroleo Brasileiro SA. Together with the BNDES, they hold a combined 53 percent of Paranapanema.

Ferraz, who earned a degree in business administration from Brazil’s Getulio Vargas Foundation, was appointed CEO of Paranapanema in August 2008 after serving as chief financial officer of the company for more than three years.

Link Original: Portal Bloomberg

 

Resultado das eleições APIMEC 2010

By Portal APIMEC - 18/11/2010

A Apimec (Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais) está realizando eleições para escolher os futuros governantes da Associação.

Neste processo, serão eleitos o Presidente e o Vice da Apimec Nacional, Presidentes e Vices das regionais da Apimec e haverá renovação parcial do Conselho Diretor das regionais. 

Veja o resultado:

A Apimec Nacional agora será governada pela chapa Governança, que traz Lucy Sousa, atual presidente da Apimec Nacional como candidata à presidência e David Rodolpho Navegantes como vice. O principal desafio da nova gestão é dar continuidade à implantação da supervisão da atividade do analista de valores mobiliários, em regime de autorregulação, conforme disposto na Instrução CVM 483/2010, assim como coordenar e monitorar o PEC-Programa de Educação Continuidade, também introduzido pela referida instrução.

Na regional Distrito Federal, o futuro presidente será Alexandre Guimarães e o vice será José Ernesto Duarte de Almeida. Os candidatos eleitos ao Conselho Diretor são Adonis Assumpção Pereira Júnior e Fabrício Alencar de Andrade.

Na Apimec Nordeste, comandará a regional a chapa Novas Tendências, que  tem como candidatos Célio Fernando Bezerra Melo, para presidente, e Dário Sousa Pereira, para vice. Para o Conselho Diretor, os candidatos eleitos eleitos foram Geraldo de Lima Gadelha Filho e José Maria Porto Magalhães Sobrinho.

Para a Apimec Minas Gerais, o futuro governante será José Domingos Vieira Furtado, como presidente e Antônio Carlos Vélez Braga. Para o Conselho Diretor, os eleitos foram Antônio Benício Siqueira, Asley Assunção Moreira, Cláudia Maria Moreira de Abreu e Nivaldo Coimbra de Paula.

Para o Rio de Janeiro, a chapa TGS (Transparência | Governança | Sustentabilidade), de Luiz Guilherme Ferreira Dias, candidato à presidente e Marcos Oscar Tisser foi a campeã no processo eleitoral. Carlos Antônio Magalhães de Almeida, Heitor Lyra, Hugo Rocha Braga, José Ribamar Nogueira Brandão e Maria de Fátima Pimentel foram eleitos para participarem do Conselho Diretor da regional.

A regional São Paulo elegeu Reginaldo Alexandre, como presidente e Ricardo Tadeu Martins como vice para o próximo bienio.  No conselho diretor, os novos membros são Antonio Carlos Colangelo Luz, Clodoir Gabriel Vieira, Harold Thau, Osvaldo Soares e Paulo Esteves de Barros Souza.

Para a regional Sul, a maioria dos votos foram para Marco Antonio dos Santos Martins, que comandará a presidência da regional e Christian Torsten Klemt, seu vice. Farão parte do Conselho Diretor da regional os candidatos Ari José Hilgert, Cody Leivas Pires e Ivanor de Oliveira Torres.

Link Original: Portal da APIMEC Nacional


Seminário "PRÉ-SAL: Um novo marco para o Rio"

By Monitor Mercantil - 25/11/2010

 

 

 

CPFL confirma interesse na Elektro e mantém foco em aquisições

By Juliana Ennes - Portal Valor Online - 18/11/2010

RIO - A estratégia de crescimento da CPFL Energia estará focada nos próximos meses em aquisições de pequenas empresas, principalmente no Estado de São Paulo e também no Rio Grande do Sul, onde a companhia já tem negócios. O objetivo é, ao mesmo tempo, ganhar escala e ter sinergia com negócios já existentes. A empresa tem atualmente sete concessões em São Paulo e uma no Rio Grande do Sul.

O diretor de relações com investidores da companhia, Gustavo Estrella, acredita haver oportunidades de compra nos dois mercados. “Tem muita empresa controlada por grupos privados e também empresas menores, que não têm o potencial de eficiência e qualidade que uma empresa do mesmo porte que a CPFL”, disse Estrella.

O diretor afirmou que a companhia está constantemente prospectando novos negócios para adquirir. No entanto, a compra efetiva “depende muito mais de vendedores” do que da própria CPFL, que está se dispondo, publicamente, a comprar outras companhias.

“A gente se coloca claramente como um grupo focado em crescimento inorgânico, via aquisições. A gente olha esse mercado o tempo inteiro”, afirmou, após participar de reunião da Apimec com acionistas, no Rio de Janeiro.

Estrella confirmou as especulações do mercado de que a CPFL está interessada em adquirir a Elektro. No mercado, a distribuidora de energia é tida como à venda juntamente com os demais ativos da AEI (Ashmore Energy International) na América Latina, avaliados entre R$ 5 e R$ 7 bilhões.

Perguntado se havia interesse em adquirir a companhia, o diretor da CPFL disse que “certamente”. “A Elektro é uma empresa próxima da CPFL e que traz uma escala ainda maior do que a gente tem hoje. Claramente é um ativo que interessa à companhia”, disse. Ele explicou ainda que o processo dependa muito mais do vendedor.

Já as especulações sobre a possível fusão com a Neoenergia foram afastadas, pois a empresa, que possui ativos no Nordeste (Celpe, Cosern e Coelba), não atenderia aos dois requisitos para novos negócios da CPFL: ganho de escala e sinergia, já que fica longe dos principais negócios da empresa.

Link Original: Portal Valor Online

Link Original: Portal Canal Energia

 

Seminário Invest Mulher: inscrições abertas

By Portal ELAS - Fundo de Investimento Social - 28/10/2010

Estão abertas as inscrições gratuitas para a quarta edição do Seminário Invest Mulher, que celebra um ano. O evento, que acontece no dia 03 de dezembro, às 18h, no Rio de Janeiro, reúne mulheres que atuam no mercado de capitais ou que pretendem administrar suas próprias economias. A iniciativa contará com apresentação do ELAS que destacará a importância do investimento social em meninas, jovens e mulheres.

“O Mercado de Ações vem crescendo significativamente nos últimos dois anos devido às facilidades de acesso à Bolsa pelos home-brokers e pelo intenso processo de educação financeira. A participação das mulheres fará com que esse crescimento seja ainda maior”, destaca o presidente da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais do Rio de Janeiro (APIMEC-RIO), Luiz Guilherme Dias.

Na última edição do evento realizada em agosto, a presidente nacional da APIMEC, Lucy Sousa, fez um histórico da evolução da mulher no mercado de capitais. Ela lembrou ter sido das primeiras mulheres a atuar como analista no mercado.

“Há uma grande contribuição das mulheres para o aperfeiçoamento do mercado de capitais, simbolizada pela escolha da economista Maria Helena Santana, para presidir a Comissão de Valores Mobiliários”, ressaltou.

Seminário Invest Mulher IV
Data: 03/12/2010 (sexta-feira) - Hora: 18h
Local: Prédio da BM&FBOVESPA (Praça XV de novembro, nº 20 - Centro - Rio de Janeiro – RJ)
Inscrições: APIMEC RIO

Link Original: Portal ELAS - Fundos de Investimento Social

 

Expo Money 2010

By APIMEC RIO - 20/10/2010

 

Descobertas atrasam definição de venda de fatia de blocos, diz OGX

By Rafael Rosas, Valor OnLine - 14/10/2010

RIO - O forte ritmo de descoberta de óleo da OGX na bacia de Campos tem sido um complicador para a definição da venda de participação acionária nas áreas sob concessão da empresa na região. O diretor de exploração e produção da companhia, Paulo Mendonça, ressaltou que os anúncios de descoberta têm obrigado os interessados a refazer avaliações dos campos.

'Quando o sujeito acha que acabou a avaliação dele, aparece uma nova descoberta. Isso tem dificultado. Só isso', frisou Mendonça, que classificou o contratempo como um 'bom problema'. O executivo, que participou de reunião da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais do Rio de Janeiro (Apimec Rio), evitou falar sobre os interessados em comprar as fatias minoritárias postas à venda, mas informou que 'dentro de um mês' poderá dar informações mais detalhadas.

Questionado sobre o tempo que levará o processo, Mendonça lembrou que as negociações começaram em abril e que procedimentos deste tipo costumam levar em torno de nove meses.

Atualmente, a OGX tem como informação divulgada ao mercado a estimativa de volume recuperável entre 2,6 bilhões e 5,5 bilhões de barris de óleo equivalente depois de sete perfurações na bacia de Campos.

Mendonça revelou que a companhia possui um número interno, não divulgado, que é de conhecimento das empresas interessadas na compra das participações da petroleira em Campos. Esse número é fruto de recentes descobertas, anunciadas ao mercado, mas que ainda não foram traduzidas oficialmente em estimativas de volume recuperável.

'Não fomos ao mercado ainda porque queremos ter mais certeza, mais confirmações de poços. Na medida em que estamos descobrindo muito, precisamos cada vez ter mais certeza, para evitar emoções exageradas, tanto para cima, quanto para baixo [no mercado]. Internamente, temos um número, que não divulgamos', frisou Mendonça.

O diretor financeiro da empresa, Marcelo Torres, ponderou que não há pressa da companhia em realizar as vendas. Com US$ 3,4 bilhões em caixa e produção estimada para começar no campo de Waimea, em Campos, no ano que vem, o executivo ressaltou que a empresa tem recursos para fazer frente ao programa exploratório que prevê a perfuração de um total de 87 poços, dos quais 22 já foram perfurados.

'O caixa é suficiente para todos os demais poços e ainda sobre para o início da produção', disse Torres, para quem o caixa é suficiente para as necessidades da companhia até 2013.

Mendonça também estimou que o atual volume riscado de reservas da OGX, em certificação feita pela DeGolyer and MacNaughton, poderá subir. Hoje a estimativa feita pela certificadora é de 6,662 bilhões de barris de óleo equivalente potenciais nos 29 blocos que a empresa tem no país. Para o diretor, uma nova estimativa feita pela DeGolyer deverá estar pronta no começo do ano que vem.

A produção em Waimea deverá começar em meados de 2011, faltando apenas a definição sobre a instalação de um teste de longa duração (TLD) com dois poços produtores e um injetor ou a declaração de comercialidade, com a instalação de um piloto. Segundo Marcelo Torres, o plano atual apresentado à Agência Nacional do Petróleo (ANP) contempla um TLD.

Na fase de produção depois da declaração de comercialidade serão sete poços produtores e quatro injetores de água. A companhia começará, também em 2011, a fase de exploração na bacia do Pará-Maranhão, prevista para o começo do ano, e do Espírito Santo, que deverá iniciar em meados de 2011.

Questionado sobre eleições e a sua influência na exploração do pré-sal, Mendonça se limitou a comentar que a 'questão do pré-sal hoje não é mais técnica, é comercial'. 'Você faz as contas e, se atinge uma taxa de retorno palatável, você vai. Se não, você não vai', disse.

Link: Portal G1 - Economina & Negócios

 

OGX prevê perfuração de 87 poços até 2013

By Mônica Ciarelli, da Agência Estado - 14/10/2010

RIO - A OGX elevou de 51 para 87 a previsão de poços a serem perfurados até 2013. A informação foi dada hoje pelo diretor financeiro da companhia, Marcos Torres. Segundo ele, a decisão se deve aos bons resultados obtidos na campanha exploratória da empresa de petróleo e gás, pertencente ao Grupo EBX, do empresário Eike Batista.

A companhia informou ainda que espera descobertas de grande porte nos poços adquiridos na Colômbia recentemente. A expectativa é de que os contratos de exploração e produção sejam assinados até o fim do ano. A OGX prevê iniciar em meados de 2011 a produção nos poços adquiridos na Colômbia. Durante reunião de hoje na Associação dos Analisas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec) No Rio de Janeiro, o diretor Financeiro da empresa informou ainda que a OGX estima iniciar a campanha exploratória nas bacias do Pará-Maranhão e no Espírito Santo também em 2011.

Segundo Torres, a OGX está capitalizada até 2013 para sustentar sua campanha exploratória e o início da produção. O executivo informou que a posição de caixa da companhia é de USS 3,4 bilhões. Ele reafirmou o interesse da empresa em vender uma participação acionária nos blocos da Bacia de Campos. Segundo Torres, os recursos oriundos dessa operação serão usados para reforçar o caixa da companhia e também poderão ser distribuídos.

Bacia de Campos

O diretor de exploração e Produção da OGX, Paulo Mendonça, afirmou hoje que o grande volume de descobertas feitas pela companhia na Bacia de Campos vem atrasando o processo de venda de uma participação acionária nos blocos situados na bacia. Em setembro, o gerente executivo da empresa, Ricardo Juiniti, havia dito que a companhia pretendia obter entre US$ 12 bilhões e US$ 14 bilhões com a venda de 20% a 30% dos blocos de exploração que possui na Bacia de Campos.

Segundo Paulo Mendonça afirmou hoje, essas descobertas vêm obrigando a companhia a fazer reavaliações em suas reservas, inicialmente estimadas entre 2,6 bilhões e 5 bilhões de barris de óleo. O executivo não quis dar detalhes sobre o processo e se limitou a dizer que, provavelmente, no mês que vem já poderá dar um melhor posicionamento sobre a operação.

De acordo com o executivo, em venda de participações acionárias é preciso ter cuidado e buscar a avaliação mais correta: "Precisamos ter mais certezas para evitar exageros para cima ou para baixo. Normalmente um processo desse tipo de venda de ativos leva em média de 9 a 12 meses", disse. Mendonça participou há pouco de uma reunião com investidores na Apimec, no Rio de Janeiro.

Link: Portal Economina & Negócios - Estadão

 

OGX eleva de 51 para 87 a previsão de poços a serem perfurados até 2013

By Mônica Ciarelli, da Agência Estado - 14/10/2010

RIO - A OGX elevou de 51 para 87 a previsão de poços a serem perfurados até 2013. A informação foi dada nesta quinta-feira, 14, pelo diretor Financeiro da companhia, Marcos Torres. Segundo ele, a decisão se deve aos bons resultados obtidos na campanha exploratória da empresa.

A OGX prevê iniciar em meados de 2011 a produção nos poços adquiridos pela empresa na Colômbia. A expectativa é assinar os contratos de exploração e produção até o final do ano.

Torres informou ainda que a empresa estima iniciar a campanha exploratória nas bacias do Pará-Maranhão e no Espírito Santo também em 2011.

Bacia de Campos

O diretor de exploração e Produção da OGX, Paulo Mendonça, afirmou hoje que o grande volume de descobertas feitas pela companhia na Bacia de Campos vem atrasando o processo de venda de uma participação acionária nos blocos situados na bacia. Em setembro, o gerente executivo da empresa, Ricardo Juiniti, havia dito que a companhia pretendia obter entre US$ 12 bilhões e US$ 14 bilhões com a venda de 20% a 30% dos blocos de exploração que possui na Bacia de Campos.

Segundo Paulo Mendonça afirmou hoje, essas descobertas vêm obrigando a companhia a fazer reavaliações em suas reservas, inicialmente estimadas entre 2,6 bilhões e 5 bilhões de barris de óleo. O executivo não quis dar detalhes sobre o processo e se limitou a dizer que, provavelmente, no mês que vem já poderá dar um melhor posicionamento sobre a operação.

De acordo com o executivo, em venda de participações acionárias é preciso ter cuidado e buscar a avaliação mais correta: "Precisamos ter mais certezas para evitar exageros para cima ou para baixo. Normalmente um processo desse tipo de venda de ativos leva em média de 9 a 12 meses", disse. Mendonça participou há pouco de uma reunião com investidores na Apimec, no Rio de Janeiro.

Link: Portal Economina & Negócios - Estadão

 

Descobertas atrasam definição de venda de fatia de blocos, diz OGX

By Rafael Rosas, Portal Valor Online - 14/10/2010

RIO - O forte ritmo de descoberta de óleo da OGX na bacia de Campos tem sido um complicador para a definição da venda de participação acionária nas áreas sob concessão da empresa na região. O diretor de exploração e produção da companhia, Paulo Mendonça, ressaltou que os anúncios de descoberta têm obrigado os interessados a refazer avaliações dos campos.

"Quando o sujeito acha que acabou a avaliação dele, aparece uma nova descoberta. Isso tem dificultado. Só isso", frisou Mendonça, que classificou o contratempo como um "bom problema". O executivo, que participou de reunião da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais do Rio de Janeiro (Apimec Rio), evitou falar sobre os interessados em comprar as fatias minoritárias postas à venda, mas informou que "dentro de um mês" poderá dar informações mais detalhadas.

Questionado sobre o tempo que levará o processo, Mendonça lembrou que as negociações começaram em abril e que procedimentos deste tipo costumam levar em torno de nove meses.

Atualmente, a OGX tem como informação divulgada ao mercado a estimativa de volume recuperável entre 2,6 bilhões e 5,5 bilhões de barris de óleo equivalente depois de sete perfurações na bacia de Campos.

Mendonça revelou que a companhia possui um número interno, não divulgado, que é de conhecimento das empresas interessadas na compra das participações da petroleira em Campos. Esse número é fruto de recentes descobertas, anunciadas ao mercado, mas que ainda não foram traduzidas oficialmente em estimativas de volume recuperável.

"Não fomos ao mercado ainda porque queremos ter mais certeza, mais confirmações de poços. Na medida em que estamos descobrindo muito, precisamos cada vez ter mais certeza, para evitar emoções exageradas, tanto para cima, quanto para baixo [no mercado]. Internamente, temos um número, que não divulgamos", frisou Mendonça.

O diretor financeiro da empresa, Marcelo Torres, ponderou que não há pressa da companhia em realizar as vendas. Com US$ 3,4 bilhões em caixa e produção estimada para começar no campo de Waimea, em Campos, no ano que vem, o executivo ressaltou que a empresa tem recursos para fazer frente ao programa exploratório que prevê a perfuração de um total de 87 poços, dos quais 22 já foram perfurados.

"O caixa é suficiente para todos os demais poços e ainda sobre para o início da produção", disse Torres, para quem o caixa é suficiente para as necessidades da companhia até 2013.

Mendonça também estimou que o atual volume riscado de reservas da OGX, em certificação feita pela DeGolyer and MacNaughton, poderá subir. Hoje a estimativa feita pela certificadora é de 6,662 bilhões de barris de óleo equivalente potenciais nos 29 blocos que a empresa tem no país. Para o diretor, uma nova estimativa feita pela DeGolyer deverá estar pronta no começo do ano que vem.

A produção em Waimea deverá começar em meados de 2011, faltando apenas a definição sobre a instalação de um teste de longa duração (TLD) com dois poços produtores e um injetor ou a declaração de comercialidade, com a instalação de um piloto. Segundo Marcelo Torres, o plano atual apresentado à Agência Nacional do Petróleo (ANP) contempla um TLD.

Na fase de produção depois da declaração de comercialidade serão sete poços produtores e quatro injetores de água. A companhia começará, também em 2011, a fase de exploração na bacia do Pará-Maranhão, prevista para o começo do ano, e do Espírito Santo, que deverá iniciar em meados de 2011.

Questionado sobre eleições e a sua influência na exploração do pré-sal, Mendonça se limitou a comentar que a "questão do pré-sal hoje não é mais técnica, é comercial". "Você faz as contas e, se atinge uma taxa de retorno palatável, você vai. Se não, você não vai", disse.

Link: Portal Valor Online

 

Esclarecimentos de Dúvidas - CVM 483

By APIMEC RIO - 05/10/2010

Os analistas e profissionais de investimentos do mercado de capitais estiveram reunidos com a Apimec Nacional (Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais) no dia 30 de setembro de 2010 para sanar dúvidas sobre a Instrução CVM 483/10, que rege a profissão de analista de valores mobiliários e entra em vigor no dia 1º de outubro de 2010.

A apresentação foi feita por Lucy Sousa, presidente da Apimec Nacional, Vinícius Corrêa e Sá, superintendente de supervisão do analista de valores mobiliários, Daniel Walter Maeda, Gerente de Registros e Autorizações da CVM e Alexandre Leite Moraes, analista de mercado de capitais da CVM.

Link: Acompanhe o áudio do evento

Apimec assume função de autorreguladora, acompanhe. - http://www.apimec.com.br/Apimec/show.aspx?id_canal=186&id_materia=2893

 

Associados da Apimec possuem desconto especial de 10% sobre o valor de não associado IBGC no 11° Congresso Internacional de Governança Corporativa

By APIMEC RIO - 28/09/2010






 

O resgate da vocação financeira do Rio

 
By Portal Plurale em Site - 23/09/2010
 
Sônia Araripe, Editora de Plurale em site e Plurale em revista (*)
 
 

Há alguns anos, o caminho mais rápido para o mercado financeiro tem sido a Ponte Aérea que liga o Rio de Janeiro a São Paulo. Para resgatar a vocação financeira carioca, a Prefeitura do Rio de Janeiro e o Governo do Estado estão unidos em torno de um projeto que possa selecionar alguns produtos e serviços do Rio capazes de atrair investimentos estratégicos no segmento financeiro.

Para isso, estão procurando ouvir quem atua no segmento, em um brainstorm, batizado de Grupo Financeiro Carioca. Três recentes reuniões foram realizadas: a última aconteceu hoje pela manhã, na sede da Bolsa de Valores do Rio, que há anos foi incorporada em 2000 pela Bolsa de Valores de São Paulo, a terceira do mundo em valor de mercado desde que também se aliou à Bolsa de Mercadorias e Futuros. Para tirar qualquer vestígio de bairrismo, os anfitriões, os representantes da BM&FBovespa, fizeram questão de apresentaram a entidade como a Bolsa do Brasil.

O destino aliou a nostalgia com o futuro. E este encontro aconteceu justamente onde antes, até os anos 90, funcionou o mais antigo pregão da América Latina, na Praça XV, palco de glórias dos pregões de privatização, de leilões da dívida externa e também de dias tristes, como a derrocada com a crise provocada pelo cheque sem fundos no Caso Naji Nahas, em 1989. O pregão, é claro, não funciona mais – aliás, no mundo totalmente virtual, não existe mais pregão viva voz nem mesmo em São Paulo - e no espaço surgiu mais um arranha-céu, dando lugar a um centro comercial e área de eventos. As fotos e preciosidades dos tempos de ouro da Bolsa do Rio pujante no hall de entrada davam o tom nostálgico. O debate na sala principal marcava o tom de trabalho em ritmo de futuro.

A secretária de Fazenda do Município do Rio, Eduarda La Rocque (foto no alto), tratou, logo de saída, de frisar que não se trata – “de forma alguma” – de rivalizar com os paulistas, líderes do movimento financeiro. “A proposta é complementar, somar”, afirmou, atraindo investidores, de forma sustentável. Jovem, com experiência na linha de frente de banco de investimentos, ela contou sua luta pessoal para não ter que buscar emprego também em São Paulo há alguns anos. Resistiu e hoje coordena o grupo que pode vir a desenvolver uma saída menos rápida do que a Ponte Aérea para quem é do ramo financeiro. Na reunião, aliás, muitos eram cariocas expatriados: executivos financeiros, nascidos e criados no Rio, que só encontraram trabalho em São Paulo. Tem sido assim. São centenas de executivos atravessando todas as semanas a rápida distância de 50 minutos de jato, partindo do Aeroporto Santos Dumont até Congonhas, para garantir o ganha-pão em terras bandeirantes.

Eduarda explicou que a proposta é descobrir que produtos e serviços o Rio pode ser mais competitivo. Uma parte deste arcabouço pode até envolver incentivos fiscais - como uma redução já em estudo pela Secretaria de Fazenda Municipal na alíquota do ISS na parte da custódia que poderá cair de 5% para 3,5% - mas não é só. Já ficou claro que apenas com um planejamento muito bem articulado será possível conquistar investimentos que migraram e continuam seguindo, naturalmente, para o centro de negócios paulista. “Estas oportunidades podem estar na área de energia, produtos sustentáveis, resseguros, enfim, há um leque grande de opções. Queremos ouvir quem entende e trabalha diariamente nestas áreas.” Ela admitiu que os sempre citados entraves na questão da segurança e da logística não devem mais ser vistos como barreiras: mesmo nestes pontos críticos há bons resultados a serem apresentados.

O Secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado do Rio, Júlio Bueno (foto abaixo), lembrou dos investimentos em andamento na região de cerca de US$ 90 bilhões, de acordo com estudo da Federação das Indústrias do Rio (Firjan) para os próximos cinco anos. Envolvendo o pré-sal, mas também siderurgia, portos, etc. “O Rio está atraindo grandes investimentos privados e temos tudo para voltar a ter negócios fortes na área financeira, como na negociação de contratos de petróleo, por exemplo”, disse.

Na mesa, dirigentes de Relações com Investidores de algumas das empresas que ainda mantém sede no Rio, como a Light, Oi, Sul América e Grupo EBX, de Eike Batista. Também representantes de entidades de classe, como da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado, Apimec e da Associação Nacional dos Contabilistas das Entidades de Previdência.

Logo começaram a surgir ideias. Alguns lembraram que o Rio tem ainda a força destas empresas e de várias outras âncoras, como a Petrobras, Vale, Embratel, etc, que, juntas, somam cerca de 40% do Índice Bovespa. E que eventos na área financeira, como Congressos e Seminários Internacionais, poderiam migrar em parte para o Rio. “Quem sabe um Rio Investor`s Day?”, sugeriu Roberto Terziani, diretor de RI da Oi, especialista do mercado financeiro, lembrando que evento deste tipo reúne todos os anos grandes nomes em Nova York. Ou do evento anual da Bolsa de Valores, que concentra grandes economistas internacionais

Ronaldo da Frota Nogueira, diretor da IMF Editora, também veterano no ramo, sugeriu a criação de um cargo de uma espécie de Diretor de RI no Governo do Rio ou na Prefeitura que possa “vender e gerenciar melhor este projeto.”

As propostas iam avançando. Outro participante lembrou da importância do Rio como “think thank”, com mão de obra super qualificada nesta área formada por algumas das melhores Universidades do país e cursos de pós-graduação. Mais na frente, outro convidado frisou a presença dos principais fundos de pensão no Rio, como Petrus e Previ. E ainda grandes corretoras, assets e investidores institucionais e individuais. Sem falar na proximidade de grandes eventos no Rio, como a Copa do Mundo, as Olimpíadas e a Rio +12. Tudo conjungado, como um alinhamento de astros.

(*) A jornalista Sônia Araripe cobriu o mercado financeiro no Rio de Janeiro por quase 20 anos, pelo Jornal do Brasil, Jornal do Commércio, O Dia, O Estado de S. Paulo e Revista Forbes Brasil.

Link original: Portal Plurale em Site

 

Bradesco apresenta resultados do 1° Semestre para os sócios da APIMEC-RIO

By Portal Plurale em Site - 23/09/2010

Local: Hotel Sofitel-Rio, Av. Atlântica, 4.240, Copacabana
Data: 23 de setembro
Hora: 18h30

Informações principais

Hoje, quinta-feira, 23.09, às 18:30 horas, a Diretoria do Banco Bradesco convida os sócios da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimentos do Mercado de Capitais (APIMEC-Rio) para a apresentação dos números do balanço do 1º Semestre de 2010, seguido de coquetel no Hotel Sofitel-Rio, Av. Atlântica, 4.240, Copacabana.

Estarão presentes o presidente do Banco Bradesco, Luis Carlos Trabuco Cappi, o diretor de Controladoria, Tesouraria e de Relação com os Investidores, Domingos Abreu, o economista-chefe Otávio de Barros, o diretor Departamental de Relações com Investidores, Paulo Faustino, e o vice-presidente Executivo Financeiro do Grupo Bradesco de Seguros e Previdência, Samuel Monteiro dos Santos Júnior.

Link original: Portal Plurale em Site

 

Guilherme Dias quer mais investimentos e infraestrutura.

By APIMEC RIO - 14/09/2010

 

A Hildete Vodopives , da Investfort Gestão assume como membro do Conselho Estratégico da APSIS no Rio de Janeiro.

By APSIS - 14/09/2010

Consultoria carioca com mais de 30 anos no mercado, APSIS cria seu conselho estratégico. Objetivo da empresa é identificar oportunidades de negócios e crescer globalmente. O Conselho estratégico da APSIS irá reforçar sua experiência em consultoria altamente especializada no Brasil para aproveitar o crescimento de investidores internacionais no crescente mercado brasileiro cada vez mais exigente.

A Hildete Vodopives , da Investfort Gestão  assume como membro do Conselho Estratégico da APSIS no Rio de Janeiro .

Pós-graduada em administração pela Universidade de Harvard e MBA em mercado de capitais na PUC-RIO, Hildete é analista de investimentos certificada com o CNPI. Atua no mercado de capitais desde 2003 junto à Family Offices e Asset Management. Por dois mandatos consecutivos foi diretora de relações com empresas da Apimec Rio, associação na qual é atualmente conselheira. Hoje representa a Associação no Comitê Consultivo de Educação da CVM. Na NET, participou do planejamento de marketing para a reestruturação da empresa. Fundou os grupos Harvard Future Strategists e Brazil at Harvard e é palestrante do IVY LEAGUE SPEAKERS. Atualmente, desenvolve pesquisa na Universidade Paris-Sorbonne sobre a internacionalização das empresas brasileiras. Membro do Harvard Club de Paris e do Fórum de Mulheres do Mercosul.

Objetivos do Conselho Estratégico APSIS

• Orientar a empresa nos assuntos de governança, pesquisa e regulação.

• Mapear oportunidades e riscos para o crescimento da empresa dentro de uma visão internacional.

• Zelar pela imagem institucional.

 

APIMEC RIO lança curso de RI

By Ronaldo Nogueira, APIMEC RIO - 11/08/2010

Assista o vídeo: Clique aqui

     Rio de Janeiro, 11 de agosto de 2010 - Com a orientação técnica de William F. Mahoney e estruturado com base no seu livro "Manual do RI - Princípios e Melhores Práticas de Relações com Investidores" (IMF Editora) e complementado pelo livro de José Marcos Treiger "Relações com Investidores: A arte de se comunicar com o mercado e atrair investidores" (Editora Campus-Elsevier), a APIMEC Rio realizará a partir de setembro o 1º Curso Básico de RI. Com 60 horas de aulas, o curso combina o entendimento das funções e princípios das Relações com Investidores com práticas avançadas de RI que visam aumentar o valor da empresa para seus acionistas. Ministrado por experientes profissionais de RI e de mercado de capitais, o curso é orientado aos profissionais das áreas financeira, contábil, jurídica e de marketing e comunicação corporativa, oferecendo também a oportunidade para que os atuais profissionais de RI aprimorem suas qualificações e avancem nas suas funções. Entre outros temas serão abordados o entendimento das partes mais importantes de um programa de RI, as relações com o buy e o sell-side, e como essas atividades se integram nos esforços voltados para se alcançar a precificação das ações de uma empresa de capital aberto pelo seu "Valor Justo" (Fair-Value) no mercado de investimentos.

     O curso terá inicio no dia 14 de setembro, com aulas nas terças, quartas e quintas feiras das 19 às 21:15 horas nas sede da APIMEC RIO, à Av. Rio Branco 103 - 21º.andar, no Rio de Janeiro. Informações pelo telefone: ou pelo web site: www.apimecrio.com.br.

Clique no link abaixo para acessar o convite:

Link: http://www.prnewswire.com.br/arq/Convite_ApimecRio.jpg

 

Fórum sobre práticas com inventários de emissões de GEE no setor de energia

By Ricardo Ferrão, Blog Muda Clima - 10/08/2010

19 agosto de 2010 – APIMEC/Rio – Av. Rio Branco, 103 – 21º andar – Centro – RJ

O Portal Ambiente Energia promoverá no dia 19 de agosto, no Rio de Janeiro, o 1º Fórum sobre Práticas com Inventários de Emissões de GEE no Setor de Energia. O fórum vai colocar em foco os cases das cinco empresas do setor energético que participam do Programa Brasileiro GHG Protocol – Petrobras, Eletrobras Furnas, EDP no Brasil, Cesp e Copel. Elas integram uma seleta lista de 35 empresas brasileiras que participam do Registro Público de Emissões de GEE (Gases do Efeito Estufa). Além de mostrar as iniciativas destas cinco empresas, o objetivo principal do fórum é estimular a troca de conhecimentos e experiências sobre o tema entre as empresas do setor de energia.

O Fórum sobre Práticas com Inventários de Emissões de GEE no Setor de Energia é uma iniciativa independente do Ambiente Energia, veículo de comunicação que busca trazer novos temas para o primeiro plano da pauta do setor de energia. O evento é portanto dissociado das atividades do Programa Brasileiro GHG Protocol e do Centro de Estudos em Sustentabilidade – GVces – FGV-EAESP, coordenador deste importante programa do país.

O fórum já conta com o apoio do Fórum de Meio Ambiente do Setor Elétrico (FMASE), da Associação Brasileira de Companhias de Energia Elétrica (ABCE), Associação Brasileira dos Produtores Independentes de Energia Elétrica (Apine) e Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Carbono (Abemc).

O fórum terá como resultado final a publicação de um “guideline”, uma publicação jornalística que vai mostrar a experiência das empresas de energia na elaboração de seus inventários de emissões de GEE e dos seus resultados trazendo a cobertura dos debates do evento.

Informações - http://www.ghgprotocolenergia.com.br/ 

Link: Blog Muda Clima

 

Distorção nos juros leva a privilégios no BNDES

By Portal Monitor Mercantil Digital - 09/08/2010

Há muita polêmica sobre a atuação do BNDES. O atual formato lembra o adotado na era Geisel, quando o antigo BNDE não só abriu as torneiras para alguns grupos, como ainda criou um sistema em que a correção monetária era limitada, em caso de acirramento da inflação. De um lado, era - como é - um privilégio; de outro, é uma forma efetiva de estimular expansão, naquela época da área petroquímica e indústria pesada e, hoje, de super obras. No momento, grandes grupos são beneficiados com créditos oficiais e alegam que, sem o banco, não teriam como se financiar, diante dos altos juros do mercado. Essa tese é até razoável, porém, seu ponto fraco é que milhares de médios empresários - e até grandes, mas distantes do poder - acabam totalmente alijados da carteira do banco, criando-se dois tipos de empresários: os com e sem acesso à única fonte barata de dinheiro.

A grande maioria no mundo empresarial sequer tem acesso aos gerentes e técnicos do banco, muito menos a diretores e conselheiros. O ideal seria haver dinheiro barato para longo prazo para todos. Aí, todos iriam atrás de dinheiro em bancos privados e se arriscariam em seus projetos, sem necessidade de um banco estatal ter de escolher os privilegiados passageiros de autêntica arca de Noé.

Se as opiniões são divergentes quanto à ação do BNDES, o mesmo não ocorre em relação aos juros de mercado, computados pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). Ante inflação anual de apenas 5%, as pessoas físicas pagam 98,5% no comércio, 138% no cheque especial e 213% no empréstimo pessoal das bondosas financeiras. Os cartões de crédito, conhecidos por ajudar o ambiente, propiciarem bom ambiente de trabalho a seus empregados e serem política e economicamente corretos, cobram inacreditáveis juros de 238% anuais de seus devedores.

Em relação a pessoas jurídicas - que é o que interessa, na discussão sobre o BNDES - as taxas são menores, mas ingratas para curto prazo e absolutamente inviáveis para projetos de médio e longo prazo. Em média, as empresas pagam 46,1% para capital de giro; 46,2% no desconto de duplicatas; 47,4% no desconto de cheques e 82,9% na conta garantida. São os juros estratosféricos que obrigam cada governo a escolher os que irão ter acesso pleno ao BNDES.

Estresse bancário

Foram importantes as declarações feitas na Fecomércio-SP pelo diretor do Federal Home Loan Bank of Atlanta e professor da George Washington University, William Handorf. Disse ele: "Ainda há muitos bancos que estão com problemas nos Estados Unidos". Handorf afirmou que Washington ajuda os bancos, pois não vale a pena ter instituições financeiras com problemas, mas isso gera um custo muito alto. E ironizou:

- A antiga regulamentação financeira norte-americana era um manual de 36 páginas. A nova regulamentação do Obama tem mais de 2 mil, e é tão ruim quanto a outra.

Paulo Rabelo de Castro, presidente do Conselho de Planejamento Estratégico da Fecomercio-SP, comparou a situação com a de médicos que, ao tratar alguém muito doente, falam que as coisas estão indo muito bem e tentam tranquilizar o paciente. "É isso que os Governos estão fazendo, mas nos podemos falar a verdade. E a verdade é que a coisa vai mal, muito mal", afirmou Rabello sobre o sistema bancário do maior país do mundo. Rabello também criticou o sistema de classificação de risco:

- As agências só alteram a classificação de risco depois que o óbito for atestado. O mercado precisa assumir uma posição mais critica se quiser voltar a crescer - concluiu.

Sacolas

Em todo o mundo, há intenso esforço para reutilização do lixo, melhor uso da água e isso inclui a redução das sacolas plásticas. Como antigamente, as pessoas devem levar suas sacolas de pano ou de papel para as compras. No Rio, no entanto, talvez por interesse eleitoral do deputado Carlos Minc, foi aprovada às pressas uma lei destinada a desestimular o uso de sacolas plásticas.

Embora bem intencionada, na origem, a lei apresenta feição demagógica, porque aprovada próximo às eleições e, por isso, até a Fecomércio-RJ, que mantém boas relações com o governador Sérgio Cabral, questiona o ato na justiça. O melhor seria a suspensão da norma, para melhor entendimento entre governo, comércio e representantes da sociedade.

Os supermercados optaram por dar descontos de três centavos a cada grupo de cinco produtos, para quem abrir mão das sacolas. Na prática, cumpre-se formalmente a lei e ninguém fica com o desconto, inclusive porque há problema de troco e tanto lojistas como clientes já eram obrigados a abrir mão de centavos antes da vigência da lei. Quem faz uma compra de R$ 20 não vai exigir pagar R$ 19,97 ou R$ 19,94.

Liderança

Em um site, vê-se a seguinte notícia: "FH comemora liderança". A desavisados, poderia parecer que nova pesquisa deu vantagem a José Serra e o fato estaria sendo comemorado por Fernando Henrique, o Cardoso. Na verdade, é o FH, goleiro do Fluminense, que saúda a liderança no campeonato brasileiro de futebol.

Poluição positiva?

No Rio, há quem esteja gostando da poluição por petróleo registrada no Norte fluminense. Pode ser usada como munição contra a redução drástica no pagamento de royalties para as áreas produtoras, pretendida por Ibsen Pinheiro e Pedro Simon.

Perigo nas MPs

Todos os políticos criticam as medidas provisórias (MPs) quando estão na oposição e delas usam e abusam no governo. Se há perigo de inclusão de normas inesperadas em projetos de lei, isso ocorre com mais intensidade nas MPs, que têm prazo curto para aprovação. Recente MP sobre o BNDES trouxe obrigação de o consumidor de energia arcar por gastos extras em usinas em construção. A inclusão dessas "carretas" - fatos que nada têm a ver com o título da MP - se amplia com a proximidade do fim do governo.

Fim do desemprego zero

Cuba anuncia demissão de funcionários públicos no início do próximo ano e a permissão para abertura de pequenos empreendimentos privados. É o fim do desemprego zero, com baixos salários. Restaurantes, salões de cabeleireiros e táxis vão receber os novos empreendedores. Acredita-se que a população economicamente ativa seja de 4,9 milhões, dos quais 4 milhões têm como patrão o Estado.

Rápidas

O governador Sérgio Cabral abre o Palácio Laranjeiras, nesta terça-feira, para anunciar a instalação da Kasinski Motocicletas. Será a primeira fábrica de motos elétricas no país *** Nesta quinta-feira, os correspondentes estrangeiros se encontram, no Rio, com o ministro da Agricultura, Wagner Rossi *** A Associação dos Analistas e Profissionais de Investimentos do Mercado de Capitais (Apimec-Rio), promove, nesta quarta-feira, no prédio da velha Bolsa do Rio, a terceira edição do Invest Mulher, projeto voltado para as mulheres que atuam no mercado de capitais. Falarão a presidente da Apimec Nacional, Lucy Sousa, Myriam Lund, da FGV, Hildete Vodopives, da Investfort e Sheila Portugal, da Senso Corretora *** Nesta terça-feira, a Câmara Brasileira do Livro e o Sindicato Nacional dos Editores de Livro divulgam, em São Paulo, estudo da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe-USP) com números sobre produção e venda de livros no país *** A próxima sexta-feira é dia 13 *** Nesta terça, a Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) anuncia a nona edição do Construbusiness, estudo sobre habitação e infra-estrutura que será apresentado dia 29 de novembro *** Do humorista Tutty Vasques: "Mães paulistanas agregaram nova recomendação aos filhos em dia de shopping para a garotada: "Fiquem longe das joalherias!"" *** O Caxias Shopping, da Baixada fluminense, promove, até o dia 16, a exposição Obama - O Cara que Poucos Conhecem *** A semana começou com dólar e bolsa em queda.

Link: Portal Monitor Mercantil Digital

 

SEMINÁRIO INVEST MULHER III

By Blog Cristiane Melo - 23/07/2010

Depois do sucesso do Invest Mulher II estamos caminhando para o Invest Mulher III.

Desta vez teremos um novo formato , um Workshop com o tema Aposentando a Aposentadoria !

DATA:11 de agosto de 2010 - ( quarta-feira )
HORÁRIO:18h00
LOCAL: SEDE BM&FBOVESPA - RIO DE JANEIRO
Rua do Mercado, nº 12 - Praça XV - Centro - Rio de Janeiro - RJ.

PRODUÇÃO: APIMEC RIO
ORGANIZAÇÃO:APIMEC RIO
TELEFONE: APIMEC RIO - (21) 2509-9596
PRÉ-INSCRICÕES: investmulher@apimecrio.com.br

O Invest Mulher é um Programa da gestão do Presidente Luiz Guilherme Dias e do Vice-presidente David Navegantes que visa informar cada vez mais ás mulheres sobre o Mercado de Capitais.

É um evento gratuito para os participantes e por isto estamos solicitando seu patrocínio.
A primeira edição do Invest Mulher foi realizada em novembro de 2009 e contou com a presença da economista e advogada Elena Landau, ex-diretora do BNDES, de Lilian Gallagher, da corretora INVESTOTAL, da consultora de estilo e imagem profissional Kátia Vera Gatto James e da Consultora do Bolsa de Mulher Cecília Nóbrega .Tivemos 50 participantes.

A segunda, em março de 2010, reuniu o assessor da BM&FBOVESPA, Luiz Ernesto Leitão, Ciça Mattos, Diretora de Marketing do portal Bolsa de Mulher e a Professora Lilian Gallagher. Tivemos 80 participantes.

Neste terceiro encontro, que será na sede da BM&FBOVESPA , no dia 11 de agosto de 2010 aqui no Rio de Janeiro.

Nossa primeira palestrante é a professora Myrian Lund, da Fundação Getúlio Vargas que falará sobre a Mercado Financeiro: mitos e realidade e nossa segunda palestrante é a Srª Sheila Portugal, que falará sobre a presença da Mulher no Mercado de Capitais Esperamos mais de 100 participantes.

O Seminário será aberto e encerrado pelo vice-presidente da APIMEC RIO, Sr. David Rodolpho Navegantes Neto.

Em seguida as palestras será servido um coquetel aos participantes.

As inscrições poderão ser feitas diretamente no site da APIMEC RIO:

www.apimecrio.com.br clicando no banner Invest Mulher ou pelo
e-mail : investmulher@apimecrio.com.br
Mais informações com a Srª Moema Cordeiro nos telefones:
21+25099596 ou no e-mail : moema.cordeiro@apimecrio.com.br

Link para o Conteúdo Original: Blog Cristiane Melo

 

Inventários de GEE: veja programa do fórum

By Portal Ambiente Energia - 26/07/2010

Além de apresentar as práticas desenvolvidas pelas empresas do setor de energia que participam do Registro Público de Emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE), o 1º GHG Protocol Energia, que acontecerá, no Rio de Janeiro, no dia 19 de agosto, vai mostrar as variáveis consideradas pelo planejador na direção de uma matriz limpa e com baixo nível de emissão de carbono. É o que mostra a participação do diretor de Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Amilcar Guerreiro, que fará palestra sobre “Planejamento da Matriz Energética e Economia de Baixo Carbono”.

O papel das instituições financeiras na criação de mecanismos que possam ampliar os mercados de carbono também estará no foco, com a palestra da diretora de Sustentabilidade da BM&FBovespa, Sonia Favaretto, sobre “Sustentabilidade e Mercado Financeiro”. A instituição, junto com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), está desenvolvendo o Índice Carbono Eficiente (ICO2).

Segundo a BMFBovespa, o ICO2 é um índice de ações cuja ponderação da carteira levará em consideração o free float (quantidade de ações da empresa disponíveis para negociação no mercado) das ações das empresas componentes e também o grau de eficiência de emissões de gases de efeito estufa (GEE) das mesmas. A entidade também tem um sistema de leilões para a negociação de créditos de carbono no mercado a vista.

Na parte prática do fórum, o público conhecará a experiência da Petrobras, Furnas, EDP no Brasil, Cesp e Copel com a elaboração de inventário de GEE. Elas compõem uma seleta lista de 35 empresas que participam do Programa Brasileiro GHG Protocol. Adaptado para a realidade brasileira, o GHG Protocol tem compatibilidade com as normas ISO e as metodologias de quantificação do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC). A metodologia do GHG Protocol permite que as informações geradas sejam usadas nos relatórios e questionários de iniciativas como Carbon Disclosure Project, Índice Bovespa de Sustentabilidade Empresarial (ISE) e Global Reporting Initiative (GRI).

Segundo informações do Progrmaa Brasileiro GHG Protocol, entre os motivos para adotar esta metodologia estão a busca por vantagem competitiva enquanto negócio sustentável, a possibilidade de participar do mercado de crédito de carbono e a preservação do registro histórico dos dados sobre GEE para enventuais regulações adotadas no futuro.

Veja o programa:

Planejamento da Matriz Energética e Economia de Baixo Carbono
Amilcar Guerreiro – Diretor de Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais da EPE

Programa Brasileiro GHG Protocol: resultados e perspectivas
Roberto Strumpf – Coordenador do Programa  Brasileiro GHG Protocol

Apresentação da Petrobras
Rodrigo Chaves Cardoso de Oliveira

Apresentação da Furnas
André Cimbleris – Assistente da Superintendência de Gestão Ambiental

Sustentabilidade e Mercado Financeiro

Sonia Favaretto – Diretora de Sustentabilidade da BM&F BOVESPA

Reflexos do GHG Protocol para os Índices de Sustentabilidade Empresarial
Representante do CEBDS

Apresentação da EDP no Brasil
Representante da empresa

Apresentação da Cesp
Milton Roberto Estrela

Apresentação da Copel
Paulo Sérgio Pereira, coordenador do Comitê Técnico do Programa de Gestão Corporativa de Mudanças Climáticas

Informações sobre o evento:

1º GHG Protocol Energia
Práticas com Inventários de emissões de GEE no setor de energia
Data: 19 de agosto – Rio de Janeiro
Local: APIMEC/Rio – Av. Rio Branco, 103/21º andar – Centro – RJ.
inscrições com desconto até o dia 31 de julho
Site: www.ghgprotocolenergia.com.br
Telefone: 21 3872-0355

Conteúdos Relacionados:

  1. Inventários de GEE: fórum difunde práticas em energia

    [ 19 de agosto de 2010; 8:30 até 13:30. ] Da Agência Ambiente Energia - Apresentar e transmitir a experiência do setor de energia com a elaboração de inventários de emissões de gases de efeito estufa (GEE). Este é o...

  2. Inventários de GEE: empresas divulgam resultados de 2009

    Da Agência Ambiente Energia - Acontece nesta terça-feira, dia 22 de junho, em São Paulo, o Evento Anual do Programa Brasileiro GHG Protocol, iniciativa que desde 2008 promove no país a cultura corporativa do inventário e publicação de emissões de...

  3. Geradoras investem na elaboração de inventários de GEE

    Da Agência Ambiente Energia - Com investimentos em fontes alternativas como eólicas, biomassa, solar e eficiência energética, as empresas de energia começam a colocar em marca um verdadeira “revolução tecnológica”, como aponta o recém lançado estudo Perspectivas em Tecnologias Energéticas...

  4. EDP integra lista do primeiro registro público de emissões de GEE

    Da Agência Ambiente Energia - A EDP no Brasil é uma das 35 empresas brasileiras que integram o primeiro Registro Público de Emissões GEE – Gases de Efeito Estufa, anunciado na terça-feira, dia 22 de junho. Estas companhias passarão a...

  5. GEE: Cesp mostra resultados

    Da Agência Ambiente Energia - A Companhia Energética de São Paulo (Cesp) participa nesta terça-feira, dia 22 de junho, do Evento Anual do Programa Brasileiro GHG Protocol, que acontece em São Paulo. O gerente de Meio Ambiente da empresa, Milton...

Link para o Conteúdo Original: Portal Ambiente Energia

 

Seminário da Apimec-Rio: Tendências do Mercado de Imóveis no Rio com Copa e Olimpíadas

By Portal Plurale em Site - 16/07/2010

Local: Hotel Windsor Barra
Endereço: Avenida Lúcio Costa, nº 2.630 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ.
Data: 16 de julho
Hora: Das 9 às 18 horas

Informações principais

Após liderar, com folga, a valorização dos ativos no primeiro semestre de 2010 no Rio de Janeiro - com altas acima de 50% - os imóveis despertam a atenção de investidores e analistas do mercado de capitais. Para discutir as perspectivas geradas pelos investimentos para a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016, a Associação Nacional dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (APIMEC-Rio) promove nesta sexta-feira, 16 de julho, das 9 às 18 horas, no Hotel Windsor Barra, seminário sobre as tendências do mercado e uso de novas fontes de recursos.

O presidente da APIMEC-Rio, Luiz Guilherme Dias, convidou para debater o tema, especialistas do mercado e nas diversas formas de financiamento à construção de imóveis residenciais e comerciais. Representantes da Prefeitura do Rio vão analisar o Impacto dos projetos estruturantes sobre o mercado imobiliário do Rio de Janeiro como a Copa de 2014, Olimpíadas de 2016 e a revitalização da região portuária. Também serão detalhados o funcionamento dos Cepacs, sua estruturação e utilização na construção de imóveis na região do porto do Rio de Janeiro. Além do uso dos recursos FI-FGTS.

Link: Portal Plurale em Site

Link: Portal Mudanças Climáticas

Link: Portal Fator Brasil

Link: Portal SECOVI - O Sindicato da Habitação

 

Apimec Rio promove seminário que debate

By Portal Fator Brasil - 09/07/2010

As Mudanças Climáticas e a Agricultura.

Um dos segmentos mais importantes da pauta de exportações do Brasil, a Agricultura é também um dos mais expostos às influências do clima e às medidas para combater o efeito estufa. Para discutir o tema, a Associação Nacional dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (APIMEC-Rio) promove o seminário As Mudanças Climáticas na Agricultura no próximo dia 9 de julho, das 13 às 18, no Hotel Sofitel Copacabana.

O presidente da APIMEC-Rio, Luiz Guilherme Dias, convidou para debater o tema: o Coordenador Geral de Mudanças Globais do Clima, do Ministério de Ciência e Tecnologia, José Domingos Gonzalez Miguez, representante do Brasil na Conferência de Clima, que apresentará “As Visões do MCT sobre o Clima”; Eduardo Assad, da Embrapa, coordenador de projetos na área de mudanças climáticas, que vai detalhar as “Ações de Mitigação de Gases de Efeito Estufa na Agricultura”; e Jorge Augusto Rodrigues, Gerente de Meio Ambiente da Souza Cruz, que apresentará o “Balanço de Carbono na Produção de Fumo”.

.[Programação no dia 9 de julho de 2010, das 13 às 18 horas, no Hotel Sofitel –Av. Atlântica, nº 4.240 - Copacabana - Rio de Janeiro].

Link: Portal Fator Brasil

 
 

Apimec participa de curso sobre o Mercado de Capitais voltado a professores universitários

By Rodney Vergili, Portal Nacional SEGS - 05/07/2010

A Apimec Nacional (Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais) participa, da 9ª edição do Programa TOP de Treinamento de Professores. Trata-se de um ciclo de palestras das instituições integrantes do Comitê Consultivo de Educação da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e acontece de 19 a 23 de julho no Rio de Janeiro (RJ).

Lucy Sousa, presidente da Apimec Nacional, palestrará no dia 21 de julho sobre os Principais Fatores de Análise de Investimentos, levando em conta assuntos como rentabilidade e riscos financeiros. Na sequência, falará sobre a importância da existência de uma Certificação do Profissional de Investimento para o sucesso da profissão.

O principal objetivo do programa é atualizar os conhecimentos relativos ao mercado de capitais e unir prática à teoria com o propósito de instituir um canal permanente de comunicação e relacionamento com os professores que já lecionam disciplinas sobre o mercado de capitais.

Serviço:

Programa TOP

Data: De 9 a 23 de julho de 2010

Horário: das 9h às 18h30

Local: Rua Uruguaiana, 10 – 24º andar – Rio de Janeiro – RJ

Inscrições: http://www.comitedeeducacao.cvm.gov.br/

Para ver a programação completa, clique aqui.

Link: Portal Nacional SEGS

Link: Portal Nacional SEGS

 

Seminário As Mudanças Climáticas na Agricultura

By Plurale em Site - 01/07/2010

Local: Hotel Sofitel
Endereço: Av. Atlântica, nº 4.240 - Copacabana - Rio
Data: 9 de julho
Hora: Das 13 às 18

Informações principais

Um dos segmentos mais importantes da pauta de exportações do Brasil, a Agricultura é também um dos mais expostos às influências do clima e às medidas para combater o efeito estufa. Para discutir o tema, a Associação Nacional dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (APIMEC-Rio) promove o seminário As Mudanças Climáticas na Agricultura no próximo dia 9 de julho, das 13 às 18h, no Hotel Sofitel Copacabana.

O presidente da APIMEC-Rio, Luiz Guilherme Dias, convidou para debater o tema: o Coordenador Geral de Mudanças Globais do Clima, do Ministério de Ciência e Tecnologia, José Domingos Gonzalez Miguez, que apresentará “As Visões do MCT sobre o Clima”; Eduardo Assad, da Embrapa, coordenador de projetos na área de mudanças climáticas, que vai detalhar as “Ações de Mitigação de Gases de Efeito Estufa na Agricultura”; e Jorge Augusto Rodrigues, Gerente de Meio Ambiente da Souza Cruz, que apresentará o “Balanço de Carbono na Produção de Fumo”.

Link: Portal PLURALE em Site

 
 

APIMEC Rio debate eventos esportivos e mercado imobiliário

By Secovi Rio - 29/06/2010

A Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016 estão transformando o mercado imobiliário do Rio de Janeiro e gerando novas oportunidades de investimentos no setor. Para debater essas importantes transformações – que vão contribuir para o desenvolvimento econômico do País e o fortalecimento do segmento de comércio e serviços imobiliários – a Associação dos Analistas e Profissionais de Investimentos no Mercado de Capitais (APIMEC Rio), promove em 16 de julho, de 9h às 18h, no Windsor Barra, o seminário Investimentos imobiliários no Rio com a Copa de 2014, as